Posts Tagged ‘Gaudi

12
maio
11

Re-viajando Londres-Barcelona

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

Voltar a Barcelona, acabou sendo uma revelação para mim mesma. Jamais serei uma pessoa básica. Quando me deparei com a passagem de Londres para Barcelona por 6 libras, comprei num impulso, pensando que seria mais do mesmo.

Mas algo acontece no meu coração, quando arrumo a mala, cruzo o security e … entro num avião! (desculpem a paródia). Quando aterrisei na cidade, minha emoção era a mesma, como da primeira vez!   Embora minha memória estivesse fresquinha, mal podia esperar, para passear pela cidade, esse mistura de museu a céu aberto, com recreio de jardim de infância.  Porém, como essa viagem seria mais longa, economizar era a palavra de ordem.  Consegui um hostal (hostal é um albergue/pensão/hotel econômico) numa ótima localizaçãona Ronda Universitá, 5 minutos a pé da Praça da Catalunha, ponto de partida para todos os passeios.

Quarto pequeno, mas privativo, com direito a televisão e uma pia! O único defeito, não é o banheiro ser fora do quarto, é que o banho, só é permitido até 10 horas da noite, o que numa cidade como Barcelona, acaba sendo um compromisso difícil.

Mesmo querendo mostrar tudinho a Carol, que estava lá pela primeira vez, nos permitimos, na primeira noite, andar, andar e andar…  Port Vell, Bairri Gotic, Ramblas, Catedral da Cidade, toda essa parte de baixo do mapa.

Ponte neogótica –  liga a Casa dos Cónegos e o Palau de la Generalitat,  Career del Bisbe.

E ainda reencontrei a Tartaruga gay que eu queria comprar quando fui pela primeira vez!

Com exceção do Bairri Gotic (onde é uma delícia se perder), a cidade foi toda planejada. Para quem vai pela primeira vez, vale muito a pena pegar o Bus Turistic. O quê estava planejado para o dia seguinte.

Mas Barcelona, amanheceu debaixo de uma chuva tenebrosa, dessas que chove de lado, pra cima. E se há uma cidade que não combina com chuva, é Barcelona!

O céu nublado, descoloria muitas das paisagens.

Mesmo assim, laranjas amarelinhas, teimavam em colorir o cinza.

Mas pelo menos uma coisa, conseguimos aproveitar, e foi aí que meu coração bateu forte, mais forte que a chuva.

Reecontrar, rever la Sagrada Família, me fez entender que eu jamais serei blasé. Me deslumbro mesmo! Ficamos eu e Carol, debaixo da chuva, com os pés encharcados, olhando…  olhando aquele castelo de areia, inacabado.    E eu sabia, que ao entrar ia vê-la pronta por dentro! E como é bom entender que viajar é uma coisa viva.  A gente nunca volta para uma cidade, porquê a cidade é um organismo vivo e sempre tem uma nova emoção, uma cor diferente. E até a chuva, mostrava para mim, uma nova Barcelona.

Anúncios
18
fev
11

Barcelona, aqui me tens de regresso!

Quem disse que figurinha repetida não preenche álbum? EU! Tenho por princípio, nao repetir cidades, devido ao tamanho do que ainda quero e preciso conhecer. Mas Barcelona me seduziu de tal forma, queria muito trazer Carol e o preço da passagem era tao tentador que aqui estamos nós! além disso, tem o fato de ainda ser inverno e realmente é quase uma outra cidade. Ontem inclusive choveu tanto que eu quase achei que era mesmo uma outra cidade.R morri de saudades do meus queridos amigos, Rafael e Juliana, companheirissimos de viagem, que dividiram comigo a emocao de ver tanta coisa bonita…  Mas hoje foi uma festa em azul e o metiterraneo nao me decepcionou. Hoje ja estou super local, andando de onibus e circulando, como se vivesse aqui, ha anos!

Post sem fotos, pois meu dedinho de ouro escolheu um hostal bem baratinho, otima localizacao (Ronda Universita) mas  dei nota  sete, pois náo consegui conectar meu netbook, e estou em detox de internet. Depois da crise de abstinencia, tenho que postar no meio da recepcao mesmo, cheio de gente falando catalao,  espanhol, ingles e bulgaro! E o teclado e um misterio. Entao, aguardem a proxima parada!

Vale!

16
jul
10

malinhão 2010 – BARCELONA 1

Quem  acompanhou a viagem,  aqui pelo blog, sabe que eu pouco tinha tempo de postar fotos e falar sobre a cidade em que eu estava, às vezes por falta de bateria, muitas vezes por pura exaustão e na maioria das noites, pelas duas coisas juntas. Desde que cheguei, mais ou menos, há um mes, eu ainda não parei para, digamos, degustar o pós viagem, como sempre faço. E devo dizer que, esse “depois´´, é quando eu realizo. É o momento em que eu faço a intercessão entre a expectativa e o deslumbramento de conhecer um lugar novo ou no caso de Londres e Paris, de voltar a lugares que amo.  Um passeio que vai das imagens mentais às fotos tiradas. Então vamos lá. Depois de Dublin, Barcelona.

Como resumir Barcelona? Apaixoante! Capital da comunidade autônoma da Catalunha, e maravilhosamente banhada pelo Mar Mediterrâneo, Barcelona é dessas cidades que em 15 minutos a gente diz – Eu moraria aqui! É uma cidade linda, hospitaleira e moderna. A língua é o catalão, mas a maioria das placas e informações também está em espanhol. ´Seus habitantes, ainda lutam para obter a independência da Espanha.

Eu tinha 4 dias para conhecer tudo que tinha pesquisado, mas a maior prazer é sempre o inesperado. Eu que vivo fugindo do calor, fiz as pazes com o sol, enquanto me deliciava pelas ruas arborizadas da cidade. Mas um protetor solar é fundamental. Ainda estou com a a marca do relógio, no braço! Por outro lado, ainda sinto o vento no rosto, um vento fresquinho vindo do mar.

Chegar a Barcelona por ar =

a cidade tem ligação com todas as principais cidades da Europa. Eu fui de Londres (Gatwick) para Barcelona (Aeroporto El Prat 14 Km da cidade), pela Easyjet, que tem vôos regulares de Londres, Paris, Berlin, Lisboa, Milão, Basel e Geneva. A dica como sempre é antecedência.

Vueling = companhia lowcost espanhola, tem muitos vôos que ligam Barcelona a inúmeras cidades da Europa.

Ryanair = Barcelona está sempre entre as promoções da companhia,com  provenientes de várias cidades, chegando ao aeroporto de Girona, que fica bem mais longe, mas tem ônibus frequentes para a rodoviária de Barcelona.

Trem = O AVE, trem de alta velocidade (chega a 300km por hora) , liga Madrid à Barcelona.

O importante mesmo é chegar!

Las Ramblas

Cheguei sozinha à cidade. D o aeroporto El Prat, peguei o Aerobus, e em pouco tempo estava na Praça da Catalunha, onde começa Las Ramblas, essa passarela famosa, que vai dar no Porto Antigo, e atravessa toda a cidade velha.  Depois de muito pesquisar, escolhi o Hostel Benidorm, pelo preço e localização. Fica nas Rambla dels Caputxins, (as Ramblas, vão trocando de nome, comforme a gente vai andando). E foi maravilhoso acordar num balcãozinho, de cara para esse calçadão ainda vazio, cheio de árvores. O pessoal do hotel é super atencioso, tentam entender português (aliás, muitos falam português, há muitos portugueses na cidade). Não rola café da manhã, mas para quem como eu precisa de um café, assim que acorda, tem uma máquina de expresso na recepção.  Os quartos são simples, mas tem tudo que se precisa, ainda mais em Barcelona. A gente só chega para um banho e desmaia de cansaço. Ah! wi-fi em todos os quartos, e para quem não leva o net book, um computador à disposição, perto da máquina de café.

Deixei a mala no quarto, e fui cair na cidade. Andei muito! E depois do reconhecimento da área, decidi que pelo tamanho da cidade, seria melhor pegar o BUS TURISTIC,  para saber se valia a pena, fazer o tour quando meus amigos Rafael e Juliana, chegassem no dia seguinte à tardinha.

Já falei de Las Ramblas aqui. Mas sei lá qual é a magia dessa rua… Normalmente lotada de turistas, artistas, bancas de lembrancinhas, mais bancas flores e de  animais, mesas de restaurantes, músicos. Enfim, é uma festa! Além disso os edifícios são lindos, e ter que passar pelo Grand Teatro do Liceu ou pelo mercado La Boqueria, para chegar “em casa´´ é tudo de bom.

Las Ramblas começa na Plaza de Catalunya, (é o ponto central, o meeting point da cidade)  e apesar dos seus 2 Kms, a gente nem sente essa distância, tamanha a diversidade de informações visuais. Indo em direção ao Port Vell, à sua esquerda está a Praça Real e o Bairri Gotic, com suas ruinhas estreitas e muito comércio. À sua direita a Ciutat Vella.

Portanto é um bom lugar para se hospedar.

saída do metro Las Ramblas

Bairri Gotic

Las Ramblas à noite

Port Vell

Eu sei que olhando no mapa, todo turista acha que pode andar tudo a pé. Mas Barcelona não é bem assim. Os pontos turísticos são espalhados pela cidade, longe uns dos outros e até a gente se familiarizar com o metrô ou os ônibus municipais, perde-se um tempo precioso, quando se tem só alguns dias.  Então o Bus Turistic vale muito a pena! Aliás é uma das cidades que mais vale a pena, pagar por este tour. Fiz a  primeira rota  sem saltar do ônibus, mas logo nos primeiros

minutos vi que era exatamente o que eu queria.  Há vários pontos onde se pode comprar o ticket, o mais fácil é na Praça da Catalunya, de onde partem os ônibus. ou com os atendentes que ficam sempre perto das principais paradas.  Aconselho a chegar cedo pela manhã, porque se forma um grande fila. Além disso, como a gente pode saltar aonde quiser, passear, tirar fotos, e depois pegar o ônibus  outra vez,  um dia só é pouco, pois em alguns pontos, vale curtir o visual, visitar os museus, relaxar e absorver aquele momento.

São 4 rotas e todas são maravilhosas.

O ticket para o Bus custa 22 euros para um dia e 28 para 2. E se você ainda quiser mais um, tem desconto no próximo dia.

Plaça Catalunya

Casa Battló

No próximo post, mais Barcelona, tim tim por tim tim.

28
maio
10

Barcelona, intensidade máxima!

Esses dias em Barcelona foram na total intensidade. Juntar dois librianos pilhados é uma combinação fácilmente surtável. E Juliana, um pouco mais calma em suas reações, foi contaminada e no fim do primeiro dia, já estávamos os três num estágio mental, que beirava  a pré-escola, e Barcelona era nosso recreio.  Munidos de muita disposição, guaraná em pó, relaxante muscular e tickets do Bus Turistic, montamos roteiros complexos, esticando  e aproveitando ao máximo nossos momentos em lugares enlouquecedores,  tão distintos um do outro, como só Barcelona pode oferecer.

Tenho fotos espalhadas em dois celulares, na minha câmera e de quebra na câmera de Rafael. Desque de que cheguei, foram mais de 1000 fotos.

Casa Batlló

Mas o fato é que quando chegamos no hostel, estamos em estado catatônico. Exaustos e com tudos os aparelhos sem bateria. Nâo tenho conseguido atualizar o blog.

Nessa altura, já estamos em Edimburgh. Chegamos hoje, muito tarde, pois nosso voo atrasou muito.

Amanhã tento me organizar. Por hora, preciso  recarregar a minha bateria.

Até

26
maio
10

barcelona, sem palavras

Depois descrevo com riqueza de detalhes. Meus queridos friends chegaram ontem, após grandes emoções.  Foto histórica, totalmente na emoção, com direção de Rafael… eu, Ju e Rafael, totalmente surtados!

Assim como Gaudí… sonhamos um sonho, que virou projeto e agora é real!

Êxtase!

… do ontem para o hoje, somos testemunhas da construção de uma catedral!

mas Barcelona é muito mais!

que eu só vou poder contar e mostrar depois, pois estamos todos, nós e nossos devices,  sem bateria. é é

Barcelona é tuuuuuuuuuudo de bom!




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 9 outros seguidores

novembro 2017
S T Q Q S S D
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 9 outros seguidores

viagens
free counters

Atualizações Twitter


%d blogueiros gostam disto: