Posts Tagged ‘aqua alta

16
out
11

Veneza Eu amo!

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

Veneza é realmente uma cidade improvável. As construções brotam das águas.  Algumas parecem literalmente emergir.

E durante a  aqua-alta, a cidade e os transeuntes, imergem mesmo. A aqua alta é um fenômeno natural e frequente em Veneza.  As águas literalmente invadem a cidade o local mais atingido é a Piazza San Marco, justamente por ser a parte mais baixa da cidade.

  Em 2008, enquanto eu planejava a viagem do fim de ano, Veneza estava assim, como na foto ao lado.

E não só a Piazza fica inundada. É só digitar “aqua alta” no YouTube euma infinidade de vídeos mostrando o perrengue de moraradores e turistas durante as enchentes .

Há inclusive um que mostra um cara esquiando na praça. A prefeitura tem esquema e ergue passagens elevadas para que as pessoas possam se locomover. Isso sem falar nos hotéis que distribuem botas de borracha que vão até acima do joelho para seus hóspedes, o que definitivamente está fora da minha zona de conforto numa viagem, principalmente durante o inverno.

Confesso que um medinho invadiu meu ser quando no terceiro dia, chegamos à Piazza e uma “aquinha alta” começava a surgir bem em frente à Basílica.

E para minha surpresa, a água brota de pequenos orifícios no chão.

aqua alta veneza

Mas ficou por isso mesmo. Entramos na Basílica, já com a água empapando os tapetes.

e nesse dia andamos como loucas, em meio a rajadas de vento e chuviscos, que deixaram a cidade ainda mais bucólica.

E  no terceiro dia a gente já sente “totalmente local”, anda com calma. Absorve mais cada segundo.

E se entrega a momentos quase infantis, com nessa foto, lutando contra o vento …

E como eu disse, em Veneza,  ou você está na muvuca, ou dá de cara com lugares e momentos que parecem saídos de filme, completamente vasios.

E as pontes que se multiplicam pela cidade ficam ainda mais poéticas.

Em alguns instantes é puro silêncio e o barulho das águas.

Nas praças ou nas mínimas vielas, éramos só nós. E aquela sensação totalmente mágica de estar num tempo diferente.

Num lugar para lá de diferente.

E daí para o burburinho é um pulo. A região de Rialto é um ninho de gente andando, fotografando, comendo e comprando.

Andamos tanto que conseguimos literalmente nos perder em Veneza. Ao cair da noite, nos vimos, digamos na zona portuária.

Conseguimos virar numa ruela, e voilà; vida inteligente de novo! Uma oficina de máscaras!

E de novo em Rialto…

Eu tive certeza: amo Veneza!

Até!

Anúncios



Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 9 outros seguidores

julho 2019
S T Q Q S S D
« abr    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 9 outros seguidores

viagens
free counters

Atualizações Twitter

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: