Archive for the 'TRANSPORTES AEROPORTOS' Category

08
mar
12

Viagem à Itália, compartilhando os detalhes (parte 1)

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

                                               www.maladerodinhaenecessaire.com

Foi mesmo um périplo!!! Chegar de viagem é sempre um momento em que as emoções se misturam. Cansaço, saudade, e uma espécie de gratidão por ter dado tudo certo! É nessa hora, que a viagem “cresce” dentro de você, e que tudo o que você viu, sentiu, aprendeu, se torna parte de você, para sempre!

É aquela hora em que a gente processa todas as informações, os momentos mais marcantes, e as fotos que foram capturadas pela emoção. Memórias indeléveis que nenhuma imagem consegue mostrar.

 Gatwick Airport

Tudo começou porque eu queria ir a Padova. Então comecei a montar a aventura, que desta vez, eu faria (e fiz), sozinha. Primeiro, como chegar a Padova? Aeroportos mais próximos: Verona e Veneza. E no meio do planejamento, um presente da Ryanair! Recebo por email as promoções da cia low cost: Pisa – Londres estava na lista! £ 10.99!!!  Mais barato que uma compricha de super mercado. Pronto! minha tarefa agora, seria rechear esse percurso.

E na Itália, dificil é escolher como será o “recheio” entre a chegada e a partida. Resolvi chegar por Veneza, já conhecida, e um reencontro do qual eu não vou me cansar nunca, mesmo que seja por poucas horas.

Vôo Easyjet London Gatwick – Venice Marco Polo £36,89 Check!

E para chegar a Gatwick às 6 da manhã, saindo de Central London? Easybus!  É um transfer lowcost, seguro, pontual e confortável, e não precisa estar viajando de Easyjet. Só para se ter uma idéia, uma corrida de táxi até lá está por volta de 69 libras!

Easybus Central London – Gatwick  £ 5.99 Check!

Chegando  em Veneza – Marco Polo, é só comprar o ticket  (no próprio aeroporto à esquerda de quem sai da imigração) do ônibus ATVO ( o ponto é bem em frente à saida) também seguro, pontual e confortável e chegar à Piazzale Roma, atravessando a Ponte de la Libertá.A Piazzale Roma é o único ponto de Veneza (ilha) onde há ônibus e carros

Uma vez em Veneza, um percurso de trem para Padova, que dura menos de uma hora. Não dá nem tempo de se ajeitar no assento.

No site da Trenitália, que agora está muito  mais friendly, comecei a pesquisar os horários e preços. É super fácil de se registrar no site, e depois é so ir passeando… Coloque os nomes da cidades de onde vai partir e vai chegar, a partir de que horas, e na página que se abre, é só escolher seu trem. Mais uma agradável surpresa, passagens em promoção, com a tarifa mini, comprando com antecedência. Escolhendo a opção ticketless, é só imprimir o email, e mostrar ao controlador já no trem durante a viagem, quando ele vem checar os bilhetes dos passageiros. Simples assim!

Daí veio uma dúvida cruel! Dormir em Padova ou ir à noite para Florença, e na manhã seguinte já acordar por lá?

Mega ansiosa, optei pela maratona, é claro!

Train: ES Italia AV 9455; date: 29/02/2012
Departure: Padova (Ore: 19.57);  Arrival: Firenze S. M. Novella (Ore: 21.35)
Carriage: 7;  Place: 31  (Mandatory reservation) ;  Class: 2a;
Fare:  Mini1 Adulti;

Trem Padova – Firenze 9 euros – Check!!

Tudo no mesmo dia, e acreditem, foi super tranquilo. Cansativo, mas tranquilo. Dessa vez, só peguei “trem do bem”! A aquela impressão horrorosa do trem do terror da primeira vez que fui de Roma a Veneza se dissipou totalmente. Mas por via das dúvidas, trem noturno, prefiro não arriscar…

Cheguei à Estação de Firenze Sta Maria Novella,  às 21:35 em ponto! E acompanhada do Google Maps no celular, cheguei sem problemas ao meu albergo, bem pertinho da estação. Quanto tempo em Florença?

Bom, Firenze é algo assim… eu ainda não encontrei adjetivo, mesmo!

Foram 6 dias e ainda acho que foi pouco, porque  Florença (ou Pisa), é uma excelente cidade base para  vários passeios: cidadelas medievais, vinhedos em Chianti, castelos. A Toscana é linda!!!

E foi o que fiz. Ainda em Londres, reservei um passeio, desses de mini-van com chofer e guia, que valeu muito a pena, mesmo que, se comparado com o preço da passagem, seja insanamente caro. Pesquisei vários sites, e esse foi o “momento mais tenso” de toda a montagem da viagem. Decidir quais passeios eu faria, e com que compahias.

Passeios para Siena, San Giamigniano e a região de Chianti – 57 euros  Caf Tour – Check!

Para finalmente chegar ao ponto da volta, ou seja a Pisa, de onde sai o Voo Ryanair Pisa – London Stanstead, foi mais fácil (muito mais!!!) que cruzar a Ponte Rio Niterói. Um ônibus confotável da Terravision, sai a cada meia hora da estação de Sta Maria Novella para o aeroporto de Pisa. A viagem dura 70 minutos cravados.

Transfer Firenze SMN Pisa – Galileu Galilei 4,99 euros Check!

Porém eu não iria embarcar na mesma hora, fiquei uma noite por lá. Pisa é uma gracinha e não foi invadida por turistas, pois o complexo de monumentos (Torre de Pisa, Duomo, Batistério e Camposanto) fica afastado do centro da cidade. Para ir do aeroporto de Pisa até o centro, é quase um susto! O aeroporto fica a um, isso mesmo, um kilômetro do centro da cidade e lócigo que tem um ônibus (LAM Rossa) que faz essa ligação. Tickets? Facil! qualquer tabacchi (onde tem cigarro, jornal, refrigerante),

Menos de cinco minutos e pimba! Estava em Pisa Centrale, a 50 metros do Hotel Roseto, onde consegui descansar um pouquinho, antes de voltar a Londres.

Uma semana intensa, mas sem nenhum stress, pois estava tudo azeitadinho, e tudo funciona do jetio que é descrito nos sites.

Vôo Pisa Londres – Stanstead £ 10.99 Check!

Easybus Stanstead Central London  £ 6.99 Check!

Toda a viagem, da saida da minha casa até a volta, foi pesquisado e resolvido  pela internet. Sabia por exemplo,onde comprar o chip da Tim em Veneza (para ter acesso a Internet no celular), quais estações de trem tinham guarda-volumes, qual a distância/tempo da estação até meu destino, que ônibus pegar, quanto custava o ticket, onde pedir informações nas estações, etc

Próximos posts… mais Itália, prego!

Anúncios
29
out
11

De Paris (um dia só!) a Londres

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

Foi só um dia em Paris. Ficamos no Absolute Hotel, uma mistura de alberque com hotel (budget). Ficamos num quarto privativo, com banheiro por 35 euros por pessoa por noite, com café da manhã.

Absolute Hotel

Ficamos no quinto andar, sendo que o Hotel tem elevador, coisa rara em Paris. Em junho de 2010 eu, Rafael e Juliana ficamos num outro hotel super simpático em Montparnasse, porém, nosso quarto era no quarto, no quarto andar sem elevador! Só mesmo no final da noite, subir e desmaiar na cama. Mas o que mais curti nesse hotel foi o teto típico de Paris,

sendo que o nosso quarto tinha aquela janelinha protuberante e acordamos num dia azul com essa vista:

République Hotel Absolute

Do lado direito está o Canal St Martin.

Canal St Martin

E Paris, mesmo que seja só por um dia, acaba sendo sempre uma cereja em cima do bolo. Perfeita para terminar um tour como esse.

Primeiro que tudo: bater ponto em Notre Dame!

E uma passeada básica até a Rue de Rivoli. E andar em Paris é sempre lindo.

Hôtel de Ville

Hôtel de Ville (prefeitura de Paris)

E por mais que eu já conheça ainda fico embasbacada com as visões da cidade.

Notre Dame de Paris

Por isso Paris vale a pena, mesmo que seja por algumas horas. Não dispenso nenhuma oportunidade. É sempre revigorante e inspirador.

La Consiergerie

E mesmo tendo ido várias vezes,  consegui me enrolar  mais uma vez. Em Paris eu sempre me enrolo. Perder não é bem a palavra … Fico enrolada mesmo.  Por isso resolvi que nunca, jamais vou viajar sem um smartphone e/ou tablet, que além de ter os mapas à mão, “te encontram” onde você estiver pelo GPS e te mostram além do ponto de ônibus mais próximo, linha e o trajeto que se deve fazer. Para a próxima viagem, baixei todos os aplicativos possíveis! (conto mais nos próximos posts).

Além disso esse pit stop em Paris serviu para adquirir a mais nova companheira de viagem lowcost! Uma malinha super leve e perfeita! Quem estiver por Paris, precisando de uma malinha, vale dar uma passada no Boulevard Sébastopol, no 4, na loja L´Autruche. Tem tudo quanto é mala e o preço é bom.

No dia seguinte, acordamos cedésimo para pegar nosso vôo Easyjet para Londres. Como chegar ao aéroporto Charles de Gaulle??? O ônibus 350 deixa a gente na cara do gol!

O ponto inicial do 350 é na Gare de L`Est .  6,50 por pessoa (três tickets de metrô) et voilà! O trajeto leva mais ou menos uma hora e meia, dependendo do trânsito. Mas não tem baldeação. O ônibus  passa em todos os terminais do CDG.

Gare de L´Est.

E se seu vôo for muito cedo e tiver que chegar ao CDG, antes do amanhecer, há o N143 (ônibus noturno) que faz o mesmo trajeto e é até mais rápido.

E assim… voltamos a Londres…  foi mais uma viagem lowcost ma-ra-vi-lho-sa! E espero que algumas dicas aqui, ajudem a quem está pesquisando e planejando uma viagem para a Europa, que é exatamente o que estou fazendo agora.

Até…!

28
set
11

Veneza – como se locomover II – como chegar à Veneza

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

A ordem dos fatores não altera o produto, certo? Já falei como perambular por Veneza, mas antes tem que chegar, né?  A Paula, uma leitora do blog (ela tem um hostel em Manaus), me fez uma pergunta que eu tive que pesquisar para tentar responder, pois como eu cheguei de trem (aff!!! leia a estória aqui) , não tive a experiência real de chegar à Veneza pelo aeroporto Marco Polo. Treviso, o outro aeroporto utilizado pelas cias lowcost, está fechado para obras. Como é uma informação que eu mesma procurei antes de ir à Veneza, achei um post de utilidade pública, assim como o o que escrevi sobre os aeroportos de Londres.  Nas minhas pesquisas de como chegar à Veneza vindo de Marco Polo, encontrei essas alternativas:

Alilaguna

É um serviço de transporte público que liga Marco Polo à Veneza. Mais ou menos como os ônibus que servem os aeroportos lowcost. São três linhas e a melhor dica é mostrar seu destino ao atendente do guichê onde onde são vendidos os tickets, e ele vai indicar a linha correta.

Linha Azul:

Murano Colonna, Fondamenta Nove, Ospedale, Bacini, Lido, Arsenale, San Zaccaria, San Marco, Zattere, and Giudecca (Hilton Molino Stucky) , Marittima.

Pier da Alilaguna no aeroporto Marco Polo.

Linha Laranja:

Fondamenta Nove, Madonna Dell-Orto, Guglie, San Stae, Rialto, and Sant’Angelo.

Linha Vermelha:

Murano Museo and the main Lido station (S.M.E.) no caminho para o Lido Casino.

Pode -se se comprar os tíckets no guichê ou mesmo já dentro dos barcos (neste caso, há uma sobretaxa de 1 euro).

Para mais informações é só clicar aqui.

Mas também há ônibus. Ônibus em Veneza?? Sim. A ilha é ligada ao continente pela Ponte de la Libertá, que fica ao norte quase em frente ao hotel em que me hospedei, único lugar da ilha, onde é possivel ver carros.  Daí, é só pegar um vaporetto na Piazale Roma para o seu destino.

Parada do Vaporetto Piazzale Roma

ATVO bus at Venice Marco Polo AirportATVO:  Venezia Express é uma linha que faz o mesmo serviço que o barco. Marco Polo até Piazzale Roma. Para quem tem um volume bagagem maior, talvez seja o mais aconselhável, já que o ônibus tem bagageiro. A viagem custa 5 euros, ou 9 euros ida e volta, válido por 7 dias. Tempo de viagem? 20, 25 minutos.

ACTV No 5 Aerobus in Piazzale Roma ACTV: a companhia tem rotas que ligam Veneza ao continente. A “Linea 5” Aerobus, liga o aeroporto Marco Polo à Piazzale Roma. Mas esse é um ônibus normal. Não tem bagageiro, e é você que carrega sua bagagem junto com você. Além disso, se você comprar o Travel Card (clique aqui), pode comprar o Aerobus Linea 5, combinado com o cartão com um desconto de 3 , ou 6 euros, ida e volta.

Neste mapa, estão os “sestieres”, as regiões ou bairros de Veneza. A Piazzale Roma, fica em Santa Croce, no quadradinho vermelho, na região em lilás.  E não, Marco Polo não  fica na água, fica no continente mesmo.

Para descomplicar e evitar confusões:

ACTV é a companhia de transporte público de Veneza. São os ônibus normais que circulam no continente, o Aerobus, e os vaporettos dos quais falei no post anterior. O Travel Card é dessa companhia.

ATVO roda os ônibus especiais do aeroporto à Veneza.

Alilaguana são os barcos que fazem a linha Marco Polo Veneza.

Localização do Aeroporto Marco Polo

Concluindo:

1) Piazzale Roma, bem no norte de Veneza, é o que precisamos procurar, para chegar ao centro histórico, vindo de trem, de ônibus ou de avião.

2)Dependendo de onde é o hotel, e de quantos dias você vai ficar, talvez nem precise comprar o Travel Card, pois Veneza é por natureza, uma cidade para se andar a pé. Mas se for ficar mais de um dia, vale muito! Para passear no trasporte típico da cidade, ver o que só é visto a partir dos canais, e para ir a outras ilhas como Murano.

 Parada do Vaporetto Rialto

3) por último, ainda existem os water táxis. São lanchas que fazem o percurso combinado com antecedência, cujo valor é acertado de acordo com o trajeto.

No mais, não se preocupe com a comunicação. Em Veneza (assim com em Roma), quase todo mundo fala, entende ou arranha o inglês, inclusive nos vaporettos, onde cada parada é anunciada por uma voz feminina, mais ou menos assim: – Nexta Stoppa ….!!!

Quase tudo é indicado nas duas línguas – italiano e inglês.

As fotos dos ônibus, mapas  e informações eu pesquisei no Europe Calling. Tem muito mais no site.

O Carnaval, as máscaras  e os mascarados de Veneza? … Próximo post!

Até!

26
jun
11

Re-viajando Milão – Roma

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

Passamos só um dia em Milão. Dia intenso e inesquecível. No final da tarde, ainda pegamos um desfile do Milano fashion week em plena Galleria Vittorio Emanuelle.

Galleria Vittorio Emanuelle

Roma nos aguardava no dia seguinte e eu mal podia controlar tanta ansiedade. Ser blasé não é meu forte. Decidimos fazer um delicioso jantar de supermercado e aproveitar o resto da noite para um bom descanso, coisa rara numa viagem dessas.

Na manhã seguinte: metrô de volta a Milano Centrale, e busum até Orio Al Serio.

Estação Milano Centrale  Orio Bus

Da Milano (Bergamo) (BGY) a Roma (Ciampino) (CIA)

Thu, 24Feb11 Volo FR9464 Partenza BGY alle 14:15 e Arrivo CIA alle 15:20

itinerary@ryanair.com

2 PASSEGGERI

DETTAGLI DI PAGAMENTO

********15.00 EUR Tariffa totale

*********1.60 EUR Tasse, tariffe e spese

Menos de 25 euros por pessoa  (contando com a tarifa do ônibus até o aeroporto), pela Ryanair e em menos de duas horas estaríamos em Roma.

Já nem me surpreendo mais. Os ônibus que fazem a o traslado entre o centro das cidades e os aeroportos (usados pela Ryanair) são super confortáveis e pontuais. Em menos de 40 minutos estávamos no

Nós e nossas malinhas, chegamos sempre com antecedência. Curtir o aeroporto com calma, também faz parte da viagem.

E às 14:20 já tínhamos deixado Milão rumo a Roma.

Vôo curtíssimo, dia maravilhoso, paisagens enlouquecedoras.

E lá estava Roma!

E eu, já completamente surtada!

Desembarcamos no aerorporto de Roma Ciampino. Busum para Termini… Um lanchinho rápido na estação, para restabelecer as energias. Em Termini tem de tudo, lanchonete, Mc Donald´s, cafés,  e um Fastfood de massas, moooointo bom.

Roma Termini

 Rome map - Rome roadmap - Mapsharing - All maps of the world - all Europe citymaps

Olhando no mapa, é só encontrar no canto direito a estação, e na segunda rua para baixo, estava nosso B&B Casa dell´ Arte. Não fosse nossa experiência, e não o teríamos encontrado tão fácil. Assim como em Barcelona e Madri, o hostel ocupa um andar num edifício. No caso do dell´ Arte, um edifício residencial mesmo.

O mais engraçado nesses edifícios, é que são antigos, e os elevadores, foram  colocados depois, no vão entre as escadas. A gente entra no elvador, fecha a primeira porta, fecha a segunda… e reza pro bicho subir.

Roberta, uma italianona gorducha, com uns óculos enormes, nos recebeu com um sorriso. Nos mostrou nosso quarto (simples, limpo, com banheiro privativo, televisão e café da manhã -no quarto) e logo cobrou a taxa de turismo. Em Roma, há uma taxa de 2 euros por pessoa, por dia.

Perguntei a senha do WI-fi e ela respondeu com o mesmo sorriso: We don rrrrrrrrrave! Como assim??? Deixei escapar esse detalhe? Detalhe não, eu sempre vejo se tem internet antes mesmo de ver se tem cama! Não tinha e ponto! Mas para salvar as pesquisas e pelo menos postar no blog que estava em Roma, virando a esquina, uma lanhouse de um indiano também simpático quebrou o galho. Largamos as malinhas e fomos fazer o reconhecimento da área.

Piazza de la República.

Sem andar quase nada, pertinho do hotel, chegamos à lindíssima Piazza de la República.

Sim, estávamos em Roma! mas era tanta emoção, que percebi neste exato instante, que minha câmera, estava a beira de um ataque! Era muita informação, e a coitada, não estava dando conta.

Roma é um abuso! Próximo post Vaticano!

Arrivederci

04
jun
11

Re-viajando Madrid – Milão

ESTE BLOG MUDOU DE ENDEREÇO:

http://www.maladerodinhaenecessaire.com

RYANAIR W8BB3F

Desde Madrid (MAD) a Milán (Bergamo) (BGY) Tue, 22Feb11 Vuelo FR5995 Salida MAD a 18:45 y llegada BGY a 21:00

DETALLES DEL PAGO

********20.00 EUR Tarifa *********0.00 EUR Impuestos/Tasas

Chegamos a Barajas, umas duas horas antes de nosso vôo.  Milão entrou em nosso roteiro, apesar de sempre ter povoado minhas wish lists, assim meio por acaso.  Por acaso e por promoção, hehehe! Vinte euros, pela Ryanair e poderíamos conhecer o Duomo de Milão. Chegamos  pelo aeroporto de Orio al Serio, em Bergamo, às nove e pouco da noite.  E pegamos o shuttle para Milano Centrale, a estação central de trem em Milão.  Esses ônibus que fazem o transporte entre os aeroportos e o centro da cidade, estão quase sempre “lincados” com os horários dos vôos.  Por sete euros, (pode-se comprar on line, clicando aqui), a gente faz uma viagem segura, econômica e confortável.  Milano Centrale é uma estação de trem enorme, (melhor que a maioria de nossos aeroportos tupiniquins) de onde partem trens nacionais e  para vários países (Artésia, SNFC, etc.) e lógico (para padrões europeus)  há também uma estação de metrô.

Fonte:Wilkipédia

Mas… eram quase onze horas da noite, e nós lá, numa cidade nunca d´antes visitada, num país nunca  d´antes visto.  E no inverno,  a essa hora da noite, quase sem ninguém na rua e na estação.  Muita calma nessa hora! Lá fomos nós… seguindo as instruções enviadas pelo hotel, fomos achar o metrô.

From Milan´s Orio al Serio Airport (Bergamo), take the Shuttle bus to

the Central Railway Station. From there take the underground, green line (MM2), direction Cascina       Gobba/Gessate/Cologno, and get      off to Loreto (2 stops). Then walk along Via Porpora (about 500 meters) and after 2 traffic lights    there is Via Catalani and our     Hotel  is on the left.

Fonte: Viagens Lacoste

Para efeito de localização, nosso hotel fica na Città Studi.  Ficamos meio em dúvida se o metrô ainda estava funcionando. Conseguimos comprar os bilhetes, nas máquinas (benditas máquinas de auto-atendimento). Nesse momento eu me perguntava…  De onde vinha a nossa singela coragem? Quase meia noite, em pleno inverno, uma cidade estranha, idioma idem, e nós, duas moçoilas viajantes,  cheias de atitude, encarando o metrô e mais 500 metros a pé.  Nós e nossas malinhas. E não é que chegamos !? Sem nenhum percalço. Perguntei em inglês  a uma moça, se estávamos na Via Pórpora (eu sou perguntadeira mesmo), logo depois de sair do metrô na estação Loretto, e  a moça nos mostrou a direção. Andamos os dois enormes quarteirões e …. chegamos ao Hotel Catalani, minutos antes da meia-noite.  Hotel mesmo! Meio antigo, mas perfeito para o bônus que Milão seria em nosso roteiro.  Depois de um banho super delicioso, desses que o chuveiro faz massagem, dormimos mointo! Descansar era necessário, pois teríamos só um dia para conhecer Milano.

De manhã, eu estava em festa! Acordar numa cidade nova é pura serotonina para mim! Depois de um café inesquecível no Mac Donalds, o Duomo di Milano  me esperava! Pegamos novamente o metrô. O bilhete único, custa só 1 euro, mas se quiser andar de metrô o dia inteiro, o “day ticket” custa só 3 euros. Uma bagatela! O metrô é facílimo de usar. E lá fomos nós rumo a estatção Duomo!

Heloou!, uma catedral que começou a ser construída em  1386 e só foi concluída em 1809, e é a segunda maior catedral da Europa!!!    Em estilo gótico tardio, com marmore de Gandoglia, e é enorme e  linda! Para quem gosta de história,  é um acontecimento. São 136 pináculos, e talvez sejam essas “agulhas” que dão a ela esse “uau” quando a gente se vê em frente a essa construção. De longe, parece enfeitada por uma espécie de renda.  A foto é repetida aqui no blog, mas sair lá dos subterrâneos de uma estação de metrô e tcharam, dar de cara com “ela”, é muita emoção! Catedrais para mim, são o máximo da arquitetura, não só por serem enormes templos do catolicismo, nem por ostentarem enormes alturas, arcobutantes, nem por tentarem tocar o céu, mas porque foram construídas durante séculos! Imagina começar uma construção, sabendo que não vai ver a conclusão da obra. Que séculos se passarão até que a obra fique finalmente pronta? Colocar pedra sobre pedra, sabendo que nem seus filhos, nem os filhos de seus filhos, vão ver a Catedral totalmente acaba.  Imagine se hoje em dia alguém consegue pensar numa construção que levará 600 anos para ficar pronta?!

E lá de baixo, eu vislumbrei o Duomo.  Nada como ver com os próprios olhos. Não há foto, descrição nos livros, que chegue perto, do que é VER!  E foi mesmo um impacto!!! Talvez com essa foto eu consiga traduzir… Enquanto eu subia as escadas, ela ia se tornando real, ia crescendo diante dos meus olhos.  E ai é fiicamos embasbacadas…

Não é simplesmente linda? Impactante?!!  Eu fiquei lá… fotografando, tentando eternizar aquele momento.  Talvez seja o fato da construção não ficar espremida, nem oprimida por outras. O Duomo, tem espaço para ser admirado. Parece meio extra terrestre. O Duomo é a estrela da cidade. Não há concorrência com outras construções (c0m0 em Praga, por exemplo). A Catedral de Milão, domina o centro da cidade.

É hipnotizante.  Toda ela parece ter sido (e foi) cuidadosamente enfeitada. A fachada é toda esculpida em relêvo.

Impressionante de qualquer ângulo.

EM 1805, ainda estava inacabada e por ordem direta de Napoleão, que havia invadido a Itália, a fachada principal e os pináculos foram terminados, misturando os estilos neo-gótico e neo-barroco.

Os portões? Pura obra de arte. Esculpidos e baixo e alto relêvo, são enormes peças de bronze.

Para entrar no Duomo, não precisa pagar. É só entrar na fila, mostar sua bolsa (ou mochila), para os guardas, entrar e se maravilhar.

No interior, dá para sentir aquele clima medieval… quase uma viagem no tempo.

Depois de me recuperar de tanta emoção, saímos e fomos explorar o entorno, a  Piaza del Duomo, que é sem dúvida o ponto central e cartão postal de Milão. Mas atenção! Nesta praça, é claro que tem um monte de gente querendo ganhar algum troco com os turistas embasbacados. Há um sem número de “golpistas” querendo te dar uma pulseirinha, oferecendo uma flor, milho para dar ao pombos (eca!) ou qualquer outra  tranqueira. Já estamos escoladas depois do susto de Madri, que contei neste post. Não deixe que se aproximem de você. Um simples aceno dizendo não, já resolve. E sempre, em qualquer situação, bolsa a tiracolo e virada para a frente!

Voltando a essa praça, é realmente o principal ponto turístico de Milão. Isso para quem não é fashionista. Para quem ama griffe e moda, a Galeria Vittorio Emanuelle é o verdadeiro templo, e o Quadrilatero de la Moda, o destino da peregrinação.  Para nossa surpresa (juro! eu não tinha a menor idéia!) estávamos alí, no exato momento da abertura da Milano Fashion Week! Um furdunço só!

A Geleria é impressionante. Fica do lado esquerdo do Duomo e nesse dia estava uma festa.

Os desfiles principais estavam acontecendo numa tenda armada em frente à Catedral, e na galeria, durante todo o dia, aconteceriam desfiles alternativos e não menos disputados.

E com um cenário desses…

Acho que só de passar por essa galeria, o cartão de crédito fica nervoso. Mas admirar a beleza da construção não exige um único centavo de euro.

Saindo da galeria, a gente vai dar na Piazza de la Sacalla, onde fica o famoso Teatro Scalla.

Conto mais no  próximo post, ciao!

17
jan
11

Londres, informações úteis 1 (aeroportos e transportes)

Chegar  a Central  London vindo dos aeroportos não é difícil.

São 5  aeroportos. Heathrow, City, Gatwick, Luton e  Stanstead. Já parti ou cheguei de todos eles e todos tem uma maneira econômica de se chegar ao Centro de Londres.

Heathrow

É o aeroporto que suporta um dos maiores tráfegos de vôos internacionais do mundo. E normalmente os vôos que vem (sem escalas) do Brasil, chegam em Heathrow.

Opcões para chegar a Londres

Ônibus

National Express 6,20  GBP  (só ida)

Partida -todos os teminais de Heathrow

Chegada – Victoria Coach Station (daí pode haver uma ligação para outros pontos de Londres, mas precisa mudar de ônibus)

Bagagem – até 2 malas médias

Duração – 1h 15 (média)

Venda de tickets – central de viagens do aeroporto, pelo site, direto com o motorista

Tickets for all coaches can be bought from the travel centre at Heathrow central bus station or booked in advance with the operator. You may also be able to buy a ticket from the bus driver, subject to availability. Passengers using Terminal 5 will find a National Express ticket office inside the terminal, in the international arrivals area.

Trem

Heathrow Express

É sem dúvida a maneira mais rápida de chegar no Centro de Londres. Os trens circulam de 15 em 15 minutos.

16,50  GBP (só ida)

32,00 (ida e volta, vale por um mês)

Partida – Heathrow Central (terminais 1 a 3 e 5), terminal 4 – pegar um shuttle (grátis) para a central

Chegada – Paddington Station (é uma estação de metrô  bem central, perto do Hyde Park e Oxford Street) e de lá pode-se pegar o metrô para qualquer canto da cidade.

Venda de tickets – pela internet Heathrow Express, na estação em máquinas automáticas, que aceitam notas, moedas e cartão de crédito.

Metrô

Há três estações de metrô em Heathrow – uma na área central –  terminais 1 e3 , uma no terminal 4 e outra no terminal 5 (fácil de achar)

Picadilly line (duração +- 1 hora)

só ida aproximadamente 5,00 GBP

Venda de tickets –  em todas as estações nos guichês e nas máquinas automáticas.   Se comprar um Travel Card ou o Oister (cartão de transporte), já pode usá-los nos outros meios de transporte.

TFL Ótimo site para planejar suas viagens em Londres, Journay Planner – é só digitar de onde e para onde e o site indica os meios de transportes que você escolher, tempo de duração da viagem e as estções e paradas de ônibus relacionadas.

Táxi uma facada no orçamento, dependendo da hora umas 70 GPB. Há varias empresas on-line que oferecem o transfer.

City Airport

É o mais central. Normalmente é para vôos para cidades da Europa. Quando venho do aeroporto de Orly, é sempre lá que aterrissamos.

E de longe eu prefiro o DLR (Docklands Light Railway), o terminal para pegar o DLR é bem na saída do aeroporto.

Partida – na saída do aeroporto

Duração – 22 minutos

Chegada – Monument ou Bank Station ( de onde pode-se pegar outro trem (metrô) ou ônibus para o seu destino.

Preço – 4,00 GBP   (em dinheiro)

entre 2,50 e 2,90 (Oister)

Docklands Light Railway Train

Shuttle Express Service

É um ônibus especial que liga o City ao centro de Londres.

Mas os 28,00 GBP  são uma facada desnecessária.

Táxi

Depende muito de qual ponto de Londres será seu destino. Para uma estimativa – Oxford Street 30,00 GBP

Gatwick Airport

Alguns vôos da lowcost Easyjet  partem desse aeroporto.

Trem

Gatwick Express

Partida – Gatwick Airport

Chegada – London Victoria Station ( a estação de ônibus e praticamente do lado)

Duração 30  min

Sem paradas

First Capital Connect

Mais em conta.

preço – de 7,50 GBP  a 9,50 GBP (válido para o dia todo)

PArtida – Gatwick Airport (é fácil de achar)

Chegada – London Bridge Station (bem no centro de Londres)

Duração  40 min

Venda de tickets – on line (http://www.buytickets.firstcapitalconnect.co.uk/)  ou  no  próprio aeroporto (guichê ou máquinas)

Ònibus

Easybus

Luton to London Bus and Coach

O mais em conta de todos, a partir de 2, 00 para os dois terminais do aeroporto. Para reservar on line – http://www.easybus.co.uk/

Mesmo para passageiros de outras companhias.

Partida- Terminal Sul e Norte

duração – 1 h e 15 minutos

Chegada – West Brompton Underground alguns minutos a pé de Earl´s Court Undergound Station

National Express

Preço – 5,50 GBP

Partida – Terminal Norte e Sul

duração 85 min

Chegada – Victoria coach station

http://www.nationalexpress.com

Stanstead Airport

As companhias lowcost utilisam muito esse aeroporto, que fica a mais ou menos 40 km ao  norte do centro de Londres.

Stanstead Express

Preço – 20,00 GBP (on line)

Partida – Stanstead airport

duração 45 min

Chegada – London Liverpool Street  (Circle, Metropolitan and Hammersmith & City line)

https://www.stanstedexpress.com

Easybus

Assim como para Gatwick e Luton

Preço 9,00

Luton airport

Trem

First Capital Connect (ver  site acima)

Ônibus

Easybus (ver site acima)

Green Line

Preço – 15,00 GBP (só ida)

Duração – 80 min

Saída – em frente ao Luton Airport

Chegada – No site eles não especificam, mas quando peguei esse ônibus ele nos deixou em Marble Arch Station (Oxford Street/Hyde Park)

 

 

Minha experiência com todos esses meios de transsporte foi sempre a melhor. Lógico, com pouca bagagem, fica tudo muito mais fácil e barato.

Próximo post – como se locomover em Londres ( e algumas das minhas últimas aventuras)

Até!



 

 

 

 

17
jan
11

Londres, algumas informações para quem está vindo

Pois é… andei bem borocochô esses dias. Passeei sim, mas me faltou a alegria e inspiração para escrever, diante de tudo que está se passando no Brasil. Vemos tragédias naturais todos os dias, mas desse porte, com tanta devastação, tanta dor e em nossa língua, uma tragédia para muito ricos e muito pobres. Fiquei quietinha, não tinha sentido falar sobre Londres e viagens.  Mas ontem uma nova leitora me pediu ajuda.

Oi, descobri seu blog e estou adorando. Dá para viajar sentada na mesa do computador. Estou indo a Londres pela primeira vez e estou muito perdida, tentando me achar aqui e acolá. Estou pesquisando em vários blogs, mas é tudo meio turistão, com dicas que eu sinceramente acho lindo mas difícil de seguir, e o seu é mais normal, tipos assim, mais na real. Mas tenho mil dúvidas. O que é imperdível? como me vestir (no frio)? onde comer para economizar? qual o melhor meio de transporte? quanto dinheiro é necessário para viver? onde comprar roupas de frio? enfim, se puder me ajudar, no que puder me ajudar.agradeço!

Eu ia responder nos comentários mesmo, mas acho que pode ser um (ou vários posts) que interesse a mais pessoas.

Bom, para ajudar estou sempre pronta.

Não sou nenhuma expert,  mas vou fazer o possível, de acordo com minha própria experiência. Para facilitar, vou dividir em tópicos.

Como chegar a Central London ( vindo dos aeroportos), hotéis mais em conta, pontos turísticos, como andar de ônibus,  como as pessoas se vestem, quanto se gasta em um dia básico, onde comer (embora eu mesma não vá a restaurantes) , enfim, vou tentar .Enquanto isso, na categoriia Londres e Passeio Londres tem alguma coisa. Até!




Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 9 outros seguidores

novembro 2017
S T Q Q S S D
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 9 outros seguidores

viagens
free counters

Atualizações Twitter


%d blogueiros gostam disto: