Archive for the 'PORTUGAL' Category

16
fev
12

Lisboa – como se locomover, onde ir e ter vontade de ficar…

                                           ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

                                        www.maladerodinhaenecessaire.com

Depois de ver um “compacto”, pesseando no ônibus turístico, é hora de  percorrer com mais calma  os cantos e recantos encantados da cidade.

E então como se locomover em Lisboa?  E fácil. Há 2 opções: O Lisboa Card que além do transporte público, inclui museus e monumentos e o trem para Sintra e Cacais. O problema é que tem validade. Ou seja, tem que ser ninja para conseguir ir à todos os lugares no tempo estipulado. 24h custa 17,50 por pessoa, e o de 72 horas por 36 euros.

O transporte publico é amigável e apesar do metrô ter poucas linhas, o récem chegado não encontra dificuldade em subir e descer ou zigue-zaguear pela cidade, e além dos ônibus, há os “elevadores” e os elétricos (bondes) que fazem a ligação entre a Baixa e o Bairro Alto e também levam à região do Castelo.

A primeira coisa a  fazer é comprar o cartão de transporte, ou melhor o cartão de suporte.

Nas estações de metrô, é só encontrar as máquinas de auto-atendimento, comprar seu cartão e carregar com o  Título de  Transporte,  conforme a necessidade. Vale para ônibus, metrô, elétricos e ascensores, como o da Glória por exemplo. Se adquirir o passe viagem a viagem, já a bordo será mais caro.

As linhas de metrô são diferenciadas pelas cores e por ícones fofinhos.

Com esse cartão, pegamos todos os tipos de transporte: metrô para ir à estação rodoviária Sete Rios de onde partem os ônibus para Fátima (O Comandante Riq Freire entrega tudo explicadinho aqui) , e onde se pega o ônibus para Óbidos, ou ainda para ir à Estação de trem  (ops, comboios!) de onde pegamos o trem para Sintra, a Estação Ferroviária do Rossio.

No metrô/ônibus/elétrico é só encostar o cartão no leitor na hora de entrar.

Vale também para os trens suburbanos, mas neste caso, o cartão não deve ter nenhuma outra viagem carregada .

Os principais “tenho que ir, não posso deixar de ver em Lisboa”, são acessíveis de transporte público, como o Miradouro de Santa Luzia.

Para ir ao  Miradouro de Santa Luzia e ao Castelo, é só pegar o elétrico 12, que sai da Praça da Figueira, pertinho da Praça do Rossio ou o  28 na Praça Martin Muniz. Tem o ônibus 37 também, mas de bondinho é mais legal, né?

Lá em cima, o Castelo de São Jorge,  visto da Praça da Fiqueira, enquanto a gente espera o elétrico.

A “viagem” já é turística, pois o elétrico é uma gracinha e o mais importante, bem conservado.

 E lá em cima, é um xxxpetáculo!

 Em alguns ângulos me lembrou Praga…

Em outros Barcelona…

Mas Lisboa é única!

O Castelo de São Jorge exige um pouco mais de canelas, panturrilhas e fôlego, já que o elétrico nos deixa no Miradouro de Sta Luzia (assim como o ônibus turístico), que é uma das vistas mais lindas da cidade.

De lá, é uma bela e íngrime “caminhada” colina acima. Para descer, também há ônibus, mas a descida a pé, é recheada de pit stops. Além de lojinhas fofas, com todo o tipo de lembrança da cidade e de Portugal,  tem a  Sé Catedral de Lisboa

E a Igreja e Museu de Sto Antônio (no exato lugar onde ele nasceu) ficam no caminho colina abaixo, pertinho uma da outra.

Quase em frente à Igreja, tem um café desses bem “locais”, e aproveitamos para repor as energias, com um belo pastel e um travesseiro de Sintra (recheado de creme de amêndoas), perdição!!!

E assim nessa descida, estamos  no bairro de Alfama, o mais antigo bairro de Lisboa. Um labirinto ruelas estreitas dos tempos medievais, entre o Castelo e o Tejo. Ao lado da Casa dos Bicos, comemos um bacalhau dos deuses!

Depois, é só continuar, chegar à Praça do Comércio e estamos de novo na Baixa. Mas é claro que a gente queria mais, e voltando à Praça dos Restauradores, pegamos o elevador da Glória.

A gente entra, encosta o cartão se senta e fica esperando entrar mais gente.

A subida é daquelas! mas tem gente que faz a pé, já devem estar para lá de acostumados.

E aí é outro momento pleno! O dia lindo, temperatura perfeita, e um ventinho gostoso, desses de fazer carinho. A vista?

A vista é um abuso!

Tem as muralhas do  Castelo rodeado pelas árvores, a Igreja da Penha, a Sé de Lisboa, o Rio Tejo, uma profusão de telhados…

E o passeio não termina por aí. Depois de se fartar da vista, é só ir andando e subindo só mais um pouquinho a colina e a gente tem um Jardim para descansar : O Jardim do Principe Real, onde há um cedro com um copa gigantesca e banquinhos para se sentar e admirar a obra da natureza, cuidada pelo homem.

É ou não é uma obra de arte?

 E o jardim inteiro é uma delícia. Outra boa desculpa para mais um café…

É um desses momentos em que relaxar é igual a contemplar.

E depois? Daqui, estamos pertinho do Chiado.

Lá ao fundo a ponte 25 de Março . Uma descida a pé, ou direto no ponto de ônibus que fica em frente à Casa das Pombas, como me informou uma sorridente senhora, ao me ver fotografando a construção. Em menos de dois minutos trocamos rasgados elogios ao Rio e à Lisboa.

Adorei os ônibus de Lisboa!

Um ônibus para o Chiado e… Bom o Chiado é assunto para os  próximos posts.

Até!

Anúncios
13
fev
12

Lisboa – por onde começar?

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

De Londres a Lisboa não há grandes mistérios.  Vôo da Easyjet  partindo de Luton Airport às 8:40 da manhã  e antes do meio dia estávamos no aeroporto de Lisboa. Para chegar ao centro da cidade, é só pegar o Aerobus, logo na saída por 3,50 euros.

Como estávamos em três, optamos pelo táxi. pouco mais de 13 euros pelo mesmo trajeto. Nosso hotel, Turim Suisso Atlântico, super bem localizado, na Rua da Gloria, do lado do Ascensor da Glória, há apenas uma subidinha da Praça dos Restauradores.

E o charmoso centro “ao pé do hotel” como dizem por lá!

Map of Lisbon

Dessa praça, é fácil pegar transporte para todos os passeios, e  mais uns passinhos à frente e você está na Praça do Rossio e na estação ferroviária do mesmo nome, que é linda!

Primeira providência: um café e um pastel de nata!  Difícil é escolher! No Largo do Rossio há muitas opções… Mas o Nicola é assim … um lugar com história! E foi alí nosso primeiro café (de muitos) em Lisboa! Fundado por um italiano, foi um dos cafés mais frequentados no século XVIII, lugar de discussões políticas e um dos estabelecimentos mais antigos de Lisboa. E aí a gente vai andando mais um pouquinho… e se entrega ao charmoso centro, a Baixa, onde as pedras portuguesas parecem um tapete brilhante. E surge o Elevador Santa Justa. O design neo-gótico salta aos olhos. Aliás, esse primeiro passeio, de “reconhecimento da área” foi sem dúvida uma deliciosa sequência de visões.

Lisboa é uma profusão de detalhes! Estando na Baixa, temos a visão das partes altas e estando lá em cima (são vários “miradouros”), a vista é sempre deslumbrante, para onde quer que se olhe! E continuando pela Rua Augusta, uma animada avenida de pedestres, cafés e lojas, temos uma visão azul ao fundo…

É impressionante… Atravessando o Arco, descortina-se a Praça do Comércio… Arcadas a perder de vista E lá está a Praça do Comércio, uma das maiores da Europa. À sua frente, uma imensidão azul. É o Tejo quase encontrando o céu! Apoteótica seria o adjetivo!

A cidade é bem complexa turísticamente falando. Além de colinas, um número considerável de ladeiras, há os lugares mais afastados, que merecem e devem ser visitados. Então, um ônibus turístico vem bem a calhar, assim como em Barcelona, pois ao mesmo tempo em que a gente descansa as pernocas…

Image

vai percorrendo toda  a cidade, ouvindo a história do que está à sua frente, tendo uma noção geral das distâncias,  tirando fotos e decidindo onde vai descer ou voltar com calma.

E lá fomos nós… 15 euros por pessoa, com direito a 48 horas, e tres diferentes percursos, descendo e subindo nas paradas que quiser. E com o dia mais azul impossível, a decisão pelo busum turístico, não poderia ter sido mais acertada.

O ponto de partida, é a Praça Marquês de Pombal, passando pela arborizada Avenida da Liberdade,

Pça dos Restauradores , do Rossio, e daí por diante os trajetos se diferenciam e dá para fazer tranquilamente todos num único dia, parando aqui e alí para um bolinho de bacalhau (de comer agradecendo!) .

Para se entender em Lisboa, é melhor ir por regiões e seus, digamos, pontos turísiticos obrigatórios e imperdíveis. Belém, Baixa e Avenida (da Liberdade), Bairro Alto e Estrela e Alfama (mais a parte bem a leste, onde está o Oceanário, e o Pavilhão Atlântico). Cada qual com seu charme, e um tanto de coisa para ver e sentir. E depois os bate-e-voltas possíveis pertinho de Lisboa. Os cinco dias que passei, confesso, foram poucos e deixaram aquele gostinho de quero mais. E da proxima vez, vou ao Porto!

Começamos nosso “descobrimento” pela região de Belém.

O Mosteiro dos Jerônimos é uma jóia!  Cinco séculos estão em cada detalhe! Mas a gente recupera a respiração e lá está ela, a Torre de Belém, mais uma jóia do século XVI  onde a perfeição das proporções, a arquitetura no estilo Manuelino  combinando elementos mouriscos, renascentistas e góticos, é uma festa para o olhar.

Respiração recuperada? Então vem o Monumento aos Descobridores! Insinuando uma caravela ao mar.

Escrevendo esse post, concluí que preciso voltar à Lisboa.

Conto mais nos próximos posts! Até loguinho!

08
fev
12

Easyjet – alguma dúvida?

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

Fonte: flightglobal.com

Por que a EasyJet? Bom, porque sempre encontro muitas menções/dúvidas nos termos de procura do blog: ” Easyjet presta? Easyjet é confiável? Como é a viagem na Easyjet? Qual o tamanho da mala?” nessa semana foram mais de cem!  Então, aproveitando que só nesses últimos meses foram 6 vôos com essa cia aérea low cost, incluindo a ida e a volta de Lisboa, aqui vai minha modesta contribuição.

Aqui na Europa há várias cias aéreas low cost, o que quer dizer que as tarifas são em geral, mais baratas que as cias aéras tradicionais (BA, TAP, Alitália, Lufthansa, etc etc). A Easyjet é uma dessas companhias que praticam tarifas  de baixo custo. E sim. A Easyjet é uma cia aérea  confiável. Já perdi a conta de quantos vôos já fiz, e nunca tive problemas. A única vez que o vôo foi cancelado, foi por causa de uma nevasca na Europa, muito parecida com a que tivemos no sábado passado (e isso atrapalha todas as cias aéreas, não só as lowcost). É uma empresa britânica, sediada no Aeroporto de Luton. Alguns amam, outros odeiam, assim como a Ryanair. Como a cia faz vôos de / para as principais cidades da Europa e mais algumas, é muito utilizada não só pelos europeus, como por quem vem para cá a turismo, incluindo os brasileiros.

Já vi muita gente reclamando, principamente por causa do limite da bagagem. Mas a realidade é que está tudo escrito no site, incluisive em portugues. Todas as regras, o que não pode, e o principal: o preço das passagens, tanto no dia que você quer viajar, como as tarifas mais baratas por volta  da data escolhida e a tarifa mais barata nos meses seguintes, pois para ser lowcost messsssmo, o negócio é comprar com antecedência! E todos os extras também, estão todos descritos. É só ler, se não gostar, não compre e pronto.

A diferença é que sendo uma cia de baixo custo, o preço (inicial) da tarifa, é referente tão somente

– ao seu assento,

– seu check in pela internet (você mesmo adiciona as informações de identificação (numero do passaporte) e imprime seu cartão de embarque)

– e um lugar no bagageiro da cabine do avião  (por isso o único volume que pode ir com você deve ter até  56 x 45 x 25 e não há limite de peso, mas você tem que ser capaz de colocar e tirar do bagageiro sozinho, sem ajuda dos comissários.  E tudo, absolutamente tudo, mesmo uma inocente bolsinha tem que estar dentro desse volume (senão é considerado como um segundo volume e cobrado como tal). E claro que seu casaco, cachecol, e luvas podem ir com você e podem ser carregado na mão, sem contar como volume extra. O que não dá é para levar 3 casacos na mão, né?

Assim, fica garantido que a todo passageiro corresponde um lugar para colocar sua bagagem de mão, simples assim). Carrinhos de bêbê que viajam no colo, são contados como bagagem do responsável. Todo o resto é cobrado à parte. Tudinho mesmo. Tudo que não seja o seu corpicho e sua malinha  de 56x45x25. é extra.

Ok, apesar de ser maravilhoso, muito mais prático,  permitir total independência, e uma boa eocnomia não só nos vôos lowcost, mas em toda a viagem, tem gente que simplesmente não consegue se  imaginar viajando só com uma mala de 56x45x25. Então, é só comprar uma mala de porão, na hora da sua reserva ou antes do seu vôo, pelo site. Mesmo assim o limite de peso por pessoa é de 20 kilos. As regras estão aqui, bem explicadinhas e em bom portugues.

Fonte: Gurublog

Lanchinho

Café, água, sanduíche, tudo é comprado a bordo.  E sinto informar, mas pechinchas tipo 10, 15 libras ou euros, por uma passagem, são coisas do passado. A inflação chegou às lowcost.

Por que preço inicial?

Porque a essa tarifa, podem ser somados vários extras, todos opcionais:

Embarque prioritário – speedy boarding (não há assento marcado, então quem embarca primeiro, escolhe seu lugar e senta nas primeiras fileiras).

Mala de porão (se a sua mala não se encaixa nas medidas estabelecidas pela companhia, se tem mais de um volume ou se você não quer carregar sua malinha). Essa mala pode pesar até 20 kilos, o que ultrapassar, também é cobrado, sem dó nem piedade e é caro! Se exceder esse peso, é melhor comprar (peso) no site antes de chegar ao aeroporto. .

– Seguro viagem

– Aluguel de carro e hotel.

– E no final do processo de compra, eles acrescentam uma “taxa admistrativa” de onze dinheiros ( isso foi introduzido esse ano).

E se sua mala não estiver dentro dos padrões na hora do vôo, já no portão de embarque, haverá uma taxa de 50€ por item! 

Na prática, já vi montes de bagagens maiores que o permitido entrarem tranquilamente passando ilesas pelo portão de embarque, inclusive aquelas mochilas enormes cheias de compartimentos. E na volta de Lisboa, 2 mocinhas embarcaram com malas visivelmente grandes e sacos do MacDonalds. Mal o avião decolou, as duas começaram a devorar o jantar. Pode? Pode, se comprar depois dos procedimentos de segurança, e ninguém no portão de embarque  implicar com um saco  como segundo volume, ou se você conseguir disfarçar o lanche dentro do seu volume permitido. Durante o vôo, não vi ninguém implicar com elas…

 

Preste atenção:

1- na hora de efetuar a reserva: já aconteceu comigo e com a ” torcida do flamengo”! Na pressa, a gente escreve o nome do passageiro errado, pula ou troca letras, ou ainda, coloca o nome no lugar do sobrenome. Aí você entra em pânico porque no site cobra-se uma taxa exorbitante, mais cara que a passagem para trocar o nome. Na realidade, eles estão super habituados com essa situação e tem um site para resolver esse tipo de problema:   getsatisfaction.com/easyjet/

“I´ve made a spelling mistake on my booking…..”

Entre no site escreva o nome que precisa ser corrigido, o número da reserva e eles resolvem isso ” de grátis”

.2- no check in on line: mesmo que você vá despachar mala de porão é sempre bom fazer o check in em casa  (ou no hotel, lanhouse) e imprimir seu cartão de embarque. A Easyjet não cobra o check in no aeroporto, mas será mais uma fila! Quem tem bagagem para despachar entra numa fila menor e quem só tem a mala de bordo que vai com você na cabine, pode ir direto para o security (procedimentos de seguanança,raio x) sem passar por guichê nenhum.

3-  na antecedência necessária para chegar ao aeroporto: a companhia recomenda no mínimo duas horas antes do vôo, o que deve ser seguido à risca, principalmente se o aeroporto do qual seu vôo vai partir, for grande e movimentado como os de Londres, por exemplo. A fila para os procedimentos de segurança cresce de uma hora para a outra, e pode levar bem uns 40 minutos! e nesses aeroportos grandes, o portão de embarque das cias lowcost é sempre muito longe!!! ou seja, mais um tempão andando até chegar lá! Na ida para Lisboa, foi um verdadeiro treino para as Olimpíadas, pois não contávamos com a multidão na segurança e fomos literalmente correndo para o portão de embarque.

4- aos líquidos: desodorante, creme, pasta de dente, shampoo, líquido para lentes de contato, perfume, etc se você  vai despachar bagagem coloque tudo dentro, se não, tudo isso tem que estar em embalagens de até 100ml (não adianta ter só um pouquinho numa embalagem maior) e colocados dentro de um saco/nécessaire transparente, fora da sua mala, para ser depositado na bandeja que vai passar pelo raio X. As regras estão aqui

 Tolerâncias de bagagem

5- badulaques, cintos, brincos grandes, pulseiras e afins: eu sei que a gente quer viajar, digamos “bem na foto” mas por favor! lembre-se que você vai passar por um detector de metais, enquanto sua bagagem de mão passa pelo raio X, então se você estiver toda trabalhada na bijú, ou você meu senhor, estiver pensando em virar punk, cheio de tachas, algemas e correntes, etc… bem… esta definitivamente não é a hora! você vai apitar! E isso quer dizer que será revistado manualmente, apalpado, e futucado por um oficial da segurança até ele ter certeza que você não tem um mecanismo explosivo no seu corpo. Isso enquanto muitos passageiros estão esperando a sua vez! Ou seja, você vai empacar a fila e será mentalmente xingado/a e odiado/a por todo o sempre até a sua terceira geração!

easyJet Traveller

E o vôo? Como é?

Na Europa as distâncias são pequenas, então o vôo em si é quase sempre muito rápido e tem tanta “atividade” que a gente nem percebe o tempo passar. As poltronas reclinam pouco, são tres acentos de cada lado do avião. No bolso da poltrona da frente há duas revistas, uma com o “cardápio” de lanches e bebidas, e outra com matérias sobre cidades e destinos.  Depois da decolagem, os comissários começam a função: vender! Primeiro vem o lanche. Os comissários passam com o carrinho. Você escolhe o que quer no cardápio, paga com dinheiro ou cartão de débito ou crédito, et voilá!! O bom é que é você que escolhe! Se tem fome come, quer bebericar um vinho para relaxar? Sopinha quentinha? Tem também. Está sem dineiro ou sem fome? Ok! Passado o lanchinho, vem o “mercadinho” por assim dizer… perfumes, maquiagem, carregador de celular, raspadinha (sim, raspadinha!!!) cartão de telefone, etc. E por fim, com toda a “elegância” possível, passam um enorme saco de lixo recolhendo o que sobrou da “festa” . Quando a gente dá conta está aterrisando! Pronto, não doeu nada e seu bolso agradece.

Mais alguma dúvida? Então até o próximo post!

03
fev
12

Com a luz de Lisboa nos olhos!

Mesmo antes de pisar no solo de Lisboa, em terras de Portugal, alguma coisa já fazia palpitar meu coração. Fiz mentatalmente uma viagem no tempo, lembrando  das aulas de história dos tempos de menina,  quando Portugal ficava lá longe, no tempo e no espaço. Era terra de reis e rainhas. Lá do outro lado do mar…  E agora, eu iria “realizar” Lisboa.

Os dias que passamos na cidade foram  de uma luz indescritível, com um céu azul  ” lisboeta” , aconchegados pela receptividade e pelo sorriso de um povo amigo.

 Sempre leio muito sobre os lugares que quero ou estou prestes a conhecer. Mas para Lisboa eu merecia ter feito um curso! A cidade é linda! São tantos cantos, recantos, altos e baixos. Visões…

Teias labirinticas entre o céu a terra que conduzem os “elétricos”, os bondinhos de Lisboa.

Chegando ao Mosteiro dos Jerônimos

E bem pertinho, alguns tesouros  como Fátima (uma emoção), Óbidos ou Sintra, que tiram o fôlego e fazem a gente querer mais! Mais tempo, mais Portugal!

Óbidos – Portugal

Ainda estou organizando as fotos, e arrumando as saudades. Estou mesmo muito atrasada, pois nem as Highlands, nem Montpellier chegaram por aqui. Mas como os próximos dias prometem ser gelados e debaixo de neve, vou aos poucos colocando as viagens em dia, talvez debaixo de um cobertor quentinho ao lado de  uma xícara de chá.

E aos meus leitores de Portugal, um obrigada especial. Me sinto mais honrada ainda, depois de conhecer vossa terra!

Até!

 

28
jan
12

Lisboa

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

Depois de correr muito para pegar nosso vôo, chegar à Lisboa num dia de azul incontestável é mesmo um prêmio! A luz da cidade é maravilhosa!

Chegamos com toda a antecedência do mundo a Luton, às 5 e dez da manhã. Fizemos o check in assim que abriu e demos um bobeada tomando um café. A Europa pode até estar em crise, mas o povo está viajando muito! A fila quilométrica para os procedimentos de segurança (aquela coisa toda de tirar casaco, bota, cachecol, mostrar computador, passar tudo pelo raio X) nos atrasaram muito e foi uma verdadeira gincana para chegarmos ao portão de embarque. Corremos muito! Para mim, as Olimpíadas de Londres começaram ontem e eu já ganhei medalha de ouro!

Em forma de pastel de belém! Que delícia! E esta cidade me conquistou em minutos! O adjetivo que me vem imediatamente à cabeça é poetica, Lisboa  é uma cidade poética…

Termino este post super rápido, às 2 da manhã depois de dois dias intensos, com este azul de enlouquece  do Rio Tejo. Só vendo para entender. Lindo… Tem muito mais! Lisboa é um subir e descer de visões.

Até lá!




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 9 outros seguidores

dezembro 2018
S T Q Q S S D
« abr    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 9 outros seguidores

viagens
free counters

Atualizações Twitter

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: