Archive for the 'YORK UK' Category

19
jul
11

#Blogagem Coletiva

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

Hoje, meio sem querer, “pesquei” um movimento interessante no Twitter. Eu não sou uma twiteira assídua, mas fuço de vez em quando, o que há de novidade no mundo dos viajantes.

Semanas atrás, numa tweeting conversation entre a CláudiaNatalieCarina,PatriciaCarmem e Marcie, surgiu a ideia de listar os lugares que cada uma considerava “viu-tá-visto”. Aí a conversa evoluiu e decidiram fazer também uma segunda lista – com cidades ou países para onde voltariam sempre. Como a idéia parecia boa, uma comentou aqui, outra comentou ali… no fim, a notícia se espalhou e conquistou dezenas de adeptos. Diante disso, decidiu-se fazer uma blogagem coletiva.

Texto retirado do blog Drieverywhere

Eu fiquei pensando, pensando e sinceramente não consegui identificar um lugar que eu não voltaria. Será que eu sou tão empolgada assim?  Tá certo que eu ainda tenho muito que viajar, então de uma forma geral, procuro não repetir destinos, mas esse ano voltei à Barcelona e não me arrependi, pois sempre há um novo olhar.

Minha lista de cidades que eu voltaria sempre? Fácil!!

Londres

BACK TO LONDON 279

É minha segunda casa, né? Amo cada centímetro dessa cidade! Tem Londres para 365 dias do ano, e não tem como dizer que viu tudo! Mal posso esperar minha próxima temporada.

Paris!

Fiquei dois mêses e ficaria por toda a vida! Volto todo ano e sempre tenho vontade de ficar mais. Eu digo que foi o filme que deu origem à série.

NoelCE28 copy

Amsterdam

Imagem 849

Não só voltaria como está na minha lista para a próxima temporada londrina. É uma das cidades que fincaram bandeira no meu coração!

Bruges

Voltaria, mas não é uma cidade. É um conto de fadas e sendo assim é para ficar pouco tempo.

LDN09 026

Praga

Acho que ficaria mais uns 15 dias em Praga. Além da cidade ser linda, deve ser completamente diferente em outra estação. Ainda tem muita vida cultural, a comida é ótima, a cerveja um escândalo, e tudo mais barato em relação ao resto da Europa

Barcelona

SAM 1173

Amo Barcelona! Confesso que na primavera é mais bonita por causa do azul do céu. Mas… eu moraria em Barcelona!

Edimburgo

SAM 1803

Voltaria e vou voltar! E outra cidade meio conto de fadas, duendes e gnomos!

Estocolmo

SAM 2116

Gostaria de conhecer a cidade no inverno, coberta de neve! Adorei na primavera!

Madrid

Adorei Madrid. É uma cidade pulsante e de lá dá para fazer vários bate e voltas. Volto até para aproveitar as rebajas (liquidações)… É fácil de se locomover e a gente se sente fácil, um local!

Roma

Roma é um abuso, eu não canso de repetir. Volto assim que puder. Sempre deixo alguma coisa para fazer “da próxima vez”.

Veneza

Voltaria com certeza. Assim como Bruges, não é para ficar um mês. É muito surreal! Mas para ficar uns dias fora da real, é perfeita!

NewYork

Voltaria sim. Aliás já fui 2 vezes . É uma cidade que sempre guarda surpresas e se reinventa de uma maneira inacreditável. Mas atualmente está meio fora da minha rota.

Montpellier

Montpellier é tudo de bom.  E dá para fazer tudo a pé! Além disso, tem zilhões de passeios, por perto! E a recepção do casal Haize foi o máximo!

Cidades que eu voltaria, mas de uma certa maneira… viu, tá visto!

Innsbruck

Salzbourg

Dublin

Milão

Rouen

Versailles

York

Buenos Aires

Clique nos links para ir a aos posts de cada cidade.

Nossa, só de escrever esse post, meu passaporte ficou nervoso e minha malinha já deu sinais de vida inteligente! E acho que esqueci algo… Esse mundo é muito grande, tem tanto ainda pra conhecer!

E destinos  que eu não voltaria? Raposo! hahahaha!

E vocês? Manda aí nos comentários a sua  listinha!

Até!

PS: Faltou colocar quem está blogando (tirei da do blog do comandante Riq Freire, o (mais que necessário)  Viaje na Viagem

Abrinco o Bico (a lista da Carina Ditrich)

Abrindo o Bico (a lista da Lena Máximo)

Abrindo o Bico (a lista da Marcie Pellicano)

Aprendiz de Viajante (a lista da Claudia Beatriz)

Básico e Necessário (a lista da Helô Righetto)

Big Trip (a lista da Paula Bicudo)

Cadernos da Tia Helô (a lista da Kaká)

Colagem (a lista da Luciana Misura)

Cozinheiros de Primeira Viagem (a lista do Fred Marvila)

Cozinheiros de Primeira Viagem (a lista da Natalie Marvila)

Cozinheiros de Primeira Viagem (a lista da Sylvia Lemos)

De uns tempos pra cá (a lista da Carmem Silvia)

Dicas e roteiros de viagens (a lista da Carolmay)

Donde ando por aí (a lista da Clarissa Donda)

Dri Everywhere (a lista da Adriana Miller)

Guardando memórias (a lista da Celinha)

Inquietos (a lista da Priscila e do Vinicius)

J.R. Viajando (a lista do Júnior)

Mala de Rodinha e Nécessaire (a lista da Celina)

MauOscar (a lista do Oscar Risch)

Mikix (a lista da Mirella Mathiessen)

Olhando o Mundo (a lista da Denise Mustafa)

O que eu fiz nas férias (a lista do Gabe Britto)

Pelo mundo (a lista da Mari Campos)

Psiulândia (a lista da Ana Maria)

Rosmarino e outros temperos (a lista da Lu Bettenson)

Sambalelê (a lista da Sambalelê)

Turomaquia (a lista da Carlinha Z.)

Turomaquia (a lista da Patricia de Camargo)

Uma Malla pelo Mundo (a lista da Lucia Malla)

Viagem pelo Mundo (a lista da Deise de Oliveira)

Viaggiando (a lista da Camila Navarro)

Viajar e Pensar (a lista do Gustavo Belli)

Anúncios
01
dez
10

Inverno na Europa… esse ano chegou mais cedo!

A essa altura do ano, minha ansiedade está sempre no máximo.  Desde 2007, que eu ou já estou por lá ou já estou com a passagem comprada.  Essa época natalina, enquanto Papais Noéis rebolam e dançam funk nos comerciais daqui, eu me acostumei a ouvir corais nas estações de metrô. Nosso Natal é sempre on the go!

 

 

LONDON 005

London 2008

Milleniun Bridge, ontem

Quase tive um surto psicótico!  Queria me  teletransportar! sim porque de avião não poderia aterrissar. Quase todos os aeroportos fecharam boa parte do dia. No no passado, perdemos um dia de viagem por causa disso.

Londres, ontem

York, UK  Natal 2009

Eu sei que neve atrapalha um bocado. É dificil andar, conseguir transporte, quase tudo fica prejudicado. Mas eu adoooro!!! Fazer o que?   Enquanto não tenho certeza de quando poderei ir, fico me deliciando com as fotos do London Evening, do Figaro etc

Não combina muito mais com o Natal do que 40 graus à sombra? me aguardem!!!

Até!

31
jan
10

reeditando viagens – York UK – 1

Revendo alguns posts sobre as cidades que conheci, percebi que na maioria delas, eu estava em tal estado de êxtase que mal pude descrever minhas impressões.

Meu objetivo, é, aos poucos, conseguir falar sobre cada uma das cidades que conheci, sendo que algumas merecem vários posts.

Não tenho intenção de fazer um guia, mas sempre é bom saber as impressões que quem já esteve in loco.

Mas por onde começar? Pelas últimas ou pelas primeiras? Paris e Londres, cidades em que fiquei bastante tempo e até rolou uma certa intimidade, ou Amsterdam, Salzburg, etc?

Decidi começar de trás para frente. As impressões estão mais frescas e as fotos também. Aliás, bem fresquinhas, na sua maioria, bordadas pela neve. Eu amo a história de cada lugar, gosto de saber a importância do que estou vendo.

Começo por York, então.

vista aérea de York

De Londres, pode-se ir de carro, avião, trem ou de ônibus, que é mais barato.  Bingo, fomos de ônibus.

Minha prima já tinha me dito. York é o máximo! E é. Imagine uma cidade  fundada pelos romanos em 71 AD, (AD quer dizer Anno Domini. Ou em inglês B.C – Before Christ, em bom português, A.C – antes de Cristo). Só por esta informação, já começa a ficar legal. Depois, em 415 A.C foi dominada pelos Angles (Germanic specking people), e invadida pelo Vickings em 866 A.C quando foi rebatizada com o nome de Jorkick. Jorvick Museum é uma das atrações da cidade. Nos anos 627  D.C uma ingreja de madeira foi construída para batizar Edwin, o rei da Nothunbria, destruída em 714 por um incêndio.

O nome York, veio depois, no século 13. E, como na Idade Média, a moda era competir em catedrais góticas, o arcebispo ordenou a construção de uma, em York, já que Canterbury tinha uma. A construção começou em 1220. Pronto, o cenário histórico, que eu amo!!! Falando do cenário geográfico, tenho paixão por cidades cortadas por um rio, pois isso normalmente quer dizer uma paisagem linda, pontes maravilhosas, gaivotas, etc; York também tem essa característica. E cortada por dois!!

Não é lindo?

Como eu dou uma pesquisada sempre, e costumo checar e reservar as “acomodações” com uma certa antecedência, meu veredito é que as B&B (bed and breakfast, normalmente são como as nossas pousadas, geridas por famílias, que moram ou não no mesmo local) são as mais baratas acomodações em York.

Da estação de ônibus, que também é a de trem, até a rua onde estão várias B&Bs, optamos pelo táxi, mas depois que conhecemos a cidade, deu perfeitamente para ir a pé, tanto que o taxi deu míseras 5 libras. Nessa rua, Botham Crescent, há várias dessas Guest Houses; demos sorte, pois como era Natal, a maioria estava fechada.

(Sei que estou parecendo um esquilo, mas debaixo de zero, abaixo o estilo- desculpem o trocadilho-, quero mesmo é ficar quentinha.)

Ficamos três dias em York. Na minha humilde opinião, não há necessidade de muito mais tempo. Dá para conhecer a cidade a pé, mesmo que, como no nosso caso, você tenha meio que esquiar, e andar meio se equilibrando para não se estabacar e congelar o busanfan.

Passando por esse portal, você está no centro histórico de York. Mais um pouco, chega a York Minster.

É uma visão!

O interior é lindo, e tão cheio de detalhes, que se pode passar duzentos anos numa visita guiada.

Agradeci muito estar alí. Mas a gente fica meio perdida e não sabe aonde rezar direito…

Logo em frente, e não por acaso, começa o centro comercial de York. Depois da prece o  mais puro comsumismo.

Loja de lembranças de York, griffes, Acessorize, etc….

E chega-se a praça…O “baixo York”…

Nesta praça, você se localiza ou se perde.

Nos perdemos um pouco. Mas como se perder é encontrar coisas novas, demos de cara com o mais puro camelódromo de York.

Depois nos encontramos, e passeando fomos dar em Cliffords Tower. http://www.cliffordstower.com/york.htm

Que na minha opinião, foi meio estragada por um gigantesco estacionamento nos seus arredores. E há uma grande discussão, pois está sendo cogitado a construção de um enorme shopping center também.

Seguindo em direção ao rio Ouse, atravessa- se uma rua, um parque…

E chega- se na River Walk. Eu adoro passear ao longo de rios. Peguei essa “mania”, em Paris.

Passamos um bom tempo, vendo essa paisagem.

No dia seguinte, em pleno Natal, fomos andar nas muralhas….

Ao sudoeste da cidade, de onde se observa visuais alucinantes…

E aproveitamos o tripé “aranha” para tiramos fotos juntas, fato impossível sem pedir a alguém.

Em pleno dia 25, éramos só nós…

As muralhas,

e muita neve…

Voltando ao centro histórico, consegui uma foto hitórica. O portal sem ninguém, nem nenhum carro passando!

E logo a noite cai, dando lugar a esses visuais

Bom, ficou enorme! Mas é só uma pincelada nesta cidade linda da Inglaterra. Recomendo!!!

27
dez
09

FOTOS DE NATAL

No dia 25, está literalmente tudo fechado. Todo mundo em casa, então a cidade ficou só para nós. Com o meu mais recente brinquedinho, ficamos tirando fotos.

Essas são as muralhas da cidade.

Eu amei essa foto!!!! Muralhas, Yorrk Minster ao fundo, um dia lindo, tudo branquinho de neve e nós duas em pleno Natal.

E voltamos à York Minster, afinal era o dia de Natal.

E agradecemos muito por este Natal tão lindo!

23
dez
09

YORK!!

Acordamos já com as malinhas arrumadas. Meu coração meio triste, pois o Dani decidiu não ir conosco.  Ele tem que se inscrever na Universidade até dia 6 de janeiro e até lá, ele está infurnado no computer, terminando o portfólio.  Vai passar esses tres dias, literalmente trabalhando.

Ele nos levou então para Victoria Coach Station. Entre um ônibus e outro, uma mega chuva nos fez tomar um táxi, daqueles típicos de Londres. Eu ainda, por incrível que pareça, não tinha entrado num desses.


Viajar de ônibus na Europa  é meio bagunçado.  Nas viagens que fiz entre Paris Amsterdam e Londres, já deu para perceber.  Mas conseguimos chegar ao nosso gate 18 com antecedência, porque pontuais eles são.  É diferente daqui, que há várias companhias de ônibus. Lá tem a National Express. E a para a Europa, ou seja, viagens internacionais, a Eurolines.

Victoria Coach Station lotada, mal podíamos andar. Imagina! ante véspera de Natal!

Uns dez minutos antes da hora marcada, chega uma senhorinha, chamando os passageiros para York. Meio bagunçado, deixamos nossas malinhas no bagageiro e entramos no ònibus, onde não há poltronas marcadas,  chegou, sentou. Já ao norte de Londres, vimos como tinha nevado e, na estrada, tivemos a exata noção da nevasca aqui na Inglaterra.

Uns 40 minutos depois, um calor insuportável se apoderou do ônibus inteiro e todo mundo começou a tirar os casacos, cachecóis e afins. A tal senhorinha era também a motorista do coach e pelo microfone deu as instruções a serem seguidas e avisou que o aquecimento estava com defeito. Ou seja, tudo bagunçado mesmo, a gente foi meio que cozinhando até a parada no meio no caminho.

Meia hora de parada, café rápido, xixi, cigarro, comidinhas e água para o resto da viagem. Até que passou rápido, pois quando dei por mim, estávamos chegando a York.  Mais ou menos 6  horas de viagem, de 1 da tarde a quase 7 da noite.   Já na entrada da cidade, dá pra sentir o clima. ..Todas as casas com bay windows nas quais árvores de Natal são cuidadosamente colocadas, iluminadas e deixadas à vista de quem passa na rua.

Na estação, um frio brabo mesmo!!! E a cidade coberta de neve, telhados brancos e fumacinha saindo da boca.  Pedimos informação sobre a localização do nosso hotel e decidimos pegar um táxi, cujo chofeur, simpático, exibia cabelos louros, cuidadosamente arrepiados com gel. Um carro, quentinho e cheiroso, que nos custou 5  pounds, nos conduziu ao The Grange Lodge guest house, numa rua de casas iguais com umas 7 0u 8 dessas bed &brekfast. A rua totalmente tomada de neve, o clima de cidade de sonho… Que presente de Natal!!!!

Deixamos nossas malinhas no quarto e mesmo sendo já noite saímos para o nosso tradicional reconhecimento de terreno.  Nosso hotel fica  a waking distance do centro antigo da cidade. Isso quer  dizer uns dez minutos a pé. A essa hora, o importante é se localizar, localizar o super mercado mais perto, onde fica o que você quer ver no  dia seguinte e entrar no clima da cidade. Foi o que fizemos. A cidade é pequena, parece um conto de fadas medievais. Mas quando você dá de cara com York Minster, a catedral, uma das maiores da Europa, dá um nó na garganta.  A cidade é cercada por muralhas : the walls. A iluminação é fraca. Então o clima é mesmo de idade média.  Pouca gente na rua, na maioria garotos. Demos uma espiada nas lojas já fechadas mas se organizando para a mega sale de amanhã, dia 24.  Vimos vários pubs, mas como estávamos nos ambientando, optamos por nos abastecer no mercado, tentar dormir cedo, acordar mais cedo ainda e aproveitar a cidade até o povo se recolher para o Natal… Até porque, para entrar no hotel depois das 10 da noite, são três portas. A primeira é um portãozinho meigo, a segunda uma chave que nos foi dada na chegada e a terceira, tem um código, estilo Da Vinci Code, que está escrito numa etiqueta junto a chave. Mas acho que com três ou quatro pints (canecas enormes de cervja servidas nos pubs), não seremos mais capazes de digitar o tal codigo e só nos restaria congelar na rua.

09
dez
09

PLANOS PARA O NATAL

A internet me possibilita momentos maravilhosos.  Ler sobre tudo, pesquisar e dar uma espiada em cidades que eu nunca fui,  ler sobre a história  e ainda passear, dar uma espiada pelo Google View…aliás, ele, o Google sabe mesmo de tudo que eu faço, planejo e desejo.

Ontem,  falando pela mesma internet com Daniel, nos demos conta que passaríamos o Natal em Londres, juntos. O Dani mora num flatshare, em bom português, um quarto dentro de um apartamento, cuja sala e a cozinha são coletivas.  Nos imaginamos em pleno dia 25, quando não há transporte algum na ciade,  presos em casa ( no quarto) ou compartilhando um almoço natalino. Isso sem falar na véspera.  Christmas eve.  Um arrepio tomou conta do meu ser.  Em questão de segundos, decidimos uma saída pela esquerda, no mais puro estilo Leão da Montanha (um antigo desenho animado dos anos 60). Vamos fugir!!!

Em cinco minutos, pela mesma internet, fucei as possibilidades, incuindo as financeiras e vamos ter o Natal mais tudo de bom de todos os tempos. Vamos fazer um bate-e-volta numa das cidades mais deliciosas da Inglaterra.  York! Pertinho de Londres, uma hora e pouco de trem e como é Natal, hotéis baratos. Totalmente Idade Média, a cidade tem muralhas, ruelas e uma das Catedrais Góticas mais lindas da Europa,  York Minster.

Agora me digam, dá pra ser feliz sem internet??? Eu, sou totalmente addict.




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 9 outros seguidores

agosto 2019
S T Q Q S S D
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 9 outros seguidores

viagens
free counters

Atualizações Twitter

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: