Archive for the 'TPV tensão pré viagem' Category

14
jan
12

Sala Vip e Classe Executiva (terceira parte)

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

Enfim o embarque! Depois de anos de Air France, toda apertada na “charmosa” classe Voyageur, a econômica (principalmente no espaço) da companhia francesa, voar na Executiva, não é um up grade, é um upprêmio, e parodiando o Riq Freire, é quase para trocar o nome para Tassia Shando!  Como eu disse no post anterior, o embarque é prioritário, ou seja, quem está na executiva e primeria classes, embarca primeiro, acomoda seus pertences tranquilamente (tranquilamente mesmo! não tem que disputar espaço com ninguém, e sua malinha/bagagem de mão, nem é  pesada ou medida antes de entrar no avião –  o limite da Tam para bagagem de bordo é de 5 quilos).

bagageiro classe executiva TAM

E assim que você se senta (e se sente), começa o serviço de bordo! Um paparico atrás do outro. Perde-se a conta de tantos – A senhora gostaria de … A senhora aceita ….?  A senhora…?

mapa de assentos TAM airlines A330-200

Para entender melhor: da direita para a esquerda, as 4 poltronas enviezadas são da Primeira Classe. Quatro únicos e exclusivísssssssimos passageiros. A diferença para a executiva, além da poltrona que deita mesmo (180 graus) é o cardápio (deve ter ostras frescas dos mares tailandeses e suas repectivas pérolas, hehehe!).

Fonte: Airlines.net

poltrona classe executiva TAM

Depois vem a primeira galeria da Classe Executiva, que na minha opinião é mais exclusiva (onde viajamos), pois são só doze poltronas, agrupadas em pares, que ficam  distantes o suficiente para você não ter a mínima idéia de que viajou daquele lado.

O lugar mais legal, sem dúvida, são as poltronas do meio, pois para levantar durante a noite, não precisa passar por cima de ninguém, que estará literalmente dormindo, esticadinho.

Mais atrás, a segunda galeria da Classe Executiva, com vinte e quatro poltronas, e depois, a Econômica.

poltrona da clase executiva da tam

A poltrona é realmente super confortável, e o espaço entre a sua e a da frente é inacreditável. Nos primeiros momentos, a gente não sabe o que fazer com as pernas e dá até para sentir uma certa solidão e saudades da sua bolsa que fica láaaa longe ! Mas em cinco minutos, já desenvolve um apego à situação!

Nas costas da poltrona da frente, tem o sua TV particular (grande),  porta revistas, porta trecos, lugar para colocar travesseiro (de verdade) que vem junto com um cobertor. No braço da poltrona, tem tomada (para carregar o que você quiser) e entrada USB.

No encosto, luzes particulares (absolutamente necessárias, pois depois do jantar, a escuridão é total, e até o café da manhã é servido, para quem já acordou, no lusco-fusco, para não atrapalhar quem ainda está dormindo.

A poltrona é toda hightech, e pode fazer tantos movimentos e ficar em tantas posições, que dá para brincar de vídeogame com o próprio corpo. Como dá para ver na foto, a poltrona não reclina/deita 180 graus, mas realmente não fez muita diferença. Neste braço da poltrona, ainda há o controle remoto da TV. São zilhões de opções de filmes, músicas, joguinhos, que seria necessário um vôo ida e volta sem escala  para a China, para dar conta de ver tudo. Mas depois do “hardware” voltemos ao “software”: o serviço de bordo é mesmo um mimo atrás do outro. Assim que a gente se acomoda, vem um/a comissária para nos informar as opções de drinks e aperitivos, oferecer as revistas, o travesseiro, o cobertor, a nécessaire (vem com escova e pasta de dentes, pente/escova de cabelo, tapa-olhos, meias, lencinho, lipbalm, calçadeira, etc), além de um enorme cardápio.

Depois ela vem com a garrafa da bebida  que escolhemos (Champagne, bien sûr!) e pouco depois um potinho com uma variedade de castanhas, nozes e macadâmias aquecidas.

Enquanto isso, a Econômica está se acomodando (nunca mais vou esquecer disto, quando estiver lá!). E em questão de minutos, nos perguntam se queremos mais alguma coisa, se está tudo bem, se já escolhemos os vinhos, as entradas, o prato principal, a sobremesa… – A senhora deseja …? Mentalmente respondi algumas vezes: –Sim! precisamos discutir a relação! Estou um tanto sufocada, você não me dá tempo de  pensar!

E assim, com este espaço todo, e com todo esse paparico, a gente pensa até em ter uma insônia, para aproveitar e não perder nadinha. Como assim, de qual país será o vinho para acompanhar o prato principal? Patrícia escolheu um alemão, e eu um francês. Ooh lá lá!  Enfim, o início do vôo parece que estamos num restaurante sobre asas! Os comissários usam uma espécie de avental, e com o bloquinho, anotam até seus pensamentos.  E quase não acreditei quando oferceram uma balinha. Sim, uma inocente balinha, igual às servidas nos vôos domésticos e na econômica (aquela balinha foi a única conexão com o mundo real, uma ligação com as origens, hehehe!).

entrada jantar da Executiva da Tam

Para servir o jantar, as luzes já diminuem. Sorrindo e silenciosamente, os comissários “põe a mesa”: toalha, guardanapos, e talheres (de verdade). Nos entregam um babador (sim, uma babador!) e delicadamente depositam a entrada.

Jantar Classe Executiva da Tam

Pão de ervas, manteiga, salada com rosbife (deve ter um nome bem mais pomposo, ah sim, é só verificar o meun, né?

Entradas
Folhas Verdes apresentadas com Rosbife de Filet Mignon realçado com
Mostarda Antiga
Folhas Verdes servidas com Queijo Feta, Tomate, Cenoura e Amêndoas

Seleção de Pães Quentes

Sopa
Creme de Espinafre

Pratos Principais
Filet de Robalo servido com Azeite de Ervas, Creme de Palmito com Lentilhas e Legumes grelhados
Filet de Frango em Crosta de Castanhas apresentado com Batata Rösti e Aspargos
Nhoque de Mandioquinha realçado com Molho de Tomate Concassé, Alho-poró e Manjericão

Queijos
Seleção de Queijos

Sobremesas
Torta Mousse de Chocolate Branco e Manga realçada com Calda de Manga
Sorvete
Variedade de Frutas Frescas

Depois o prato principal, que estava tão gostoso, que comi antes de fotografar (momento carrapato a serviço do fato) e a sobremesa também uma delícia, tendo sempre seu copo de vinho, devidamente abastecido. A essa altura, as luzes estão no mínimo, e assim que o serviço é retirado, já está todo mundo  “agarrado ao seu ursinho de pelúcia”, e… bocejando.

classe executiva TAM

É hora de reclinar sua poltrona (quase uma cama, mas não é 180 graus), subir o descanso para as pernas,  puxar seu cobertor, ajeitar seu travesseiro e escolher seu filme, música, etc e escutar tudo isso, num headfone (de verdade). E eu que sofro de insônia, principalmente em vôos internacionais noturnos, descobri o melhor remédio e a receita seria assim:

ao anoitecer – sala vip (sem restrições)

antes do jantar – champagne (à vontade)

antes de dormir – poltrona da classe executiva

Ok, não dormi a noite inteira, mas dormi!! Vi ums filmes (nem todos até o final), e quando dei por mim, lá estava a comissária, anotando o que eu queria para o café da manhã:

Café da Manhã
Frutas Frescas da Estação
Variedade de Frios
Pães Quentes
Sanduíche recheado com Queijo Gruyère, Presunto e Tomate
Omelete recheada com Queijo Mussarela e Peito de Peru e apresentada com
Queijo Coalho
Iogurtes
Cereal
Geleia e Mel

Café da manhã TAM Classe Executiva

Queijo, presunto e o melhor de tudo! Você está absolutamente inteira, e nem parece que está viajando há 10 horas.

O desembarque também é prioritário, e até a imigração em Heathrow é diferenciada. E quando  finalmente saímos do aeroporto, eu estava me sentindo abosolutamente pronta para o dia, para a semana! É por isso que os executivos ocupadíssimos viajam na Classe Executiva, né? Para não chegarem espremidos, derrubados, amassados e detonados aos seus destinos.

Faz realmente toda a diferença e sem dúvida nenhuma, uma experiência deliciosa, para uma essa viajante que vos fala!

Agora que aterrisamos, vamos continuar viajando, por Londres, e por onde os caminhos me levarem.

Até!!!

Anúncios
07
jan
12

Salas Vip e a Classe Executiva (primeira parte)

Este post era para sair imediatamente após o vôo, mas quando chegamos, Londres estava especialmente charmosa no outono e eu e minha prima nos entregamos ao mais absoluto prazer de viver! E comtemplar os tapetes e redemoinhos de folhas dos mais loucos tons de castanho, contrastando com o ainda amarelo das árvores…

Hyde Park outono 2011

E depois partimos para Edimburgo, que preparando-se para o Natal estava linda demais! Adoro Edimburgo!

E viajamos para as Highlands… Um espetáculo à parte, um sonho muito especial…

Highlands Escócia outono 2011

Depois Montpellier, no sul da França, uma cidade que amo e onde mora Cristina, minha prima querida e uma artista. Mais uma vez, o casal Haize tirou da cartola um passeio de sonho: St Guilhem le Desert, uma cidade medieval que faz parte do Caminho de Santiago de Compostela  e mais parece cenário de filme…

St Guilhem le desert (Montpellier, outono 2011)

Enfim, foi muita informação em pouco tempo, e agora finalmente vou colocar os posts em dia.

Começando pelo começo… TAM BUSINESS CLASS/CLASSE EXECUTIVA

Há algum tempo eu escrevi um post sobre como era um vôo internacional ( para estreantes). Não leu? Então clique aqui! Ainda é um dos posts mais acessados. E como prometi, aqui vai o post sobre a Classe Executiva, e seus detalhes, digamos, tudo de bom!. Quem é que nunca sonhou com um up grade??? Mas afinal, o qual a grande diferença? Se o ponto e horário de partida e de chegada, são  rigorosomente iguais, o que muda no percurso?  O que “recheia” essa linha reta entre os dois pontos é que muda tudo.

 Antes de viajar, eu queria muito saber como era. E sinceramente encontrei muito pouca coisa, além do que há no próprio site da companhia.

Segundo minha prima, eu, a “Miss Lowcost” da Europa, tinha que passar por essa experiência ( e lógico, contar tudo aqui no blog ).

Para começar, salas VIPs!    Não, não é preciso voar de executiva ou de primeira classe para entrar numa Sala Vip.  Alguns cartões de crédito dão direito a esse mimo, que convenhamos, para quem vai viajar por longas horas, ter um lugar confortável  para pousar, antes de decolar é praticamente uma necessidade . Eu mesma, adquiri um cartão de crédito , escolhido a dedo para poder desfrutar desse conforto. Aproveitamos as duas: Smiles (pelo  cartão  e  Tam pelo vôo).

Sala Vip Smiles

No Terminal 2 (do Galeão), depois que a gente passa pela Policia Federal é um tédio! Depois de passar pelos procedimentos de segurança, colocar tudo na bandeja, Raio X, etc. A única coisa a fazer é esperar seu embarque. No Terminal 2, não tem absolutamente nada para  fazer, além de um DutyFree (bem roscofe, por sinal), não tem mesmo nada, nenhum conforto, e  a única livraria fechou! E até os agentes da PF avisaram que não há como preencher o tempo lá dentro. Logo, uma sala VIP é praticamente um oásis! A sala fica no subsolo, em frente a lanchonete Viena.Viajando na Primeira e Bussines Class da  Tap, United Airlines, Lufthansa, e US Airways,  o acesso é gratuito, e para os clientes  Smiles (Gold e Diamante) também, mesmo que não estejam viajando Gol. Na recepção, a gente mostra o cartão de embarque e o cartão de crédito que dá direito a entrar na sala. E assim que entramos há uma espécie de armário para guardar casacos e malas, e um buffet self service com espumante, wisky e destilados em geral, sucos, refriegerantes, saladinhas, sopas, salgados, docinhos, café e biscoitinhos. “De um tudo”!!! você, vai ao buffet, se serve do que quiser, o quanto quiser e quantas vezes quiser. Simples assim!

Só essa visão já é animadora, se pensarmos nos serviços que o aeroporto oferece (oferece, não é bem a palavra,  qualquer sanduba mal encarado é quase um assalto!!). Além disso a sala é enorme, com uma luz tranquila, nenhum neon, com mesas e cadeiras para saborear os quitutes,  sofás e poltronas  de couro  confortáveis e vários ambientes.

Ah! Banheiros (é logico), TV e acesso à internet.

Mas atenção! nesta sala não tem quadro de embarque, nem aquela voz sensual  dizendo o número do seu vôo, portão de embarque, se está atrasado, se mudou de portão…  O perigo é gostar do ambiente, embarcar no espumante/wisky, se esparramar no sofazão e esquecer o que veio fazer aqui…

Mas para quem tem mania de antecedência (eu!) é o melhor lugar do planeta GIG (aeroporto Tom Jobim) para esperar seu vôo.

Sala Vip Tam

Para entrar, foi só mostrar o cartão de embarque e o passaporte. A sala é, digamos, mais modesta que a Smiles, toda “trabalhada” no vermelho TAM e logo na entrada um piano de calda (?). Nada mais necessário do que um lindo e lustroso piano de calda, numa sala vip,  certo?

Conto mais no próximo post, porquê este está ficando enorme!

Até mais senhores passageiros!

28
dez
11

Enxoval de inverno para viagem à Europa (segunda parte)

O inverno para valer ainda não chegou. Em novembro, quando cheguei, as temperaturas ainda eram de outono, e  fala-se no segundo Natal mais quente em 13 anos.  Em comparação ao ano passado, nessa época, já tinha nevado baldes e em Londres chegou a fazer -9.  Estamos tendo 10, 11, 12 durante o dia. E pela Europa afora, as temperaturas andam positivas, mesmo em Copenhagem e Estocolomo, que esta altura já deveriam estar cobertas de neve. Mas em se tratando de inverno europeu, tudo pode acontecer! E mesmo assim, já é bem friosinho para quem saiu do nosso ensolarado país.

Há várias teorias de como se vestir para o frio: Teoria da cebola, que é aquela das zilhoes de camadas,  teoria do é possivel ser sensual sem passar frio, dos blogs de moda,  teoria da meia-calça O que posso dizer é que é isso tudo misturado, ou nenhuma das anteriores. Sensibilidade ao frio, é muito pessoal! E ¨estilo¨ também!

Pessoalmente, eu adoro frio, mas não gosto de passar ou sentir frio. E acho que a ¨elegância¨ vai até uns cinco graus, sem vento! Abaixo disso… tudo que te mantém aquecido é bem vindo. Mais uma vez, só posso falar da minha experiência pessoal. Já cheguei por aqui em vários estágios do inverno, e com viagens planejadas para lugares muito frios, no auge do inverno. Chegando em novembro, dezembro… é uma beleza! Tem casaco de todos os tipos, tecidos, cortes e principalmente, de todos os tamanhos! Então a gente pode escolher com calma,  mesmo sabendo que vão ficar mais baratos depois. Já depois do Natal, a coisa toda fica mais barata, mas pode ser que você não encontre o que quer, no seu tamanho. E como a indústria da moda é canibal, já estão mandando e-mail anunciando a coleção primavera-verão. No final de janeiro, e em fevereiro, a gente tirita de frio, mas tem que procurar e encontra íntens de inverno, principalmente casacos, nos canto das lojas, nas araras em sale. 

Basicamente, há tres tipos de casaco:

Tipo mantô, que pode ser de lã pura (bem mais caros) ou de uma mistura de lã com poliester (a grande maioria). Pode ser curto, na altura dos joelhos ou longo. Com gola alta, transpassado, com pele falsa… São, na minha humilde opinião, os mais elegantes, e tenho usado um desses (sem salto agulha, certo?) para essas temperaturas entre 6 e 12 graus, onde a teoria das camadas funciona bem, desde que sejam as  camadas certas, finas, tipo uma térmica e uma de lã merino. O importante é que tenham bolsos par a esquentar as mãos. O problema é exatamente quando a temperatura cai e o vento gelado entra em ação e literalmente adentra o seu ser! Ou seja, esse casaco não veda, e deixa o vento, o sereno, a neve etc, estragar todo o aconhchego. E acredite, o vento entra pelas mangas, pelo decote, por todos os lados!

Casaco de Pele (falsa, graças a Deus!) são na realidade uma mistura de acrilico e poliester e são bem quentinhos, e um pouco mais ¨vedantes¨. E como único casaco, pode ficar meio enjoativo,,,

Tipo Padded, Filled ou Down coat, que eu chamo de edredon particular, e no frio mesmo é o meu eleito! Agradeci aos céus, quando encontrei esse, no meu tamanho, certinho, quentinho, esperando o frio chegar! Há os de recheio de manta acrílica, de penas (que às vezes saem pelas costuras), e os de down , que são a plumagem dos gansos, aquela fininha antes das penas. Alguém já viu ganso nadando lindo num lago gelado?( é por isso, ele tá lá quentinho!!!)  Há de cores e materiais diferentes, mais curtos, até o joelho e compridos (proteção total) e de todos os preços também (os da Moncler são caréeeeeerrimos!) O mais  importante é que esse  tipo de casaco, forma um casulo e não deixa o calor do corpo sair nem o frio entrar. Como é impermeável,  vento, sereno, chuva ou neve, ficam literalmente longe de você. As mangas são agarradas no punho, e não deixam mesmo o vento passar. Ok… não é a coisa mais elegante, mas nesses momentos de friaca e vento ou nevasca e chuva, tudo que você vai querer é um cocoon à sua volta. E aí, nem precisa de mais de uma camada. Uma blusa, um fleece por dentro e pronto. O que é um alívio, pois quando a gente entra num lugar aquecido, é só tirar um casaco e pronto! Então para o auge do inverno, é ele! Não é à toa que todo mundo por aqui tem um.

E onde encontrar? Em quase todas as lojas,  a gente encontra os casacos e os acessórios também. Que apesar de acessórios, são, como disse o Guilherme nos comentários, imprescindíveis!! Gorro, luvas, cachecol e meias! E eu às vezes apelo para um ¨esquentador de orelhas¨, os earsmuffs. O vento nos ouvidos pode fazer até os seus neurônios pedirem ajuda!

Leopard Faux Fur Earmuff

Pois é exatamente pelas extremidades que se perde muito calor. De nada adianta um casacão se as mãos congelarem, pois o corpo todo gela junto.

Hot Water Bottle Hand Warmer Heat Pad

Além disso, existem os hand warmers, que são saquinhos de papel, com uma mistura dentro que aquecem ao serem abertos. A gente coloca no bolso, enfia as mãozinhas e voilà! E tem também as mini bolsas térmicas, reutilizáveis e fazem a mesma coisa.

Mas o que eu mais amei, foi o que ganhei no Natal da minha filhota antenadíssima: luvas touch screen!!! para quem como eu sente muito frio nas mãos, mas não vive mais sem um smartphone (ou tablet) para tudo, principalmente para procurar as paradas de ônibus, mapas etc no meio da rua, tcharam!!! As touch gloves, tem uns fiapos de nylon na ponta dos polegares e dos indicadores, e funcionam mesmo!  O máximo! Tem na Amazom, mas já já, deve estar em tudo que é canto.

TECH TOUCH GLOVES WITH SILVER COATED NYLON FIBRE TIPS - BLACK - IPHONE 4/4S - GALAXY S2 - HTC SENSATION AND ALL SMARTPHONES WITH TOUCHSCREENS PART OF THE QUBITS ACCESSORIES RANGE

Breve listinha dos ondes para quem está com pressa…

Londres:

Regent e Oxford Street (não conheço ninguém que venha a Londres e não passe por essas ruas, onde estão todas as lojas: Esprit, Mango, Top Shop, H&M, Next, New Look, Marks & Spencer, French Connection, Gap, Zara…  e outras tantas griffadas.

Westfield Shopping

tem dois: Shepherd’s Bush

Central Line: Shepherd’s Bush and White City
Hammersmith & City: Wood Lane and Shepherd’s Bush Market

e Stratford  (achei esse último, bem simpático e ainda dá para dar uma passeada no Overground, que é um metrô por cima)

E as roupas térmicas? Bom, tem na Mountain Warehouse (tem uma em Picadilly Circus, que todo turista tem que conhecer e tirar uma fotos dos luminosos). Essa loja vende roupa para quem vai para as montanhas, esqui, essas coisas. Está sempre em promoção. Tem tops de fleece (aquele tecido leve, fino e quentinho), roupas thermal (a primeira camada obrigatória). Há também a Rock & Snow, a Cotswolds …

Mas se quiser resolver todos os seus problemas de frio, vá direto em uma loja da Uniqlo. As roupas cumprem o que a embalagem promete, tanto as roupas térmicas (underwear – são fininhas e além de manter o calor não fazem a gente suar quando entra numa loja/restaurante, etc super aquecido) , quanto os casacos e jaquetas ultra light. Também na Regent e Oxford Street (em Paris também).

Em Paris:

Faz tempo que ¨não vou às compras¨ em Paris, mas na Rue de Rivoli, tem todas as lojas também e na C&A tem um andar inteirinho só de casacos!

Em Madri:

É um shopping a céu aberto! E as rebajas (liquidações) são mesmo de arrasar. A região de Salamanca, a Gran Via… E o shopping La Gavia , que vale uma visita. Dá para encontrar de tudo e ainda se arrepender de não ter levado uma mala enoooorme!

Em Barcelona:

Bem na Plaça de Catalunya, há um shopping bem legal, mas nas ruinhas do Bairri Gotic, estão as lojas mais descoladas. Isso sem falar na elegantérrima Passeig de Grácia… No El Corte Inglés…

O importante messssssssssssmo, é não sentir e não deixar o  frio  estragar um dos melhores momentos da vida! VIAJAR!!!!

PS: Aos que pediram ajuda, espero ter contribuído. Mas cá entre nós eu sou muito melhor na malinha, com pouca roupa!

Até!!

26
dez
11

Atendendo a pedidos: enxoval de inverno para viagem a Europa.

Enxoval de inverno para vir a Europa. Fazer ou não fazer? Eis a questão!

Fachada da Selfridges 22/12

PRIMEIRA PARTE: CONSIDERAÇÕES GERAIS E PESSOAIS

Já falei nesse assunto várias vezes, mas até ser encontrado no meio de tags e categorias, não custa reeditar, se pode desconplicar, né???  Nessa época quem mora no Brasil e está de viagem marcada para cá, tem sempre uma preocupação: o frio. Seja por email ou nos comentários, tem sempre alguém pedindo ajuda, opinião. Mais recentemente foi o Bruno, a Raquel e agora a Marta. E nos termos de procura, além da mala,  o que colocar dentro dela, está entre os primeiros.  Sei bem como é essa ansiedade. Minha primeira temporada em Paris, de dois meses, começou em novembro, junto com a queda das temperaturas.

Amsterdam 2007

E foi  também meu primeiro encontro com o inverno europeu.  Passei 6 meses planejando a viagem, que se desdobraria até Amsterdam e depois Londres. Nesses 6 meses, fiz mentalmente vários looks… com as roupas que durante o  inverno consegui comprar no Brasil, incluindo umas viagens a Campos do Jordão, onde teoricamente tem roupa adequada a um inverno mais rigoroso. Pois os únicos ítens que realmente foram úteis, durante os dois mêses, foram as roupas térmicas. Os suéteres grossos, as luvas de tricô, calças de veludo, etc ficaram encostados.

Acabei comprando absolutamente tudo de novo, muito mais barato, conforme o frio ia apertando, e os preços iam caindo.  Isso sem falar no fato que foi quando desenvolvi a teoria da malinha: menos é sempre mais, quando a gente vai viajar por muitos lugares. Estou longe de ser fashion victim, e sinceramente, na realidade real, durante uma viagem, geralmente corrida, e principalmente no auge do inverno, acho meio ficção essa coisa do look do dia, make da tarde, fui assim, depois assim, lá lá lá etc. A não ser que o objetivo seja posar e postar, em vez de conhecer os lugares. Na prática tem que ser tudo prático e bem objetivo mesmo. No inverno os dias são muito curtos, anoitece antes das 4 da tarde e se a gente fica pensando na produção, perde mentade da manhã, e consequentemente metade do dia.  Então, pule esse post se você for ultra fashion, apaixonado/a por griffes,  não repete um look sequer,  etc.

Então? Devo comprar tudo que preciso para enfrentar o  inverno Europeu  no Brasil? Minha resposta é: não. Além de difícil é muito caro. Mas deve chegar aqui com pelo menos um conjunto de roupas para uma temperatura que pode variar muito, de 12, 13 graus, até temperaturas negativas.

Austria 2009

Assim, você terá conforto e calma para achar o que precisa, sem congelar, ou comprar o primeiro casaco que vir pela frente. E lógico, tudo depende de quão friorento/a você for. Então ainda no Brasil, providencie essa muda de roupa para chegar.  Listinha?

Casaco sim! tente encontrar um casaco ainda no Brasil! Não dá para procurar roupa, tremendo de frio e morrendo de pressa, apesar de todas as lojas serem aquecidas (umas aquecidas até demais!).  Sei que na maior parte do Brasil isso agora é uma artigo improvável, mas na internet a gente encontra.

Roupas térmicas à venda nas lojas especializadas de esportes ou nas lojas especializadas de inverno. São caras, mas acredite, você vai usar muito. Compre o conjunto completo. Será sua segunda pele. (Dá para lavar no banho e ela seca durante a noite em cima de um aquecedor).

Calça com a calça térmica por baixo, qualquer calça jeans segura a onda.

Camada do meio é o que vai entre o casaco e a roupa térmica. Nas lojas de esporte, tente encontrar uma de fleece, um tecido leve, mas que esquenta muito, sem muito volume.

Botas o truque é comprar uma bota uns dois tamanhos maior que o seu. Assim você pode colocar uma palmilha isolante (e bem fofinha e confortável!) e uma meia grossa ou duas meias, sem espremer seus pés, que serão exustivamente exigidos durante a viagem.

Meias as meias térmicas nacionais não tem o mesmo <efeito> que as roupas. meias grossas são mais eficientes e mais baratas. Deixe para comprar por aqui as meias thermal.

Luvas para mim são da máxima importância. Minhas mãos congelam com a maior facilidade e começam a doer! Mas traga uma comunzinha, que quebre o galho, pois por aqui, há de todos os tecidos, formas e expessuras em qualquer loja ou  barraquinha de rua, e lágico muito mais barato.

Cable Knit Lan GlovesCachecol outro ítem indispensável pois é ele que impede que o frio/vento adentre o seu ser e estrague todo o esforço para se manter aquecido. Aqui, tem uma variedade infinita de materiais, tecidos, tricôs e infinitamente mais baratos também. Eu prefiro as pashiminas que são mais finas, esquentam muito e não soltam tantos felpinhos .

Product DetailsGorro quem morre de frio na cabeça, tem que trazer um. Mas aqui, a variedade é tão grande que periga é fazer uma coleção.

Cable and Bobble Hat with Pom Pom

No próximo post, o quê comprar por aqui e alguns ondes também!

14
nov
11

segunda tentativa do post anterior! Enfim, viajando juntas.

Patrícia e eu.
Eu não consigo falar dela sem me emocionar. Patricia é minha irmã sendo minha prima. Uma sorte para duas fillhas únicas. Nunca brigamos pois só tínhamos os benefícios de ter uma irmã. A companhia e a cumplicidade. As outras rabugices, não. Quando eu comecei a me entender por gente, ela já era uma menininha. Temos dois anos de diferença, e de uma maneira ou de outra, ela sempre foi um ídolo para mim. Em todas as lembranças da minha infância. Ela estudava numa escola… lá ia eu estudar também. Ela ganhava um presente e pouco depois eu ganhava também. Patricia era a “pilota de testes”. E eu me achava muito importante quando fazia algo que ela fazia. Mas escrever é um dom que ela recebeu em dobro. E no blog À Vista del Ávila pode se ter uma idéia do que ela faz com as palavras…
Patrícia e mamãe no dia do casamento com papai. E eu não entendia por que eu também não estava lá!
Passávamos todas as manhãs juntas. Nossas mães sim, eram irmãs, grudadas e cúmplices e moravámos (nós e elas) a uma esquina de distância uma da outra. Tia Thereza (foi com ela que aprendi a viajar) vinha todas as manhãs e junto com mamãe, discutiam política, literatura, mostravam poemas de suas autorias uma para outra, e riam muito. E nós duas, precoces, recitávamos versos, e “discutíamos” sobre nossos universos…Beatles, Chico Buarque, Festival da Canção, National Kid, e Viagem ao fundo do Mar.
Não houve um momento em que ela não estivesse presente, mesmo quando moramos longe uma da outra. Ela é meu porto seguro e meu anjo da guarda.
Mas por incrível que pareça, nunca tínhamos conseguido viajar juntas depois de “grandes”. Logo ela, a fundadora do ‘INTERNATIONAL VAGABOND (uma espécie de seita/clube cujo principal ritual é viajar). Mas desta vez, lá vamos nós! As duas juntinhas.  E para comemorar ela vai me apresentar a classe executiva, e eu vou apresentar a ela uma lowcost (hehehe!)
PS= esse era o texto original do post anterior, vamos ver se desta vez o wordpress, não me deixa na mão.
09
nov
11

netbooks, smartphones, tablets e apps… conexão é tudo!

Há mais ou menos uns vinte anos, uma amigo meu disse que os  computadores e a internet eram  uma estratégia de ETS.  Na teoria dele, os extraterrestres (que já estavam – disfarçados –  entre nós)  introduziram a coisa toda em nosso mundo, e quando absolutamente tudo em nosso planeta estivesse completamente dependente da engrenagem, “eles” iriam nos dar um ultimato : ou entregaríamos todas as nossas riquezas naturais, tipo a água, o ar, a vegetação, tudinho mesmo, ou eles tiravam os computadores e a internet de nós. 

Nessa época (da teoria do meu amigo), eu mal tinha mexido num computador!  Ainda achava que era coisa para os meus filhos. Mas pouco tempo depois que minha prima deu o primeiro computador de presente para as crianças, e fiz um plano de internet (daquela por telefone, que fazia zoin, zoin quando conectava) eu comecei a gostar da coisa.  E cada vez mais concordo com a teoria maluca do meu amigo. Você conseguiria ficar sem internet? E sem celular? E sem os dois juntos? Hoje em dia, acho que é o Google, o representante mais fiel dos ETS. O Google sabe absolutamente tudo! Com quem eu falo,  onde estou, para onde vou, o que eu pesquiso, o que escrevo, meus lugares (marcados com uma estrela nos Google Maps), enfim… A mais perfeita escravidão!

Eu sucumbi total!  Eu sou completamente viciada em internet. Mas na última viagem, meu (ainda) celular que tinha acesso a internet pifou e passei os três meses na Europa, com um celular que até tentava, mas demorava tanto a baixar a página que a desistência era mais rápida.  De lá para cá, conheci um smartfone, com tudo que tem direito e caí no mundo dos aplicativos. Além da internet, de ler emails em qualquer lugar,  fiquei viciada no Adroid. Mas no quê um smartphone e/ou tablet pode te ajudar numa viagem, (além de ligar para alguém)?

 Praticamente em tudo!

Além é lógico, de um acesso rápido à internet, o que pode resolver várias dúvidas durante uma viagem, os aplicativos são mesmo uma mão na roda.  De mapas a guias de cidades, meios de transporte, reserva de hotéis, etc. Dá para resolver quase tudo como se fosse seu próprio netbook, só que pesando bem menos na bolsa.

 E ainda tem a facilidade de comunicação! Eu e minha filhota (que já está em Londres), nos falamos o tempo todo! Conversamos pelo GTalk enquanto ela está no ônibus, ou ela vê algo, fotografa e me manda na hora por email, ou conversamos pelo Skype sem gastar nadinha!  Não posso mais viver sem o bichinho! Mas como meu caso de dependência é grave, e a presbiopia é séria, adquiri também um tablet que nada mais é do que um celular gigante, ótimo para ver os mapas e editar o blog.

*todos os aplicativos estão no Android Market  (vem instalado na maioria dos aparelhos com android) ou no https://market.android.com/

Então aí vai minha listinha de aplicativos:

Mapas

1) Google Maps : nos meus “gadjets”,  já veio instalado, é igual ao do computador, com Street View, cálculo de trajetos e distâncias, com o adicional de ser “achado” pelo GPS, o que facilita quando a gente está perdido e/ou não sabe se vai para o norte ou para o sul (o que é sempre o meu caso). Digite para onde quer ir,  clique em como chegar (a pé ou de carro),  vai aparecer o trajeto. Daí,  a tela vai te mostrar a direção e o caminho.

2)Map Droid: a vantagem desse aplicativo, é que os mapas “ficam” no aparelho, e não precisa de conexão com a internet.  É só fazer o download das regiões que você quer e quando precisar, tá lá.

3) What s Around Me: também do Google, o aplicativo te “acha” e mostra fotos de pontos de interesse, perto de onde você está.

4)Layar: é a famosa realidade aumentada e sinceramente, só usando para entender. O aplicativo usa a câmera do aparelho, e pela localização, ele te mostra o que há por ali, de acordo com as camadas que você escolheu, tipo arquitetura, restaurantes, cafés, monunentos, cinemas…

Reserva de hotéis:

1) Booking.com: Se você reservou pelo site, pode importar todas as suas reservas no aplicativo. Se chegou na cidade e não tem reserva, o aplicativo também te encontra pelo GPS e mostra os hotéis disponíveis à sua volta. Ou então procure como sempre o hotel por faixa de preço, popularidade etc.

2)Booking PRO : é quase a mesma coisa mas junta quase todos os sites de procura e reserva de hotéis num único aplicativo.

3)Hotéis Baratos em todo Mundo: mais de 240 mil hotéis em todo o planeta e em vários idiomas.

4) TripAdvisor: É sempre bom chegar as opiniões sobre os hotéis…

Cominicação:

Há vários aplicativos mas o mais fácil ainda é o:

1) Skype: funciona super bem, tanto no Samsung (celular), quanto no Galaxy Tab. É só achar um hotspot , onde há uma rede sem fio (que também tem aplicativo para achar) e ligar (para quem tem Skype é de graça se não, é só comprar créditos como num celular pré-pago e ligar para o número da pessoa).

2)WhatsApp: funciona com mensagens de texto, mas usa a internet e não a linha do telefone.  A pessoa para quem você vai mandar a msg deve ter  o app também,  e o SMS sai de graça.

Internet

1)Wi-fi finder: além de achar redes sem fio por perto,

dá para fazer o download de um banco de dados do lugar para onde você vai,  e aí dá para saber onde encontrar redes sem fio grátis e pagas, mesmo sem conexão.

Transportes – É o paraiso!

1) RATP: Todo o transporte público de Paris na palma da sua mão. Mapa do metrô, das linhas de ônibus, além do sistema de busca: é só colocar de onde para onde, ônibus ou metrô e o aplicativo te diz a linha, e  o tempo do percurso, onde pegar o transporte. O app também “te encontra” e te mostra as possibilidades perto de você.

2) SNCF: aplicativo da cia ferroviária francesa que mostra as estações de trem próximas, e o horário dos trens.

3) London:  além do mapa de Londres, tem o TFL (Transport for London) , ” Plan a journey” (igual ao de Paris, é só digitar de onde para onde), horário dos ônibus e trens, mapa do metrô, principais manchetes dos jornais, e previsão do tempo.

4) Heathrow: para comprar rapidinho o bilhete do Heathrow Express, o trem rápido de Heathrow ao centro de Londres.

5) Bus Mapper London: acha os pontos de ônibus perto de sua localização, e mostra as linhas disponíveis para onde você quer ir.

6 London Bus Stop Maps: esse é show! também te “acha” e mostra os pontos de ônibus perto de você, de onde para onde,  além do download das linhas que você escolher e que são acessíveis offline.

7) London Live Bus Stop: parecido com os dois últimos, mas ainda diz quanto tempo falta para o próximo ônibus chegar.

(obviamente isso seria impossível no Rio!)

7) Eurostar: é possivel comprar bilhetes do trem de alta velocidade que liga Londres a Paris,  Lille, Cologne e Amsterdam .

Guias

Muitos! Eu baixei o de Londres, Paris à pied, Edinburgh … alguns são guias para conhecer a cidade a pé, outros descrevem os pontos de interesse. Wilkitravel é um dos bons, pois te dá informações sobre o que você está vendo. Adoro!

Time Out: também conforme a sua localização em Londres, mostra restaurantes, cinemas, bares e pubs perto de onde você está ou quer ir.

World Mate: essa app é ótima.  a gente pode guardar todos os detalhes da viagem. Horários dos vôos, as reservas dos hotéis, os transportes, os endereços e telefones, e ter tudo organizado cronologicamente num único lugar.

WordPress: para quem além de viajante é blogueiro, tem esse aplicativo, onde se pode além de editar o blog,  ver as visitas, estatísticas, comentários.

Agora me diz: dá para viver sem isso? A próxima pergunta é: como ter internet no smartfone ou no tablet na Europa? Além dos hotéis,  bares, cafés e restaurantes que tenham WIFI, é bom ter um chip.

Se você for ficar mais de uma semana em um mesmo país ou cidade, é bom comprar um chip (pré-pago) de uma das operadoras locais. Com um pouco de pesquisa, a gente já chega sabendo qual é a melhor. Mas se for zanzar por vários países, o melhor é comprar um MaxRoam. Já falei dele aqui. É um chip pré-pago de roaming internacional lowcost, que “pega” em todos os países da Europa e a gente pode carregar com um plano de dados e de voz.

Concluindo,  acho que vale muito o investimento.  Rádio,  televisão, gravador, câmera fotográfica, mapas, todos esses aplicativos e mais zilhões a sua escolha, e ainda poder fazer ligações e se comunicar baratinho com quem ficou ou está por lá, tudo junto, em um aparelho na palma da mão… Fantástico, né? Só um detalhe, ainda não inventaram uma bateria que dê conta disso tudo! Um dia inteiro já é muito. Nem tudo é perfeito, né? Mas, tudo isso é para ajudar! Não é para passar a viagem inteira olhando para o aparelho, porquê o mais importante é a viagem! O “ao vivo e a cores” e todas as emoçôes de estar finalmente alí, naquele lugar que um dia, você teve vontade de conhecer.  Afinal como disse Fernando Pessoa : sentir é estar distraído!

Até!

PS: O convite do post anterior continua! Passou por aqui? Seja bem vindo! Deixe um olá!

04
nov
11

Passou por aqui? Seja bem vindo! Deixe um olá!

Hoje acordei emotiva. Sabe quando a gente sorri sem se tocar vendo uma besteira na televisão? Ou chora em inauguração de super mercado? É mais ou menos assim que eu estou. E  parei para “pesquisar” meu próprio blog. Estatísticas, termos de pesquisas (o quê as pessoas que caem aqui de pára-quedas, digitam ou procuram), os posts mais lidos, lugares de onde acessam o blog, etc, etc… E minhas próprias estórias! Nossa, são muitas!

Globos antigos, expo Paris.jpg

Desde de que instalei aquele mapa mundi com bolotas vermelhas que marcam de onde acessam o blog, não paro de me surpreeder.

Sample ClustrMaps image

E a internet sempre me surpreende.  É sem dúvida a maneira mais democrática de estar no mundo (ou  em outros também?).  Visitas do Azerbaijão? Do Qatar? Da Moldávia.  Estou me familiarizando com bandeiras de tudo quanto é canto do planeta e achando que tem lusófano (gente que fala português) em todos os países do mundo. O fato é que  é mesmo muito interessante saber de onde, como e porquê as pessoas chegam até o “Mala”. E juro que me deu vontade de conhecer cada pessoa que, mesmo que por alguns segundos, passou por aqui.

Pessoas que sempre dão uma passadinha, mas nunca se manifestam?  Mandem sinais de fumaça. Fiéis seguidores também, please!  Quer perguntar alguma coisa? Essa é a hora. Não tem nada para falar mas quer se apresentar para esta blogueira curiosa? Deixe um oiêee, e pronto. Saber um pouco de quem acaba sabendo tanto sobre a gente é tão bom!

Então, bora comentar, queridos (as)  leitores (as)!




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 9 outros seguidores

setembro 2017
S T Q Q S S D
« abr    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 9 outros seguidores

viagens
free counters

Atualizações Twitter


%d blogueiros gostam disto: