Posts Tagged ‘TPV tensão pré viagem

30
abr
10

4 da manhã e eu tô aqui

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

Insônia, já é normal.  neste último mês estive num estado pré viagem o tempo todo, e quando eu pensei que tinha sossegado,  vai rolar a viagem mais “bombada”.

Passei a manhã vasculhando a Easyjet,  Ryanair e mais um zilhão de sites.morrendo de cansaço! Mas para ter uma idéia do que é esse momento mucho loco tem esse post aqui.

É mais ou menos a mesma coisa. Só que dessa vez, em vez de neve, flores.  É plena primavera por lá… E por ironia do destino, hoje fez um fresquinho por aqui.

Bom, vou tentar pelo menos deitar e relaxar o corpicho.  Bom noite, ou sei lá… Bom dia!

Anúncios
25
abr
10

Viajando e pesquisando antes de viajar…

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

O dia a dia continua, mas a possibilidade de uma nova viagem existe então, começo a fazer o que eu adoro, que é escolher o que fazer.  No mapa aí de cima, eu viajo antes de viajar.

Dessa vez, com amigos queridos, pode ser uma deliciosa aventura.  Então começo o jogo.

Quantos dias? Onde vamos chegar? De onde vamos partir de volta ao Brasil?  Quantas cidades? Quanto tempo em cada uma? Como ir de uma à outra? Qual o meio de transporte mais barato? Tem transporte barato entre o aeroporto (as cias lowcost sempre te deixam no aeroporto mais longe) e o centro da cidade?

Para montar esse quebra-cabeça, começo pelo mapa. Me debruço no notebook , checo as possibilidades dos vôos lowcost entre as cidades e nas datas em questão.

Flylowcost Ryanair Easyjet Edreams

Daí, pesquiso o aeroporto em que vou chegar e como chegar até a cidade : Flylowcost

Achando o aeroporto, normalmente no próprio site, encontro informações sobre o transporte mais em conta para o centro da cidade.

L’aéroport de Paris-Charles de Gaulle est situé à 25 km au nord est de Paris.

Accéder à Paris-Charles de Gaulle
visu Accéder à Paris-Charles de Gaulle

Vou copiando e colando tudo num arquivo word.

Tendo certeza das cidades e de como me deslocarei entre elas, começo a pesquisar tudo que tem para se ver, visitar, e com mil janelas abertas na tela do computer, descubro no Google Maps onde é melhor se hospedar. Esta é a parte mais divertida. Começo pesquisando em imagens, porque neste tipo de pesquisa, a gente acaba encontrando blogs e reportagens mais fácil.

Barcelona

O hotel ou albergue não pode ser longe dos centros de interesse, pois gasta-se mais de transporte, então às vezes vale gastar um tiquinho a mais, para ficar perto. Até hoje reservei todos os hotéis em que fiquei palo Booking.com. Nunca tive nenhum problema. Todas as reservas estavam sempre em ordem. Caso haja algum imprevisto, se cancelar com certa antecedência, não há taxa alguma.

Outros sites :

Hostelworld são hostels no mundo todo

Eurocheapo dá para encontrar a melhor tarifa e os editores do site, dizem realmente ter estado nos hotéis recomendados.

Venere hotéis, apartamentos e B&B em todo o mundo.

Budget Places o nome já diz… economize no hotel e gaste na diversão.

No mais, no próprio site das cias lowcost, há links para reserva de hotéis.

Hotel Westertoren Amsterdam

Hotel Koffieboontje Brugge

Hotel Breinössl Innsbruck



17
abr
10

espaço aéreo europeu fechado até domingo…oh lá lá!

É assim que está a situação da nuvem de cinzas do vulcão Eyjafjallajokull…. Se o nome é difícil, a situação é ainda pior.

Até agora, só um e-mail genérico da Air France dizendo para acompanhar os informes no site da companhia. O call center é atendido por um robô e sobre o meu voo, só dizem que “está previsto”, como todos os outros que foram sendo cancelados…

Stand by… fazer  quê?

16
abr
10

viagem à vista

É o post sobre site e dicas de viagem vai demorar mais um pouquinho. Motivo: viagem. Eu, que adoro um planejamento, dessa vez, foi bem de supetão. Embarco no domingo, isso se o vulcão islandês deixar. Hoje o espaço aéreo do norte da Europa, ficou fechado e deve ficar assim até amanhã.

Mas eu já tinha comprado a passagem, então, agora está nas mãos da Air France! O pior é que Paris está para variar, em greve de transportes, então se tiver que pernoitar em Paris, por causa de alguma emergência, vai ser num hotel perto do Charles de Gaule, como aconteceu em 2008. Mas aí também é a Air France que resolve.  Ainda não tive tempo de arrumar nada, começo a separar tudo amanhã.

Acompanhando os jornais europeus, e os sites dos aeroportos… Será que o vulcão vai dar uma trégua??

Seja como for, vou de malinha pequeninha, para levá-la comigo no avião…

Até!

29
mar
10

malão, mochila ou malinha??? de olho nas low cost!

Esse assunto não é novo aqui no blog, afinal a tal malinha, é praticamente uma regra em todas as minhas viagens. Seja para dois dias ou dois meses, minha pequena notável é a escolhida.

Exemplo de uma mala “média” e de uma mala de bordo.

Já falei sobre as inúmeras vantagens de se viajar com uma mala pequena (dessas que vão com a gente na cabine do avião). É a diferença entre a liberdade e a limitação. Uma coisa é ir para um só destino, quando você vai para uma cidade e vai ficar “sediado” num determinado hotel e depois vai voltar para casa. Outra coisa é viajar para vários lugares, se deslocando muito e economizando nos detalhes. A diferença de uma simples  passagem de ônibus para uma corrida de táxi, pode significar mais um dia de hotel, mais um passeio, mais um ingresso ou refeição.

Aprendi isso na prática na primeira viagem à Europa.  Minha mala nem era uma aberração, afinal eu iria ficar dois meses em Paris, em pleno inverno e uma mala média, me pareceu mais do que normal.  Mas nesses dois meses eu iria à outros lugares na Holanda e Inglaterra. Nessa hora, eu constatei! Menos é mais!!!!  Essa mala média, foi um estorvo na chegada a Londres por exemplo. Imagine-se subindo e descendo escadas de metrô, com 20 quilos!!! Ou correndo nas plataformas das estações de trem!!! Ou ainda, entrando num ônibus urbano, normalmente lotado…Isso sem falar no prejuízo que uma mala representa nas companhias low cost. A sua passagem pode chegar a custar míseras 5 libras mas a da mala, se você quiser despachar pode chegar a 10, 20 ou 30!!!! Então, dependendo do seu estilo, vai de malinha ou  mochila. Essa última é pratica ao subir e descer escadas, mas é cansativa ao transpor os looooongos percursos dos aeroportos e estações.  No trem, a mochila tem a vantagem de ficar com você. Já a malinha, em alguns trens como o Eurostar e Thalys,  fica num compartimento no próprio  vagão,  mas longe de você, junto e misturada com todas as outras… Além disso, é você que tem que subir e desce sua bagagem do vagão. E se alguém pegar, digamos, por engano??? Levar uma correntinha para “atracar” sua malinha, pode ser uma boa idéia. Já nos trens da Áustria, a bagagem fica em um compartimento acima dos bancos, ou seja, é você que ergue o peso lá para cima.

Ryanair Cada passageiro (excluindo bebés) pode transportar um objecto de bagagem de mão a bordo (gratuitamente). Apenas é permitido um objecto de bagagem de mão por passageiro (excluindo bebés). As bolsas, pastas, computadores portáteis, compras em lojas, máquinas fotográficas, etc. têm de ser transportados consigo dentro da sua bagagem de mão permitida. Esta não deve pesar mais do que 10 kg, não devendo igualmente exceder as dimensões máximas de 55 cm x 40 cm x 20 cm. Devido a restrições de segurança, determinados artigos não podem ser transportados na bagagem de mão. Para segurança e comodidade de todos os passageiros, a bagagem de mão deve caber por baixo da cadeira ou no compartimento superior. Reservamo-nos o direito de cancelar a sua reserva sem direito a reembolso e negar-lhe o embarque se chegar ao portão de embarque com mais do que uma bagagem de mão ou se esse item exceder as dimensões máximas.

Easyjet –i nformamos o regulamento de bagagem de mão da easyJet especifica que os passageiros podem levar para bordouma peça de bagagem de mão. Apesar de em alguns aeroportos do Reino Unido as restrições terem diminuído, a easyJet não pondera alterar a sua política sobre a bagagem de mão enquanto as regras e os procedimentos na maioria dos aeroportos do Reino Unido não se tornarem mais claros e consistentes.
Os passageiros podem transportar uma peça normal de bagagem de mão limitada às medidas 55x40x20 cm não existindo, dentro de limites razoáveis, restrições de peso, ou seja, o passageiro deve conseguir colocar, em segurança e sem ajuda, a peça de bagagem no cacifo.

Nos ônibus, vai depender do tamanho da mochila/malinha. Existem compartimentos acima dos bancos, mas se sua mochila for muito gorda, não entra e também não é boa idéia colocar entre você e o banco da frente. Os ônibus europeus não são parecidos com os daqui, é meio apertado mesmo.  Eu particularmente, prefiro a malinha. Já fiquei 6 horas entre o check out do hotel e a hora do ônibus, andando pela cidade (York, em UK), entrando e saindo de lojas, Starbucks, batendo perna mesmo… se estivesse com uma mochila nas costas, não ia rolar!!! No entanto, eu sempre levo ou uma bolsa de nylon, dessas que ficam dobradinhas dentro da bolsa. Ou um saco tipo mochila para coisas intermediárias que não cabem na bolsa, mas que precisam ficar à mão e não na mala.

Dá só uma olhada na reportagem do thelegrafh. co.uk:

Passengers may have to load their own bags onto the Ryanair Flights.

Hahahaha!!! isso quer dizer, que se você quiser que sua mala seja despachada, você mesmo que vai colocar a mala dentro do compartimento de carga!!! Segundo a reportagem, estão cogitando a cobrança de 1 pound para usar o banheiro durante o vôo. Ah!! O saquinho (aquele, para quando dá aquele argh) também pode custar 1 pound. Ou seja, nesses vôos, tudo que não for o assento, será cobrado. Em breve, teremos que pagar para respirar.

Low cost é assim  mesmo. Para cobrar bem barato por uma passagem, o negócio é cortar todos os custos com empregados e cobrar por absolutamente tudo. Na Ryanair, por exemplo, se você quiser pagar somente pela viagem e levar sua bagagem com você, é tudo ou nada. Você tem direito a a p e n a s e tão somente um único volume de dez quilos. Bolsa de mão, câmeras, necessaires, tudo tem que estar dentro desse volume.

Na Easyjet, pude viajar com a minha mala e minha bolsa. Mas já aconteceu de pedirem para colocá-la dentro da mala cujas medidas não podem passar de 50X40x20.

Medidor de bagagem de bordo da Easyjet.

Esse “engradado” serve para medir sua mala. Coloca-se a mala alí dentro. Se entrar sem dificuldade, ok!

Guichês da Easyjet

Fora isso, quase todas as cidades que visitei, tem um ônibus ou trem (no caso de Londres), que ligam o aeroporto ou estação de trem/õnibus, ao centro da cidade. Uma economia e tanto! Desde quê, óbvio você consiga carregar sua malinha…

10
mar
10

o primeiro vôo internacional a gente nunca esquece

Eu sei que pode parecer impossível, mas não é. Muita gente nunca entrou num avião, ou nunca chegou perto de um vôo internacional.  Atendendo a pedidos, esse post ” descreve” como tudo acontece. Assim, dá para ter uma idéia do que você vai encontrar e fica mais fácil lidar com aquele frio na barriga que dá diante do desconhecido (já passei por isso), principalmente, quando a gente está viajando por conta própria e sozinha. Meu primeiro vôo internacional foi um espetáculo. O (você sabe o nome) ainda não tinha derrubado as Torres Gêmeas e os procedimentos antes de entrar no avião, propriamente dito, eram beeem mais traquilos. Mas me lembro do completo mistério que era para mim, fazer chek in, entrar na sala de embarque, o que fazer durante o vôo, que lingua os comissários falariam, como era a comida. Tudo era absoluta e deliciosamente novo. Eu estava com uma amiga, e nossa viagem para Nova York, era um tipo de excursão da falecida Soletur. Então as coisas foram fáceis, tinha um guia no Galeão para nos informar tudo, entregar as passagens, vouchers etc. Na segunda vez que visitei NY, em 99 já estava bem descolada. Já quando fui para Paris, anos mais tarde, eu me senti tipo marinheira de primeira viagem. Principalmente porque tinha passado anos pensando nessa viagem, o que fez  minha habitual ansiedade, atingir um nível absurdo! Comprei a passagem pela internet no site da Air France  (ainda tem os melhores preços para a Eur0pa). Tudo muito “muderno”, recebi o email de confirmação e o VoyageMemo, dizendo que poderia fazer o chek in pela internet. Chek in é básicamente a confirmação da sua viagem, e do seu acento no avião. Mas eu acabei fazendo lá mesmo no aeroporto Tom Jobim. Funciona assim: se for pela internet, 30 horas antes do seu vôo, a gente acessa o site, e com o código fornecido no e-mail, faz o chek in e imprime o comprovante. Eu gosto de antecedência e chego sempre antes. Eles recomendam três horas antes do vôo. Se você fez o chek in pela internet, entra na fila do guichê ” e – chek in”, e diante da atendente da sua companhia aérea, mostra seu passaporte e o comprovante impresso. A ou o atendente confirma no sistema, pergunta se há bagagem para despachar, e equanto você coloca as malas na balança, ela imprime seu cartão de embarque e coloca uma etiqueta na sua bagagem de mão. Aí você pode perambular pelo aeroporto, mas tenha o cuidado de saber exatamente aonde é o portão de embarque. Normalmente, o embarque começa uns quarenta minutos antes da hora do vôo.

Na sua bagagem de mão não pode ter, (de jeito nenhum) nenhum recipiente com líquido com mais de 100ml, nada cortante, nada combustível. Pasta de dente, colírio, e tudo que for líquido ou pastoso, tem que estar num plástico, tipo ziploc. Chegou a hora! O portão de embarque normalmente é misterioso. No Tom Jobim, o portão é um portinha, entre vidros fumê. Você apresenta seu cartão de embarque e entra. Depois de um fila tipo de banco, você chega ao guichê da polícia federal, mostra seu passaporte e de novo o cartão de embarque. Pronto, tecnicamente, você já saiu do Brasil e entrou num salão enorme.

Mas antes, tem o raio X. Tem que tirar casaco, computador e a bolsa e colocar tudo em bandejas que vão passar por um esteira para serem analisados. Nosso corpicho também passa por uma máquina para detectar metais (em Londres, agora tem um raio x que deixa a gente nuinha da silva). Daí a gente fica esperando a voz no alto falante anunciar seu vôo e então sim, a gente se dirige ao portão indicado. Pronto, você já está num tubo, que liga o avião ao portão de embarque e finalmente, dentro do avião, onde comissárias de bordo sorriem e dizem Bonjour!!! Daí, é procurar seu assento, e se acomodar.

Na sua porltrona, você vai encontrar um cobertor e uma almofadinha. Leve sua escova e pasta de dente, pois pelo menos na Air France, esse kit não rola!

Por experiência própria, prefiro os assentos perto da janela. E bem atrás. De preferência, os últimos que só tem duas poltronas a partir do número 52. Tá bom, fica perto do banheiro, pode até parecer que fica meio zoneado, mas se você sentar na janela só vai ter que ultrapassar uma pessoa para se locomover,esticar as pernas, ir pegar os lanchinhos durante o vôo, ou ir ao banheiro mesmo. Nesse lugar, a gente sempre sabe se “tá rolando” uma fila, ou se “tá liberado”. Outra maravilha, é que quase sempre são os primeiros assentos a serem chanados para o  embarque, e também os primeiros a receberem as refeições, já que os carrinhos saem dos fundos do avião.

Nesses mapas, os azuis claros, são os assentos da categoria econômica, onde nós, simples mortais, viajamos.

Na primeira vez que fui à Paris, sozinha, fiquei horas escolhendo meu lugar. E consegui sentar, exatamente sobre a asa! Ou seja, toda a vista que eu tinha romanticamente imaginado, quando chegasse a Paris, se resumiu ao céu nublado. Para piorar a situação, eu fiquei na janela e ao meu lado sentou-se  um casal esquisitíssimo. Assim que se acomodaram, enfiaram as máscaras para dormir, e não se mexeram nem quando o avião decolou, nem quando chegaram as refeições. Resumo: eu tinha que dar uma sacudida, quase um ataque epilético, cada vez que queria sair do confinamento. Na Air France, a categoria econômica, é isso mesmo. Um espaço mínimo entre o seu ser e a poltrona da frente e a do seu lado.

Eu não sou nem um pouco grande, e meus joelhos, em posição ereta, quase tocam o encosto da poltrona da frente. Quando o ocupante resolve reclinar ( reclinar é força de expressão), é claustrofobia total. Mas sorria!!!! Você está a caminho da Europa! Apenas 11 horas de vôo e pronto!

Se você tiver uma malinha, acomode-a no espaço em cima dos bancos. Se só tiver uma bolsa, coloque-a embaixo do banco à sua frente.

Et voilà!. Agora é só esperar todo o mundo se acomodar.

Antes de decolar, os comissários de bordo dão uma “sprayada” com uma espécie de desinfetante sem cheiro, checam se está todo mundo com cinto de segurança, se os compartimentos estão fechados, etc. Aí você escuta as turbinas, e a” a voz” anuncia o tempo de vôo, a que horas está previsto aterrissar e a temperatura do seu destino.

Spray desinfetante

Eu adoro a hora da decolagem. Escuto feliz da vida o vídeo sobre os procedimentos em caso de emergência, mentalizo uma viagem tudo de bom e pronto.

Uns quarenta minutos depois de decolar, o povo todo se mexe, desata os cintos, se espalha se tiver assentos vagos, e alguns até trocam de roupa e calçam pantufas. Eu não arrisco, pois se os pés incharem durante a viagem, o sapato simplesmente não entra mais. Os comissários distribuem os fones de ouvido, máscaras para dormir, tampões para os ouvidos, e lencinhos umedecidos refrescantes. Depois, passam com um bloquinho, anotando qual refeição você vai querer. Frango ou massa??? Carne ou massa?


Em francês: Poulet ou pâte? Boeuf ou pâte?

Logo, logo, a gente começa a ouvir o barulho dos carrinhos com as bebidas e refeições. Nesse quesito, tenho que dizer que a Air France é bem legal.

“Vista” do assento da Air France (classe econômica- Voyageur)

Champagne (antes da refeição) e um biscoitinho de erva-doce. Delícia.

Até a salada de chuchu é gostosa. Pão (delicioso, incrivelmente fresco) à vontade. E o vinho então? E no tocante às bebidas, não tem mão de vaquice não!

Pão, manteiga, água mineral, vinho branco, lasanha ou carne, salada de chuchu, frango, queijo brie, e de sobremesa, torta de chocolate e bombom.

Dá para ver que a mesinha fica realmente ao alcance das mãos…

Acabada a função do almoço/jantar, os comissários servem café, recolhem os pratos e copos, e tudo se acalma. Logo em seguida, começa a fila na porta do  banheiro e as luzes diminuem (mesmo quando o vôo é diurno). Normalmente passam o jornal (em francês) nas telas espalhadas pela cabine, e depois tem um filminho.

Nessa hora, já tem gente babando! Mas eu, que tenho insônia mesmo tomando um parangolé para dormir, fico tentando um posição para relaxar. Tiro um cochilos, mas dormir mesmo, nada!

Banheiro minúsculo. Aconselho uma dieta antes de partir….

Durante a noite, normalmente é tudo muito tranquilo. No meio da cabine, fica uma espécie de cozinha, e pelo menos na AF, você pode ir até lá e se fartar de sanduíches, biscoitinhos, água mineral (Perrier), Hagen Däzz, vinho branco, Heineken e champagne. Pra quem tem insônia é tudo de bom! Só de ir e vir, já mata o tédio.

Um cochilo e quando a gente vê, está amanhecendo…

Chegando à Paris…

E começa o boburinho do café da manhã. Eu adoooooro! Além de ser uma delícia, é sinal de que estamos chegando!

Salada de fruta, sanduíche de peito de perú, leite, iogurte, geléia, frios,  pãoe café  à vontade.

Bom, a hora de recolher os finalmentes do café da manhã é meio corrida. Afinal, já estamos chegando, e todo mundo começa a se arrumar, a mulherada lança mão do nécessaire, as mais peruas fazem um make  completo, os friorentos sacam os casacos e ficamos todos esperando o piloto dizer a temperatura local e  que estaremos aterrissando em alguns minutos.

Enfim, Paris!!!!  Da primeira vez, ao sair do avião, não tinha tubo! Tivemos que descer a escada e pegar um õnibus até o terminal. Este momento, para quem saiu do nosso ensolarado país, é uma lufada gelada que adentra seu corpo. Tive vontade de voltar ao útero materno. Portanto, seja qual for a estação, uma pashimina é sempre bem vinda!

Terminal do Roissy-Charles de Gaule (tubo que liga o avião ao terminal)

Chegando ao seu destino, não se preocupe. Não tem como não chegar na imigração. É só seguir a gelera. Se tiver conexão, leve o mapa do aeroporto. Se tiver que trocar de aeroporto (às vezes, pode acontecer de desembarcar no Royssi-Charles de Gaule e o outro vôo partir de Orly), consulte o site da companhia e do aeroporto. Normalmente eles disponibilizam um ônibus entre os dois aeroportos.

Terminal Charles de Gaule

Bom, espero que quem pediu  ou se interessou por esse post, viaje bem rapidinho! Nenhuma descrição consegue realmente mostrar o principal. O maravilhoso frio na barriga.

Até!!!

13
dez
09

QUEM DISSE QUE EU CONSIGO DORMIR?

Tô morrendo de cansada,  arrumei a casa, fiz faxina, arrumei mala, bolsa, já vi e revi todos os ítens necessários para embarcar. Chequei mil vezes tudo que eu precisava levar. Deitei um pouquinho, achando que ia capotar e nada!

Preciso acordar cedo amanhã…




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 9 outros seguidores

novembro 2017
S T Q Q S S D
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 9 outros seguidores

viagens
free counters

Atualizações Twitter


%d blogueiros gostam disto: