Posts Tagged ‘Eurostar

30
mar
10

em resposta à nova leitora, trem, ônibus ou avião??

Bom, eu ia responder no comentários, mas acho que talvez seja um post interessante, já que muita gente tem dúvida.

Eu acho realmente que depende da situação.

1) De quanto tempo se tem para a viagem -TEMPO

2) Do quanto se tem para gastar. – DINHEIRO

É claro que avião é mais rápido, mas como os aeroportos em que as “lowcosts” operam são sempre na casa do “lá longe”, separe algumas horas antes do vôo. 40 minutos antes da hora do vôo,  acaba o check in, e não tem choro nem vela. Está escrito na passagem! Perdeu! Então é bom chegar cedo. Além de filas grandes para o check in, há sempre a possibilidade de mudanças no horário ou coisa parecida. Eu particularmente, nunca tive problemas, a não ser por causa da nevasca. Mas isso aconteceu com todos os vôos de todas as companhias por todo a Europa.

Corredor de Gatwick (Londres). Do saguão de espera ( depois do security) até o portão de embarque é muuuuuito longe!!!

De qualquer forma, apesar de toda a antecedência, é muito mais rápido e às vezes, mais barato do que de trem, principalmente se você conseguir uma boa promoção ou comprar sua passagem com antecedência nas cias lowcost. Pesquisando antes de viajar, você encontra os meios mais baratos de fazer o translado aeroporto-centro da cidade. Em Innsbruck, por exemplo, um ônibus normal, sai da porta principal do aeroporto e por 4 euros, te deixa na rua principal da cidade. Lógico, que um bagagem pequena e carregável, fazem toda a diferença. Se não, as próprias cias, oferecem em seus sites esses translados bem em conta.

Trem não é lá o mais barato, não.  Um exemplo: De Londres à Paris pelo Eurostar é caro e há várias pegadinhas.

Por incrível que pareça, comprar ida e volta sai mais barato que só a ida ou só a volta.  Quanto mais madrugar ou mais tarde também.  Descobri isso na prática.  Primeiro fui de Eurostar para Bruxelas, numa mega promoção( 50 libras, só ida), no primeiro horário da manhã; de Bruxelas à Bruges (nem foi tão caro, pois é um trem comum e frequente, com saídas a cada hora da estação Bruxelles-Midi). Voltamos de Bruges, para Bruxelas e pegamos um Thalys para Paris (entre 60 e 100 euros, dependendo do horário. Alguns dias em Paris, fui reservar a volta para Londres (on line) no mesmo Eurostar. Surpresa!!! Dois bilhetes, só de ida ficariam em mais de 400 euros!!!!

Fui então pessoalmente à Gare du Nord no guichê da Eurostar. O  próprio atendente em explicou que era mais barato comprar ida e volta! Como assim??? Eu não ia voltar à Paris! Dê para alguém ou jogue fora…foi o que o atendente me respondeu. Pode???? Conclusão: os dois bilhetes saíram por +- 180 euros.  Nas low cost, não sairia muito mais barato, se fosse comprado em cima da hora. Mas com a antecedência de umas duas semanas poderia cair para 120, 130 euros (duas passagens).

Vantagem para os trens: as estações são mais centrais, geralmente perto do centro da cidade = economia no traslado.

Vantagem para o avião:  se comprado com muita antecedência, pode sair muuuito barato.

Ônibus: é realmente o meio de transporte mais barato.  Mas o tempo, óbvio, é o maior inimigo. Mesmo assim, não aboli totalmente a idéia. Minha experiência : de Paris para Amsterdam. Foi tranquilo, embora a rodoviária de Amsterdam fique mais afastada da cidade e tomamos um táxi para o hotel.  Já de Amsterdam para Londres, não acabava nunca mais!!! Depois ainda tem a parada para a imigração em Calais! que no nosso caso, foi quase às dez da noite, debaixo de um frio de doer, e muito cansativa. Mas a  experiência do ferryboat eu adorei. Parece um aeroporto navegante, com lojas, bares, freeshop, restaurantes… D +    …quase 12 horas de viagem!!!! E ainda chegamos em Londres, depois de meia noite, sem metrô!

Conclusão: planejando com antecedência, dá para aproveitar o melhor de todos os meios de transporte.  Acho que vale a pena experimentar de tudo! Rola sempre uma experiência!

Até!

24
mar
09

QUERO VOLTAR!!!


Nem sei por onde começar esse post. Mas tudo que sinto hoje, é uma enorme vontade de voltar para Brugges. Arrumar minha malinha, pegar minha filhota pela mão e partir no primeiro voo (assim mesmo…o acento caiu).
A tranquilidade dessa cidade mágica, onde o tempo e o sino do campanário se confundem, onde a névoa cai às 4 da tarde, transformando a cidade num cenário, onde me senti segura, para sair às três da manhã de um pub, percorrer a praça central e dançar e brincar de roda com minha filha. Uma sensação que há muito tempo não sinto aqui no Brasil onde perdemos o direito de ir e vir. O Rio de Janeiro, é guerra e medo. Hoje, acordamos com as aterrorizantes notícias de um combate, em plena Copacabana. A guerra do tráfico, está literalmente nas ruas. E eu, que precisava atravessar este bairro, para pegar um documento, não fui. E agradeço por ter a opção de não ir. As pessoas que moram lá, que precisam trabalhar, não tem essa opção. Precisam enfrentar a guerra. Aqui em Niterói, hoje temos uma operação para prender uma quadrilha que roubava mais de cem carros por mês e sequestrava os motoristas. Ver ou ler os jornais é um ato de coragem, coragem que perdemos de sair de casa.
Quero voltar… Voltar para aquela sensação de poder sair de casa e andar por um parque deserto, sem medo…

Me sinto triste e acuada.

02
fev
09

PARIS À BIENTÔT!

Voltamos para casa, comprei meu Beaujolais Nouveau no chinês conhecido desde o ano passado, um chèvre,uma baguette e já estávamos com nosso jantar garantido.
Logo que chegamos, começamos a planejar nossa volta para Londres. Mas um susto ao ver o preço da passagem de volta no Eurostar, me tirou a calma. Michel chegou e disse que era melhor irmos pessoalmente à Gare du Nord, assim que acordássemos. Enquanto isso, nos ofereceu um salmão delicioso.
Nem preciso dizer que não dormi. Teria que acordar cedíssimo, correr até a Gare du Nord, resolver as passagens, correr até a ótica na qual tinha encomendado meus óculos…
Assim fiz. No metrô, eu pensava…Nossa! Como é que uma simples passagem de volta, pode custar mais do que tudo que já fizemos em euros até agora?
Resumindo: 3 dias de hotel em Bruges – 280 euros. Despesas gerais, incluindo passagens 100 euros. Como uma simples ida de Paris para Londres podia custar 460 euros? Pânico! Um frio louco em Paris e euzinha suando de tanto correr. Cheguei à Gare du Nord, procurei o guichê do Eurostar. Fui rapidamente atendida. O simpático ( e gatíssimo) rapaz me explicou o mistério. Se você comprar somente a passagem simples, ou seja, só a ida, o preço dobra! Pedi então a passagem mais barata. Ele me disse que comprando ida e volta, pagaria bem menos. -Jetez le retour dans la poubelle, si vous voulez! Ou seja, joga a passagem que você não usar, na lixeira. Eram 9 horas da manhã e comprei a passagem para 13:01. Isso mesmo: 13:01! começou então minha gincana. Pegar o metrô, conexão, sobe, sobe , sobe, anda, anda, anda, desce, desce, desce, outro trem, sobe tudo outra vez, cheguei à minha ótica, peguei minhas armações, infelizmente correndo, agradeci a gentileza de Florence, que tinha embalado tudo com carinho para que eu pudesse viajar.
Depois de muito correr, cheguei em casa, liguei para o “taxi bleu”, que em 7 minutos, nos esperava na rua. Chegamos à Gare du Nord, para variar, com uma hora de antecedência…Desta vez, não sei se pela expriência ou pela exaustão, nem liguei para a imigração. Falei em francês mesmo, meio sem paciência, e respondi às radicionais perguntas com um simples. Nous sommes venues de Londres! Alors…
Na fila da imigração, uma senhora muito perua, com carregador de malas particular, queria passar sem imigrar. Uma figura assustadora. Um mix de Dercy Gonçalves com Donatella Versace, enrolada num pano, com óculos escuros. Êta lê lê!!!
Acho que por causa das promoções, em plena crise, o trem estava lotado!
Ao chegarmos em Londres, enquanto tomávamos um café…passa por nós, Caco Barcelos. Meu cansaço me impediu de comprimentá-lo. Mas registrei o encontro… assim mesmo.

13
jan
09

LONDRES – BRUXELAS

Estação St Pancras

Bruges, uma cidade medieval da Belgica, sempre esteve entre os lugares que eu queria conhecer. Uma vez na Europa, tudo e um pulo! Atravessado o Oceano Atlântico, ir de uma cidade a outra, e questão de disposicao, e isso eu tenho de sobra.
Vir de Londres para Bruges e relativamente simples.
Nao fosse o fato de que eu e Carol estamos na fase antecedencia. Como nossa viagem e do tipo economica, cada libra ou euro, pode significar uma cerveja a mais, ou um tour a mais ou mesmo a sobrevivencia..

Então, decidimos pegar o Eurostar de Londres para Buxelas, bem cedindo. Uma pechincha! Saindo de St Pancras as 5 e 5o, o percurso teria um desconto de 50 libras, e nos nem pestanejamos. Desta forma, para chegar a estacao com a antecedencia necessaria, saimos de casa as 3, pegamos o onibus e chegamos na dita estacao as 4. Nos e nossas malinhas, um pouco mais pesadas, e uma mochila de rodinhas pra carregar o nosso mais novo companheiro, esse netbook do qual vos falo, que batizei de BABY VOYAGER.


Fotos, um cafe pra reanimar o esqueleto, e la estavamos nos, animadissimas como sempre. Isso, porque nao dormimos, com medo de perder a hora.

Para chegar no Eurostar, é logico que a gente sai de UK e passa pele imigração, ou melhor pela “desimigração”.
De Londres a Bruxelas, sao tres horas. Chegamos em Brussels-Midi as nove, e tinhamos muuuuuuuuuuuito tempo pela frente. Nosso hotel em Bruges nos esperava as 3 da tarde.


No tempo em que ficamos na estacao, fiquei imaginando como um pais tao pequeno, consegue falar tres linguas. Frances em Bruxelas e comum, mas o alto falante, anunciava as saidas em mais duas linguas. Holandes e Alemao. O detalhe pitoresco, foi que em menos de meia hora, num dia chuvoso e frio, topamos com 3 pessoas, digamos, meio desorientadas. Logo ao chegar, procurando o banheiro, vimos um homem, discursando em alta voz, meio descontrolado..Normal, eu pensei. Saimos pra fumar um cigarrinho, e demos de cara com mais um, que batia no peito, com uma garrafa na mao, gritando algo em algum idioma. Nos entreolhamos…Podia ser um habito local, afinal e pra isso que se viaja, desvendar novos horizontes, conhecer novas culturas…
Sentamos entao, para um muffin e um cafezinho, mais uma vez pra refazer a circulacao (muito frio!) e preencher o tempo que tinhamos ate pegar o trem que nos levaria ao nosso destino. Brugges
No primeiro gole do cafe, sentou-se na mesa atras de nos, mais um … falava alto, talvez em Holandes, a cabeca baixa, como se estivesse falando com o ziper da sua calça. Parecia que estava reclamando com ele mesmo. Mais uma vez nos entreolhamos e decidimos pegar o trem rapidinho, antes que começassemos a discursar tambem…

Trem Bruxelas-Brugges




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 9 outros seguidores

outubro 2014
S T Q Q S S D
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 9 outros seguidores

viagens
free counters

Atualizações Twitter


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: