Posts Tagged ‘london

25
mar
11

Já disse que adoro Londres???

E será que eu já mencionei que St James Park é meu parque mais querido aqui em Londres? E é onde há a maior concentração de esquilos por metro quadrado?

E que  num dia desses, a vida fica mais bonita e a gente fica feliz só por estar alí!

Não tem erro. Depois de tirar sua foto com o guarda montado no cavalo em Horse Guards Parade, atravesse o portal e vá para St James Park, o parque em frente ao Palácio de Buckingham.

Já falei da primavera?

Por acaso já disse que os parques se modificam a cada estação e eu não consigo decidir quando ficam mais bonitos?

Já disse que tudo é super bem cuidado?

Desculpem se eu já falei tudo isso… Mas há momentos em que a gente TEM que registrar… E saber (e lembrar) que estava simplesmente feliz!

Anúncios
07
fev
11

Feliz Ano Novo!

Calma! Eu não pirei na batatinha…  Acontece que comemoramos hoje o Ano Novo Chinês.

Um acontecimento aqui em Londres! E a experiência de participar da festa, só foi superada pela New Year´s Eve de 2009, também aqui em Londres.  Ou seja, uma  multidão! Gente de absolutamente todos os cantos do mundo, inclusive…  chinêses. Digo que só foi superada pelos fogos de London Eye, porquê não chegamos com a antecedência necessária (eu diria umas 6 horas de antecedência) para vermos alguma coisa. Quando chegamos eu (na mais inocente das empolgações), achei que estava tudo calmo. E estava mesmo! a multidão estava tão compactada na Trafalgar Square, que por total falta de espaço para qualquer movimento, ninguém se mexia.

E só agora, eu tenho uma leve noção do que estava se passando, já que as fotos foram tiradas com o braço esticado, por cima das cabeças, já que altura não é o nosso forte (Carol então…).

A festa estava dividida em partes. Um enorme palco armado em Trafalgar Square, com dois telões de cada lado. Essas pessoas da foto acima (que devem ter chegado com a devida antecedência) tinham o privilégio de assistir ao show! Pelo que eu pude vislumbrar, eram cantores (que cantavam em chinês, talvez arcaico…), e de vez em quando um balé e um dragão, apareciam no telão.

Em volta, barraquinhas no mais puro estilo festa junina, vendiam comidinhas (chinêsas né, drll), lanterninhas, estalinhos e tamborzinhos (parecidíssimos com aqueles do Olodum). Espremida na multidão, vi um movimento de ir e vir, e achei que seria mais divertido ir para a outra parte da festa, mais precisamente em Chinatown. Mas pegamos a multidão errada, justamente a que se movia muito lentamente, e acreditem, havia gente empurrando bicicleta e pasmem! carrinhos double decker de bebês (é um carrinho com duas camadas de crianças uma por cima da outra). Inacreditável! Chegamos finalmente a Chinatown, numa rua em frente a Leicester Square (fica tudo pertinho, prometo de continuo o post sobre central London), e como estava tudo enfeitado, resolvemos entrar.

Antes, consegui a maior proeza do dia! Finalmente vi um dragão!

E repentinamente, ficamos completamente entaladas em mais uma multidão, que vinha  em nossa direção querendo sair por onde tínhamos entrado. Ou seja, não conseguíamos sair do lugar, até que um cara grandão e largo, passou por nós e foi andando tipo – Eu sou enorme e estou passando! Aproveitei e fui no vácuo do nosso herói  (parecido com o Shreck)  , puxando Carol atrás de mim.

Desentalamos numa pracinha, cheia de barraquinhas, em plena Chinatown.

Acho que só as criancinhas que estavam nos ombros dos pais, é que tinham uma leve percepção do que era aquele trancetê de gente. Nós, os probres mortais, só víamos as lanterninhas.

e… mais lanterninhas

Mas eu que me empolgo fácil, já estava no clima e precisava com a máxima urgência de um coelho, símbolo desse ano que começou no dia 3 .

Entrei no furdunço e consegui my litle rabbit, com cordinha vermelha e tudo!

Segundo fonte do Museu do Oriente, o ano do Coelho será auspicioso, próspero, cheio de felicidade e muito amor. É também um ano de competência, actividade e riqueza. Um verdadeiro sonho, portanto.

Se vale a pena? eu sempre acho,

que vale! Só que não precisa ir todo ano…

Para repor as energias, só mesmo um cupcake em Covent Garden, que também fica pertinho e dá para fazer tudo isso a pé.

E de quebra, ainda entrei de novo na Stanfords, aquela livraria  que tira qualquer viajante do sério, e saí de lá com mais um mapinha, feliz da vida!

Voltamos à Trafalgar Square para pegarmos nosso ônibus de volta para casa, e a festa ainda estava no seu apogeu, com mais um cantor agraciando o público  com uma canção….

Então feliz Ano Novo Chinês para todo mundo! O coelho prometeu que vai ser muito bom!

Até!

 

06
jun
10

Londres e seus cantinhos secretos…

St Katharine Dock

Confesso que esses dias aqui em Londres, antes da reentrada na  atmosfera tupiniquim, e depois da odisséia Barcelona – Edimburgo – Estocolmo – Paris – Londres, estão sendo um misto de emoçòes. Primeiro, descansei tudo que pude. Mas meu metabolismo meio que se acostumou a andar umas 11, 12 horas por dia. Posso ver minha malinha e meus sapatos andando sozinhos… Hoje, fez um dia mais fresquinho, e meu filhote, que já criou raiz na cadeira do computer, topou perambular comigo. Eu simplesmente adoro aquela região de Tower Bridge. Adoro a atmosfera do Thames. E mesmo morando aqui ha um bom tempo, o Dani não teve tanto tempo livre para fuçar a cidade.

É um cantinho que pode perfeitamente passar despercebido, pois está ao lado de  enormes cartões postais. Tower Bridge e Tower of London.

Saindo do mais caótico engarrafamento de carros e ônibus, muita gente fotografando a ponte e tal… a gente adentra um pequeno paraíso. Uma marina que mais parece de brinquedo.

Mas sua história remonta ao século X, quando o Rei Edgard deu a 13 cavaleiros, 13 acres de terra com o direito de usá-los para comércio. E até 1930, St Katharine Dock era um ponto importante de comércio de chá, açúcar, especiarias… Hoje, a chamam de paraiso de tranquilidade, e a gente custa a acreditar que está no meio de Central London!

Passamos uns momentos meio mágicos aí.

Taças de vinho, salmão… ventinho, e um papo delicioso com meu filhote.

18
jan
10

18 de janeiro, I love london!

É como chegar em casa. Aliás, eu moro aqui, só que de vez em quando  tenho que ir ao Brasil…

Ontem, todo o meu ser me dizia que eu deveria descansar. Mas um amigo querido de Carol, o Pedro, está em Londres pela primeira vez e lógico, fomos bater perna com ele.

No meu querido ST James Park, vivi uma experiência que há muito eu esperva. Contato imdediato de 3 grau com um esquilo.  Enquanto Pedro e Carol devoravam um sanduiche, eu conprei uma barrinha com sementes e cereais lá fui eu, estabelecer uma relação de amizade com eles.  Aí, vem pato, ganso, pombo… E eles, os esquilos, dando pinta, mas sem entregar o jogo.

De repente veio um, pegou um pedaço de barrinha na minha mão, segurou com as mãozinhas e comeu. Gostou. Voltou e ai, espertamente esfarelei um pedação, o que fez com que ele, o esquilo, ficasse um bom tempo segurando e comendo na minha mão. Ele é uma gracinha!!!

15
dez
09

LONDRES now & FOREVER

Post  mega resumido… ainda comemorando a chegada e os filhotes juntos. Cruzado o Atlântico, chegamos à  Paris às 8 e 15.  La temperature? moins 2! Mas não deu nem para sair e sentir aquela lufada de ar gelado, pois nossa conexão era muito em cima da hora. Mas os ares são outros.

Não é novidade para ninguém que eu adooooro frio,  então só de saber que tava de bater queixo lá fora, eu já me empolguei.  O vôo de Paris a Londres é rápido, demora mais para taxear e esperar os outros aviôes pousarem do que no ar mesmo. É tipo, senhores passageiros vai ser bom, não foi?  Mesmo assim, é o único momento em que consigo dormir. Neste curto espaço de tempo, durmo igual a um bebe, ronco e babo…vai explicar? Aliás, o cara do meu lado tava no mesmo estágio e por duas vezes batemos  as cabecinhas.

Enfim, Londres! Temperatura? 3 deliciosos graus, nos esperavamdo lado de fora de Heathrow. Daniel nos esperando e aquela emocçâo maravilhosa, que só entende quem passa longe muito tempo. O  indefectível taxista indiano (quanto mais tempo passo em Londres, menos entendo inglês. Pelo menos o que eu aprendi…) nos conduziu alegremente a descrever os bairros pelos quais estávamos passando. Chegamos em casa (leia-se quarto do Dani, largamos tudo e fomos bater perna e matar as saudades dessa cidade que me conquistou.


Decoração de Natal em Regent Street, homenagem à Carol.

Por hoje é só

bjs

12
jan
09

Mme ToUSSAUD

Estamos curtindo essa cidade com tudo que ela nos da direito. Sem muito luxo, porque essa nao era mesmo a proposta. Estamos meio que morando em Londres, pegando onibus e metro, fazendo compras de supermercado (maravilhoso, alias)e …visitando as atrações.
Fomos entao ao Mme Tussaud, que deixamos de visitar quando estivemos em Amsterdam.

Adorei conhecer a história de Mme Toussaud: Nos idos de 1770, aprendeu a esculpir tornando-se, aos 17 anos, professora de arte da irma do Rei Luis XVI, em Verssailles. Durante a Revolução Francesa, foi então forçada a esculpir as máscaras dos nobres que eram executados. No século 19, foi para a Inglaterra, com uma exposição itinerante.

Confesso que adoreeeeeeeeeei! E eu que nem sou tao tiete assim de nenhum artista, me senti num parque de diversoes, e soltei a franga, fazendo poses, caras e bocas, ao lado das quase pessoas famosas. Afinal, nao e todo dia que voce da de cara com Fred Mercury se acabando de cantar, ou da beijinhos em Sarcosy.
Alias, todos acabam meio que perdendo a linha, e uma fila nervosa se forma em volta dos personagens mais disputados, para tirar aquela foto inesquecivel.
Tem tambem um trenzinho, que faz uma especie de passeio pelo que eles chamam de London Spirit.
Ate agora, toda vez que vejo uma pessoa parada, acho que e um boneco. Ou vice versa.
Aqui, tem boneco em tudo que e atraçao turistica.
Vou levar um tempo ate perder essa mania…

algumas celebridades sao imprssionantes!

Isaac Newton


12
jan
09

HYDE PARK II

Hide Park nao e um parque. Trata-se de uma experiencia.

Ter um parque desses, numa cidade grande e agitada, e simplesmente uma bencao. Passar um dia, neste paraiso, dando comida ao patos e cisnes, que esperam que voce os alimente, lava a alma e preenche a vida. Gratis.


Mesmo num frio louco, passear sem pressa pelas alamedas, sentar nos bancos e fazer um piquenique de take away, e tudo de bom.
O tampo parece que corre menos, e tomar um cafe, vendo o por do sol, e quase indescritivel!




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 9 outros seguidores

agosto 2019
S T Q Q S S D
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 9 outros seguidores

viagens
free counters

Atualizações Twitter

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: