Archive for the 'AUSTRIA' Category



17
jan
10

16 dejaneiro, back to london

Quase meia noite! O que posso dizer dessa aventura? Maravilhosa, estonteante, extasiante. Além, é claro, de ter visto, sentido e experimentado neve por todos os lados e em todos os estágios.

Hafelekar a 2256 m! Alpes Austríacos


Innsbruck, ponte sobre o rio Inn

River Walk  Rio Vltava, Praga

Chegamos a Londres nem sei direito que horas eram. Mas o voo de Praga até aqui não dura mais que uma hora e meia. Contando com táxi para o aeroporto, check in, security, aquele ritual de tirar casaco, cachecol, computador, bolsa e malinha e, passar tudo pelo raio x ( que em Praga foi bem mais tranquilo), imigração (tranquilíssima, pois agora nossos passaportes estão mega carimbados), deu umas 5 horas mais ou menos.

Esse é o aeroporto de Praga. Para um sábado de manhã, tranquilissimo…

Assim como tudo em Praga. Estávamos exaustos, pois contando com o dia em que não embarcamos, foram 9 dias de total loucura, andando de 9 a 10 horas por dia, conhecendo cidades, meio que esquiando em vez de andar normalmente, correndo para pegar trens, fazendo e desfazendo malas…Mas é o cansaço mais gratificante do mundo. Hoje, desculpem a expressão, até minha bunda está dolorida…

É preciso ter disposição. Viajar assim, on budget, economizando mesmo, exige, como  já disse, um certo desapego. Isso quer dizer, duas mudas de roupa, não comprar quase nada pois não há espaço na mala, fazer compras de supermercado ou comer en qualquer biroska, barraca de rua, em vez de almoçar ou jantar em restaurantes, lavar as roupas térmicas no banho e secar no aquecedor e esquecer um pouco da vaidade nossa de cada dia. O nécessaire também é reduzido, até porque não pode entrar líquidos com mais 100ml no avião e não cabe messsssmo tudo o que a gente usa no dia a dia. Esqueça as unhas, e prepare-se para um cabelo meio esculhambado. Sapatos? Escolha um mega confortável! Eu até levei uma bota extra, mas até que era magrinha. Andei mesmo com a bota para neve. Casaco…Meu conselho para o inverno é o impermeável forrado. A gente fica parecendo um saco de dormir, mas ele aguenta tudo! Frio, neve e chuva, sem deixar você na mão. Aqui, esse casaco tem vários nomes como anourak, doudoune, filled coat, etc.

No mais, a total alegria de viver e conhecer uma cidade nova, uma língua nova (depois de 4 dias na Austria descobri que austung! é atenção! Mas a placa aí ao lado, continua um completo mistério para nós!!!

Não ter medo de não entender uma palavra do que o povo fala e se virar na mímica mesmo. Pedir uma batata frita e levar um haburguer é normal.

Se deixar levar pelo inusitado e morrer de rir dos perrengues.   Mudar planos na maior tranquilidade quando se perdeu do itinerário original e aproveitar o que se mostra à sua frente. Em resumo, flexibilidade.  Isso é fundamental!

Amigos brasileiros que conhecemos em Salzburg!

Se contentar em comprar um pin ou um ímã de recordação…Isso é um exercício minuto a minuto pois a oferta de quinquilharias sem as quais você não pode viver é um absurdo! Mas como não cabe no seu orçamento nem na bagagem, olha o desapego aí gente!!  Eu pessoalmente gosto de olhar tudo! Mas não viajo para compras. É logico que tem liquidações que você pensa em abandonar o budismo e cair na gastança, comprar mais duas malas e se entregar ao mais puro e desenfreado consumismo. Dependendo da duração da sua viagem, do seu orçamento e de quantos lugares você ainda pretende ir, isso pode significar uma outra viagem que você não vai fazer ou um inferno astral provocado por malas.

A d o r a r o hotel que você pode pagar!!! Uma regra de ouro! Eu até hoje, sempre escolhi os hotéis pelo preço mais barato e pela localização.  Adorei todos, uns mais do que os outros, mas no geral, tinham tudo que eu precisava. Cama, aquecedor, chuveiro quentinho. Alguns, como o de Amsterdam, tinha até frigobar, alem de uma cafeteira, o que tornou mais atraente o fato de comprar comida (e bebidassss) em supermercado e fazer um sanduiche para bater perna… Se não, a gente come em qualquer KFC da vida ou equivalente. Com exceção de Praga, onde ainda se come mega bem em restaurantes por uns míseros euros e a cerveja custa menos que um euro. Praga é um paraíso!!!

Pub em Praga. Caneca de cerveja…40 Korunas Checas, menos de 2 euros.

Palácio Mirabell Salzburg (cenário da Noviça Rebelde)

É um mochilão… só que com mala de rodinha. Por falar nisso, a minha foi super aprovada. Foi submetida a todo o tipo de terreno e condições climáticas (chuva braba e neve) e nas ruas e estações de trem e aeroportos, é muito mais fácil andar com ela ao seu lado do que puxar, sem falar que ela cabe em ônibus da cidade, escorrega por corredores apertados e não cai para frente, por ter 4 rodinhas. Companheiraça de aventuras, andou pela cidade, onibus normal, escadas rolantes, escadas normais, elevadores lotados, aeroportos superlotados, passou no teste das lowcost, entrou em trens em movimento, transitou por estações de trens e seus obstáculos, entrou em táxis, hotéis e B&B, e fez tudo ao contrário de novo, terminando hoje, debaixo de uma chuva torrencial sem se abater…lógico que está um pouco suja…

Festung. A fortaleza de Salzburg.

Além disso tudo, muita disposição para andar, andar, andar. Ah! Ter sempre um mapa da cidade! Marcar o que se quer ver, um ponto de partida e se perder e se achar a partir daí. O acaso é um ótimo amigo, mas o mapa ajuda muito. Um bom relaxante muscular, também!

Nada se compara com a sensação de morar aonde estão os seus sapatos e saber que tudo o que você precisa para ser feliz cabe num recipiente de 50x40x20.

Eu com minha malinha e meu cartão (magro) de crédito e meu net book, vou a MARTE!!!

Amanhã , começo a organizar as fotos e prometo contar tudo em detalhes maravilhosos.

boa noite.

Anúncios
15
jan
10

15 de janeiro, arrumando as malas

Nem sei por onde começar…Desde Innsbruck, estamos surtando cada dia mais e sei que vou ter que escrever muito mais sobre cada momento dessa maratona maravilhosa.

Innsbruck e Salzburg, merecem cada uma vários posts.

Descida dos Alpes, Innsbruck.

Festung, Salzburg.

Mas, estamos em Praga. Não digo que foi nosso último dia, pois é certo que voltaremos a esta cidade. Adjetivos?

Se você puder venha a Praga, se não puder, venha de qualquer jeito!!!!

Praga é intensa, massiva, estonteante, emocionante, acolhedora e simples ao mesmo tempo.

Cada uma das construções e monumentos (delicadamente bordados pela neve), tem uma tal quantidade de detalhes, que pode-se dedicar um bom tempo a admirar. Para onde você se voltar, vai ficar boquiaberto, seja de dia ou de noite, quando a cidade se enfeita e revela contornos que passaram despercebidos de dia.

Imagino que pelas fotos a cidade possa parecer cinzenta. Mas ao vivo, ela é colorida, cada prédio de uma cor ou tom distinto.

Passaria muito mais tempo aqui. Iria a concertos, veria o Lago dos Cisnes, uma apresentação de marionetes, veria todas as exposições e me aprofundaria na história de cada rua, de cada período dessa pérola chamada PRAHA!

Ponte Carlos

Cidade Nova

Abaixo, Daniel e ao fundo o Castelo de Praga e Ponte Carlos

13
jan
10

11 de janeiro, são tantas emoções

Ainda nem falei direito de Innsbruck e já estamos enlouquecidos com Salzburg!!! Chegamos ontem em pleno domingo à tarde, depois de uma viagem de trem que mais parecia um berço. Não durmo em viagem alguma então vim vendo as paisagens da Austria.

O hotel é bem legal, com um look vintage, cheio de trompe l´oeil, é acolhedor. Largamos as malas e fomos fazer nosso já tradicional reconhecimento. Domingo, tudo fechado. Mas achamos facilmente a OLD TOWN, do outro lado do rio, embaixo da FESTUNG, a fortaleza (e muralhas) da cidade.

Um surto!!! Comemos num trailer do que restou do mercado de Natal. Compramos cervejas austríacas para nosso farnel noturno. E depois desse tour, já tínhamos uma boa nocão de por onde começarmos nossa jornada de hoje.

Essa é a rua do nosso hotel. Nada demais, não fosse uma montanha no final da rua.

Esse relevo, está em volta de toda a cidade, que é linda!!!!

Salzburg está bem na fronteira da Austria com a Alemanha. E como em Innsbruck, tudo é em alemão, mas quando falamos em Ingles, ok, nos entendem e respondem tranquilamente. Faz parte da educação formal.

Assim como Innsbruck, Salzburg é cortada por um rio,

A cidade é linda, linda, linda!!! Hoje, acordamos cedo e caímos de boca no café da manhã. (Vou precisar de muita depressão pós viagem para emagrecer, os pães são um total perdição!)  E fomos em direção à cidade antiga, onde está todo o buchicho.  Mas antes, uma visão!

Nevava muito. Aliás, deve ter nevado a noite inteira, pois a cidade amanheceu toda branca. E parece absurdo, mas quando neva, o frio diminui.

Ao fundo, do outro lado do rio, FESTUNG. A fortaleza.

Também do outro lado do rio, a cidade antiga.

A fortaleza e muralhas, cercam a cidade. Se você desvia o olhar para o alto, lá está ela.

Depois de alguns labirintos,

aparece esse largo, onde está o Dom.

Dai você anda mais um pouquinho e vê uma ruinha subindo. É o bondinho que leva à fortaleza, de onde se tem um vista incrível de Salzburg!!! Ainda mais no dia em que nevava sem parar, tudo branquinho, como num sonho. Que eu sonhei muito!

Queridos, esse post vai ser assim mesmo rapidinho…depois continuo

Me embolei toda, pois chegamos em Praga agora à noite, depois de 6 horas de trem, entre Salzburg e Lins e Praga. Estamos bem exaustos e precisamos restabelecer as energias para mais um dia de aventuras, nesta cidade lindérrima!!!

até…

10
jan
10

10 de janeiro, the day before

Continuando …peraí, deixa eu me entender…ainda é dia 10, chegamos dia 8, então a narrativa é do dia 9…ok, vamos lá!

Acordamos no centro de Innsbruck. Digite webcam Innsbruck no  Google, vai aparecer Maria Theresianstrasse. É aí mesmo!

Com um pouquinho de pesquisa, meu dedinho de ouro, sempre descobriu hotéis pagáveis, confortáveis e perto do queremos ver e aproveitar da cidade. Meu record foi em Brugges. Mas em Innsbruck, mandei bem, também.  Essa rua, só de pedestres, é o centro nervoso da cidade Centro nervoso, é bondade minha, porque a cidade morre às 6.  E duvido, quem consiga fazer compras mirabolantes… não vi nada, mesmo em meio a sales, com menos de tres digitos.  Nem tchum, pois não cabe mais nada nas nossas malinhas ( e isso é uma das vantagens, hahahahha!).

Bom, acordar em uma cidade diferente é umas das coisas que me deixa mais feliz… Mesmo, como criança que se esconde atrás do babador e descobre que quando tira,  surpresa…

Não consigo descrever a sensação, mas é uma coisa alucianante. Ou alucinógina.

Depois do café da manhã ( que em situação normal, dava para depois de amanhã também!), fomos ao Info, onde constatamos o que eu já tinha deduzido. Muito mais barato comprar o tal ICard, que da direito a fazer tudo de turistico na cidade. Mas você nunca consegue fazer…mesmo assim vale a pena. Tem um chip, você passa e pronto. Super aconselho!!!

Voltamos para o hotel, para nos prepararmos para a mais alta aventura de nossas vidas até o momento! Fazer o quê??? Montes de roupas, super casacos poderosos e lá fomos nós. Eu fui. Sem medo de ser feliz.

Aí é o seguinte…você entra numa estação meio futuristica, passa o cartão e, já tem um bondinho, que nesse primeiro estágio, nem é bondinho, ainda é trenzinho.

P A U S A>>>> TODOS OS DEVICES SEM BATERIA!!!
incluindo meus filhotes, minha camera e este computer que vos fala, apitando…té mais!!!!!!!!!!!

10
jan
10

9 de janeiro, Innsbruck, surreal!

Chegamos ontem, finalmente a Innsbruck. Anteontem foi um enasaio geral, tipo escola de samba (blah!) . Depois conto detalhes do voo da Easyjet, que parece uma feira, assim que você decola. Até raspadinha eles vendem, depois de venderem o lanche, o perfume, o ursinho mascote da companhia….

Mas o importante é chegar e, a chegada a Innbruck é inexplicável, pois literalmente ao lado do avião estão as montanhas, com os picos cobertos de neve. Ao aterrissar, eles ainda estão lá, pertinho.  Aterrissar é fácil. Depois, é que mil pessoas louras se acotovelam entre equipamentos de ski, malas etc. Mas antes, passamos pela imigração, surpresa, já que nunca, depois de imigrarmos em Paris ou em Londres, tivemos que passar por imigração alguma. O pior, imigramos em alemão!!! Eu simplesmente não tinha a menor idéia nem de como sorrir em alemão!!! Numa tarde cuja a temperatura beirava os 4 negativos… Nossos passaportes, meu e de Carol, eram uma coisa meio desconhecida…Eles folhearam…Acho, que, como tinha um monte de vistos, pensaram…ah…vamoshem deixarrremmm ezers serrrres enttttrrrarrrem !

Entramos.

Daí para a frente, foi puro êxtase…Eu sei que eu me empolgo fácil, mas Innsbruck é algo a parte, meio indescritível.

Innsbruck, capital do Tirol, na Austria é a unica cidade do mundo, onde as montanhas (leia-se Alpes) ficam a apenas 20 minutos do centro. Bem no centro da cidadde ao lado de nosso hotel, peaga-se um bondinho. São tres estações. Na última você encontra Deus!

Lá atrás, são montanhas, logo atrás de mim, nuvens! É surreal! Maravilhoso!

essa é  primeira estação

essa é a segunda e a mais fria porque fica literalmente dentro de uma nuvem

e depois na terceira,

Na última, você perde a respiração, não sabe se ri ou se chora.

È a coisa mais linda que eu já vi, já senti ….Mais de 2000 m do nível do mar, acima das nuvens. Não fòssemos nós e alguns skiadores, seria silêncio, nós e os Alpes.

Estou postando rapidinho na hora do café, pois além da programação intensa, só tem conexão no loby do hotel.

Hoje deixamos Innsbruck e vamos para Salzburg. A família Von TRAPO, vai cantar The  hills are alive!!!! Junto com a noviça rebelde.

07
jan
10

6 de janeiro, muita neve!

Hoje foi um dia atípico.  Acordei mais uma vez com o locutor da LBC falando com os ouvintes sobre os problemas que a nevasca de ontem acarretou ao ingleses. Escolas fechadas, aeroportos e estações de trem com passageiros que ali pernoitaram na esperança de embarcar, gente que não conseguiu ir trabalhar e por ai vai. Tentamos falar com a Easyjet, mas como só estamos no celular, não deu. A espera era de 30 a 60 minutos para tentar uma resposta. E a neve só apertando… Então, até o fim da tarde, que aqui é por volta das 4 horas, tínhamos quase certeza que nossa viagem tinha dançado.

Fomos então passear na neve….Fazer o quê? Nossa intenção era ir ao parque, nos acabarmos de brincar de boladas de neve e quem sabe até fazer um boneco.

O parque estava deslumbrante, mas fechado. Acho que o homem que abre o parque pela manhã, não apareceu. Nos contentamos em curtir do lado de fora mesmo.

Mesmo sem entrar, foi um passeio revigorante. Desses meio inesquecíveis, imagens que parecem saídas de um filme.

Já voltando para casa, parou de nevar. E não nevou mais. Daí, a dúvida, vai ter voo ou não vai? As malas de bordo prontinhas. Na Easyjet, só se pode embarcar com uma malinha de 50x40x25, que tem que entrar numa espécie de engradado. Se não, a mala tem que ser despachada para o porão, e obviamente há uma taxa extra.  Lá vamos nós e as malinhas… Será que vamos conseguir embarcar?

Só saberemos amanhã no aeroporto.




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 9 outros seguidores

julho 2019
S T Q Q S S D
« abr    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 9 outros seguidores

viagens
free counters
Anúncios

%d blogueiros gostam disto: