Arquivo para julho \31\UTC 2010

31
jul
10

Barcelona 4 – Montjuïc, Port Vell e Barceloneta

De manhã, Las Ramblas estava animada.

Font de Canaletes (reza a lenda que quem bebe dessa fonte volta à cidade)

Desfile da polícia montada, gente à beça, e um dia lindo. E como tudo começa na Plaça da Catalunya…

Compramos nossos tíckets e embarcamos no Bus Turistic. Decidimos ir direto à Montjuic.

A região de Montjuic é de tirar o fôlego! E num dia desses, de céu doendo de tão azul, é deslumbrante.

É um passeio para o dia inteiro, pois há inúmeros espaços culturais, o parque, o castelo…  A colina de Montjuic, se eleva a 213 metros de altura e a cada centímetro que a gente percorre o coração vai batendo mais forte. Situada a sudoeste da cidade, perto do centro, de onde tem- se a visão maravilhosa do porto e da parte antiga da cidade.

Chegando pela Plaça d´Espanya, a gente já perde a respiração.

Palau Nacional

Plaça d´Espanya

Palau Nacional e nós

E graças a Rafael, conheci o Pavilhão de Barcelona, que fica bem alí perto.

O pavilhão alemão para a Feira Mundial de 1929 em Barcelona (também conhecido como Pavilhão Barcelona) foi um edifício projectado pelo arquitecto modernista Ludwig Mies van der Rohe. É considerado um marco importante na história da arquitetura, sendo conhecido pela sua geometria depurada e pelo uso inovador e extravagante de materiais tradicionais, tais como o mármore, ou de novos materiais industrializados, como o aço e o vidro.

Daí, pega-se de novo o Bus e sobe-se até o teleférico, que nos leva ao castelo.

Aí é uma loucura! Melhor! São várias loucuras. Para começar, a vista!

Lá longe, La Sagrada Família.

Depois o Castell de Montjuic.

A fotaleza, inicialmente construída em 1640, tornou-se castelo em 1694.

E aí vem outra vista. O Mar Mediterrâneo.

E claro que depois dessa overdose, abrimos os trabalhos! Um vinho rosé e croissants, para comemorar esse momento!

Outras atrações de Montjuic:

A Torre de Montjuic que é uma torre de telecominicações ,obra do arquiteto valenciano Santiago Calatrava construída entre 1989 e 1992 na vila olímpica de Montjuïc, Barcelona em função dos Jogos Olímpicos se 92.

O Museu e o Estádio Olímpico, também construídos para os Jogos.

Fonte: estádios do mundo.wordpress

A Fundação Juan Miró, criada por ele próprio, para acolher seu trabalho e  para a experimentação de arte contemporânea.

E lógico, um passeio pelo parque em si.

E depois tem a volta ao nível do mar com uma vista louca do Porto e do Mar… Mediterrâneo.

Como se não bastasse…

Depois do Porto, adentramos Barceloneta, e o clima de praia e o cheiro do mar, tomam conta da paisagem.

E chrga-se ao Porto Olímpico onde estão os edifícios especialmente construídos para os Jogos e são os mais altos da cidade.

Não é tudo de bom???

Anúncios
29
jul
10

E por falar em Barcelona…

Hoje tive o prazer de ver transmitida pela TV Espanha, uma votação histórica.

O Parlamento catalão aprovou a lei que proibe a partir de 1 de janeiro de 2012, a toradas em toda a Catalunha.

Enquanto o debate oficial é sobre os direitos dos animais, muitos acreditam que o processo seja uma tentativa da Catalunha – onde há um movimento nacionalista pró-independência – marcar sua diferença do resto da Espanha, rejeitando uma das mais conhecidas tradições do país.

Que a Catalunha quer ser independente não é novidade para ninguém. E se marcam sua diferença assim… É para aplaudir.

O máximo!

25
jul
10

Barcelona 3 Port Vell e Barri Gòtic

Depois de fazer as duas rotas (azul e vermelha, aliás, quem estava vermelha, parecendo um crustáceo pronto para virar uma paella  era eu!) Fiz uma única parada, para perder o fôlego diante da Sagrada Família, e de volta à Plaça Catalunya, sentei num restaurante para restabelecer as forças e enfim recebi o telefonema que tanto esperava! Rafael e Juliana já haviam desembarcado e daqui a poucos minutos, estaríamos todos juntos, para o que seria, um surto coletivo que duraria mais 12 dias. Imediatamente, complementei o café com um RedBull! Afinal eu já estava com o pé na estrada há mais de vinte dias… Bendita primavera, pois quando eles chegaram o sol ainda bombava, apesar de todo o atraso que a Air France tinha causado no planejamento.  Depois de muitos abraços e gritos, corremos para o hotel Benidorm, onde minha malinha, já tinha sido transferido para nosso quarto triplo, e fomos cair na gandaia.

Descedo  Las Ramblas, chega-se a Praça Colon e  ao Port Vell…

Esse antigo porto, antes apinhada de contâineres e todo o tipo de gente, digamos, nada convidativas, foi reurbanizada e rebatizada de Port Vell, e hoje atrai milhões de turistas o ano inteiro.

Uma passarela adentra o mar e conduz ao  shopping, com cafés e lojas.

Plaça Colón  – Monumento a Cristóvão Colombo

Fachada do Shopping

Passarela –  Port Vell (Imgem: Travelideas)

Rambla de Mar

Seguindo a Rambla de Mar, a partir do Porto de Barcelona, entra-se em uma “cidade de praia” com direito a calçadão, coqueiros, bares e restaurantes, pois a reurbanização do porto, se estendeu pelos 7 kilômetros de costa, incluindo o Porto Olímpico construído para os Jogos de 92.

Mas voltamos e nos entregamos ao Bairri Gotic, nos perdendo por ruelas estreitas, um dos passeios deliciosos de Barcelona. O Bairri Gòtic é o verdadeiro centro de Barcelona,  e a parte mais antiga da cidade, escolhida pelos romanos para fundar sua nova colônia em 27 a.C. É um dos quatro bairros que formam a Ciutat Vella. É também onde estão os principais prédios públicos da cidade. Merece muuuuito tempo para visitar e percorrer cada ruela, o que vou fazer da próxima vez!

Nestas ruas há muitos restaurantes, lojas descoladas, mercados…

E fomos dar na Plaça Reial

Um sem número de restaurantes, fazem desta praça um outro “meeting point” da cidade.

Ponte neogótica –  liga a Casa dos Cónegos e o Palau de la Generalitat, ambos na Career del Bisbe.

Música clássica nos arredores da Catedral de Barcelona


Catedral de Barcelona

Muralhas romanas (e uma lua linda nascendo)

E Rafael, combinando o guia da Cidade com a camiseta.

E o moderno abrindo espaço para a história…

25
jul
10

Barcelona 2

Nossa! quanto tempo! Essa semana foi de fortes emoções, por isso dei uma sumida.  Mas como prometido, continuo … fonte : Barcelona Tourist guide

Acordar em Barcelona, sozinha, na expectatitva da chegada de Rafael e Juliana, num dia lindo de sol, com Las Ramblas ainda se espreguiçando, foi tudo de bom. Engoli um café na recepção do hotel e parti, saltitante para a rua. Artistas ainda se maquiavam para suas performances, as bancas começavam a se enfeitar…

E fui comprar meu ticket para o ônibus turístico. Não sei se é o clima, o astral, mas é fácil fazer amizade em Barcelona. Já na fila para entrar no ônibus, eu já conheci um casal brasileiros, dois rapazes, e duas senhoras, todos animadíssimos! Ah! a fila anda, mas se a gente quer ir no andar de cima, a espera é lógico muito maior. Enfim comecei meu tour. Fiz primeiro a rota azul, me controlando e ecoomizando emoções para a chegada do casal!

De cara a gente adentra o Passeig de Gracia, umas das avenidas mais lindas e elegantes de Barcelona, onde estão todas as lojas e griffes e tcharan! a Casa Batlló  e La Pedrera que fazem parte da grande quantidade de Ai meu Deus!!! que a gente solta, visitando Barcelona.

La Pedrera (Casa Milá) Casa Batlló

Daí em diante decidi que esta estadia em Barcelona seria definitivamente um aperitivo. Esta cidade é para viver… visitar, só dá vontade de programar a próxima viagem e poder se acabar de ser feliz em cada canto que o ônibus para.

Barcelona Sans (Estação Ferroviária)

A essa altura, eu ia me despedindo a cada parada, dos recém amigos, pois cada um descia nos seus pontos de interesse. Mas eu continuava firme no meu propósito de ter uma idéia geral e de esperar a companhia dos meus amigos, embora, devo confessar, ao chegar à Praça de Espanha eu já estava completamente surtada!

Praça de Espanha

16
jul
10

malinhão 2010 – BARCELONA 1

Quem  acompanhou a viagem,  aqui pelo blog, sabe que eu pouco tinha tempo de postar fotos e falar sobre a cidade em que eu estava, às vezes por falta de bateria, muitas vezes por pura exaustão e na maioria das noites, pelas duas coisas juntas. Desde que cheguei, mais ou menos, há um mes, eu ainda não parei para, digamos, degustar o pós viagem, como sempre faço. E devo dizer que, esse “depois´´, é quando eu realizo. É o momento em que eu faço a intercessão entre a expectativa e o deslumbramento de conhecer um lugar novo ou no caso de Londres e Paris, de voltar a lugares que amo.  Um passeio que vai das imagens mentais às fotos tiradas. Então vamos lá. Depois de Dublin, Barcelona.

Como resumir Barcelona? Apaixoante! Capital da comunidade autônoma da Catalunha, e maravilhosamente banhada pelo Mar Mediterrâneo, Barcelona é dessas cidades que em 15 minutos a gente diz – Eu moraria aqui! É uma cidade linda, hospitaleira e moderna. A língua é o catalão, mas a maioria das placas e informações também está em espanhol. ´Seus habitantes, ainda lutam para obter a independência da Espanha.

Eu tinha 4 dias para conhecer tudo que tinha pesquisado, mas a maior prazer é sempre o inesperado. Eu que vivo fugindo do calor, fiz as pazes com o sol, enquanto me deliciava pelas ruas arborizadas da cidade. Mas um protetor solar é fundamental. Ainda estou com a a marca do relógio, no braço! Por outro lado, ainda sinto o vento no rosto, um vento fresquinho vindo do mar.

Chegar a Barcelona por ar =

a cidade tem ligação com todas as principais cidades da Europa. Eu fui de Londres (Gatwick) para Barcelona (Aeroporto El Prat 14 Km da cidade), pela Easyjet, que tem vôos regulares de Londres, Paris, Berlin, Lisboa, Milão, Basel e Geneva. A dica como sempre é antecedência.

Vueling = companhia lowcost espanhola, tem muitos vôos que ligam Barcelona a inúmeras cidades da Europa.

Ryanair = Barcelona está sempre entre as promoções da companhia,com  provenientes de várias cidades, chegando ao aeroporto de Girona, que fica bem mais longe, mas tem ônibus frequentes para a rodoviária de Barcelona.

Trem = O AVE, trem de alta velocidade (chega a 300km por hora) , liga Madrid à Barcelona.

O importante mesmo é chegar!

Las Ramblas

Cheguei sozinha à cidade. D o aeroporto El Prat, peguei o Aerobus, e em pouco tempo estava na Praça da Catalunha, onde começa Las Ramblas, essa passarela famosa, que vai dar no Porto Antigo, e atravessa toda a cidade velha.  Depois de muito pesquisar, escolhi o Hostel Benidorm, pelo preço e localização. Fica nas Rambla dels Caputxins, (as Ramblas, vão trocando de nome, comforme a gente vai andando). E foi maravilhoso acordar num balcãozinho, de cara para esse calçadão ainda vazio, cheio de árvores. O pessoal do hotel é super atencioso, tentam entender português (aliás, muitos falam português, há muitos portugueses na cidade). Não rola café da manhã, mas para quem como eu precisa de um café, assim que acorda, tem uma máquina de expresso na recepção.  Os quartos são simples, mas tem tudo que se precisa, ainda mais em Barcelona. A gente só chega para um banho e desmaia de cansaço. Ah! wi-fi em todos os quartos, e para quem não leva o net book, um computador à disposição, perto da máquina de café.

Deixei a mala no quarto, e fui cair na cidade. Andei muito! E depois do reconhecimento da área, decidi que pelo tamanho da cidade, seria melhor pegar o BUS TURISTIC,  para saber se valia a pena, fazer o tour quando meus amigos Rafael e Juliana, chegassem no dia seguinte à tardinha.

Já falei de Las Ramblas aqui. Mas sei lá qual é a magia dessa rua… Normalmente lotada de turistas, artistas, bancas de lembrancinhas, mais bancas flores e de  animais, mesas de restaurantes, músicos. Enfim, é uma festa! Além disso os edifícios são lindos, e ter que passar pelo Grand Teatro do Liceu ou pelo mercado La Boqueria, para chegar “em casa´´ é tudo de bom.

Las Ramblas começa na Plaza de Catalunya, (é o ponto central, o meeting point da cidade)  e apesar dos seus 2 Kms, a gente nem sente essa distância, tamanha a diversidade de informações visuais. Indo em direção ao Port Vell, à sua esquerda está a Praça Real e o Bairri Gotic, com suas ruinhas estreitas e muito comércio. À sua direita a Ciutat Vella.

Portanto é um bom lugar para se hospedar.

saída do metro Las Ramblas

Bairri Gotic

Las Ramblas à noite

Port Vell

Eu sei que olhando no mapa, todo turista acha que pode andar tudo a pé. Mas Barcelona não é bem assim. Os pontos turísticos são espalhados pela cidade, longe uns dos outros e até a gente se familiarizar com o metrô ou os ônibus municipais, perde-se um tempo precioso, quando se tem só alguns dias.  Então o Bus Turistic vale muito a pena! Aliás é uma das cidades que mais vale a pena, pagar por este tour. Fiz a  primeira rota  sem saltar do ônibus, mas logo nos primeiros

minutos vi que era exatamente o que eu queria.  Há vários pontos onde se pode comprar o ticket, o mais fácil é na Praça da Catalunya, de onde partem os ônibus. ou com os atendentes que ficam sempre perto das principais paradas.  Aconselho a chegar cedo pela manhã, porque se forma um grande fila. Além disso, como a gente pode saltar aonde quiser, passear, tirar fotos, e depois pegar o ônibus  outra vez,  um dia só é pouco, pois em alguns pontos, vale curtir o visual, visitar os museus, relaxar e absorver aquele momento.

São 4 rotas e todas são maravilhosas.

O ticket para o Bus custa 22 euros para um dia e 28 para 2. E se você ainda quiser mais um, tem desconto no próximo dia.

Plaça Catalunya

Casa Battló

No próximo post, mais Barcelona, tim tim por tim tim.

11
jul
10

em pé e de mala nova

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

Esses dias, andei vendo as fotos da viagem e realizei que tenho muito o que falar sobre cada uma das cidades, e estou preparando um post com bastante informação sobre cada uma delas. Por hoje, algumas novidades no mundo, sempre surpreendente, das companhias low cost.  A primeira, seria uma piada, se não tivesse sido noticiada pela BBC, e eu mesma li, que uma pesquisa estava sendo feita entre os consumidores, quando eu estava  em Londres.

É isso mesmo. A próxima da Ryanair é a venda de passagens aéreas………….. em  pé!

A irlandesa Ryanair, que recentemente gerou polêmica ao anunciar que pretendia cobrar 1 libra (cerca de R$ 2,70) pelo uso dos banheiros a bordo dos aviões, afirmou que pretende oferecer as passagens para viagens em pé justamente com os recursos arrecadados na utilização dos sanitários.

O plano é remover as últimas dez fileiras de assentos dos 250 aviões da companhia e substitui-los por 15 fileiras de assentos verticais. Dois banheiros da parte de trás também poderiam ser removidos.

De acordo com o presidente-executivo da Ryanair, Michael O’Leary, testes para avaliar a segurança dos assentos verticais serão realizados no ano que vem.

As mudanças ajudariam a incluir entre 40 e 50 passageiros a mais em cada voo.

Os passageiros continuariam usando cintos de segurança, que passariam por cima do ombro, assim como os utilizados atualmente pela tripulação durante os voos.

Pode?

Eu me lembro dessa pesquisa, enquanto eu estava em Londres.  Você voaria em pé para pagar menos num vôo curto?

E a resposta foi sim! A maoria respondeu que viajaria em pé para economizar.

A questão, é que a companhia é mesmo irreverente e inovadora. E se a gente pensar que alguns vôos, duram 1 hora,  mais ou menos, entre algumas cidades da Europa… O fato é que a Ryanair foi reduzindo cada vez mais, tudo que representa gasto para a empresa e aumentando tudo o que pode resultar em dinheiro extra, tendo sempre como chamariz o valor irrisório das passagens, principalmente se compradas na vigência das promoções.

Para os brasileiros, acostumados a enormes engarrafamentos, e a horas  entuchados dentro de um ônibus, tentando se equilibrar…  Viajar em pé, dentro de um avião é pinto.

Outra novidade, desta vez anunciada no próprio site da companhia, é uma coisa que eu já tinha antenado, e imaginado (com cérebro de camelô) que poderia ser um ótimo produto.  A MALINHA RYANAIR!


Aspire V83

THE APPROVED RYANAIR CABIN BAG

  • Ryanair maximum cabin bag size 55cm x 40cm x 20cm
  • Ryanair maximum cabin bag weight 10 kilos (22 lbs)
  • Case has a functional interior, with elasticated cross ribbons
  • Locakable zip sliders
  • Document/Passport pocket
  • Padded top carry handle for extra comfort
  • Luggage tag for personalization
  • Made from 900 x 600 denier durable polyester

Uma parceria com a Sansonite.

Cria- se a necessidade, e depois o produto para suprir a demanda. Ou seja, agora que existe uma mala oficial, cada centímetro extra na sua bagagem de mão, pode custar muito caro, na hora de passar no portão de embarque. Quanto mais gente for barrada por causa da mala, e tiver que pagar extra charge, mais gente vai querer comprar a mala com as cores da companhia, para ter certeza que não vai haver problema. De quebra, vai fazendo propaganda da companhia, enquanto leva sua malinha para viajar.   Custa 69 libras ou euros, e só se pode adquirir a belezura, durante o booking de um vôo, no site da companhia, com entrega gratuita na Europa.

Já a EasyJet, está turbinando o Easybus, com promoções. O Easybus, é um transporte low cost (de baixo custo) que liga (por enquanto) Central London aos aeroportos Luton, Stansted e Gatwick e vice-versa a partir de 2 libras , e só pode ser reservado on line. Existem ônibus e microònibus. As restrições de bagagem, são as mesmas das companhias, ou seja, você tem que ser capaz de carregar suas próprias malas, e se tiver algo a mais, tem que reservar um assento extra para acomodar esse volume dentro do próprio ônibus. Eu utilizei esse serviço e gostei. Mesmo que seu vôo atrase, e você perca o horário do seu  ônibus, tendo o tícket em mãos, você pode pegar o próximo.

Eu sei que muita gente torce o nariz para as cias low cost. Mas a verdade, é que você tem que conhecer as regras. Antes de reservar seu vôo, ler atentamente os termos e condições e na hora da viagem, seguir à risca, tudo que está previamente acordado. O fato é que essas companhias, permitem um fluxo de turistas e todos os serviços que dele derivam, muito valioso na Europa.Praticamente todos os vôos que fiz estavam lotados. Fico imaginando uma companhia assim aqui no Brasil, o quanto o turismo interno seria incrementado. Já imaginaram passagens a 10 ou 20 reais, ônibus que ligassem os aeroportos ( que fossem construidos, para essa finalidade) às cidades!!! Passar um fim de semana em Salvador e outro em Gramado?

O guru Riq Freire,  em transmissão pela Band FM, falou sobre como deveríamos nos preparar para a enorme invasão de turistas que virão para a Copa e Olimpíadas. Seremos os anfitriões e quem sabe alguém por aqui, não tem essa ousadia de cobrar pelo café e pelo sanduíche durante o vôo, mas te leve de norte a sul, por um preço pagável. E todo o resto seria consequência de um gigantesco ir e vir de turistas.

06
jul
10

volta

Antes de  um próximo post, queria agradecer do fundo do coração, pelos comentários, pelos e-mails, pelas palavras, pela força e  presença dos amigos e de leitores. E como  escrever aqui, sempre foi uma espécie de terapia,  manter a cabeça ocupada, ajuda muito, vou me empenhar em voltar essa semana a esse espacinho que eu gosto tanto.  Muito obrigada a todos e até!




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 9 outros seguidores

julho 2010
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 9 outros seguidores

viagens
free counters

Atualizações Twitter

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: